Conecte-se Conosco

SAÚDE

Obesidade cresce de forma acelerada no Brasil

Fonte: BBC/Foto: Reprodução

Publicado

em

A quantidade de pessoas obesas no Brasil cresceu de forma mais acelerada que a média dos países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Agora, o Brasil se aproxima da taxa do problema nos países ricos.

Mais de um quinto da população brasileira é obesa, segundo um estudo da OCDE divulgado nesta quinta-feira (10/10).

O documento revela que a proporção de obesos na população adulta brasileira passou de 12,7% em 1996 para 22,1% em 2016. No mesmo período, a média da OCDE passou de 15,4% para 23,2%.

O levantamento é baseado em critérios definidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que levam em conta o cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC).

O IMC é uma equação que leva em conta o peso e a altura da pessoa. Um IMC entre 25 e 29,9 indica sobrepeso. O índice de 30 ou mais aponta obesidade, sendo que acima de 35 é a chamada obesidade mórbida.

Existem grandes disparidades entre os países membros da organização: enquanto nos Estados Unidos o número de obesos atinge 36,2% da população adulta, no Japão ele é de apenas 4,3%, um dos mais baixos entre os 52 analisados no estudo chamado O Fardo Pesado da Obesidade: a Economia da Prevenção.

A Arábia Saudita — que, como o Brasil, não integra a OCDE — é o segundo país com maior índice de obesos: 35,4%. A Índia possui o menor número de obesos entre os países avaliados, apenas 3,9% dos adultos. Na China, esse número é de 6,2%.

Nos países da OCDE, 58% da população tem sobrepeso, decorrentes de uma alimentação pouco saudável e falta de atividade física, que contribuem para o aumento da obesidade. Dos 36 países membros da organização, 34 têm mais da metade da população acima do peso.

Segundo o estudo, a média de adultos obesos na OCDE cresceu de 21% em 2010 para quase 24% em 2016, último dado do estudo, o que representa um acréscimo de cerca de 50 milhões de pessoas.

Pessoas de baixa renda e com menor nível educacional têm maior probabilidade de consumir uma alimentação menos saudável, com quantidade insuficiente de frutas e legumes, e se tornarem obesas, afirma a organização. O problema afeta mais as mulheres nessa categoria social.

No Brasil, 25,4% das mulheres adultas são obesas, enquanto o número de homens é de 18,5%.

Crianças

No Brasil, quase 11% das crianças são consideradas obesas. A média na OCDE é de 9,9%. O número de crianças pré-obesas no país chega a 17,2%.

Na média dos países da OCDE e do G20, a obesidade infantil tem crescido anualmente 0,3 pontos percentuais na última década.

O estudo afirma que crianças com um peso saudável têm mais chances de ter melhor desempenho na escola e completar o ensino superior.

Já as crianças com problemas de peso tem menos satisfação com a vida e têm quase 4 vezes mais chances de sofrer bullying nas escolas, o que pode contribuir para resultados escolares inferiores e diminuir suas chances no mercado de trabalho.

A OCDE afirma que 50 dos 52 países analisados no estudo têm programas de saúde para lutar contra a obesidade e que 45 deles têm programas específicos para a obesidade infantil. “No entanto, o aumento das taxas de obesidade mostra que é preciso ampliar os esforços”, diz o estudo.

Segundo a organização, investir em “pacotes de prevenção” para lidar com o problema “é um investimento para os países”.

Continue lendo
Clique para comentar

SAÚDE

Ozzy Osbourne revela que foi diagnosticado com doença de Parkinson

Publicado

em

Fonte: jornaldebrasilia Foto:

O cantor disse que está tomando medicamentos para os nervos e para a doença, e que pretende ir à Suíça realizar um tratamento para melhorar sua imunidade

O cantor Ozzy Osbourne revelou que tem doença de Parkinson e falou sobre os diversos problemas de saúde que vem enfrentando desde 2019. Ele abordou o tema em entrevista para o Good Morning America, exibida nos dias 20 e 21 de janeiro.

Eu tive uma queda feia e tive que fazer uma cirurgia no pescoço, o que prejudicou meus nervos”, explicou o cantor ao lado da mulher, Sharon. Ozzy chegou a cancelar a turnê que faria na Europa, por causa de problemas de saúde.

Sharon explicou que os médicos não sabem diferenciar o que seriam problemas nos nervos decorrentes da cirurgia e o que seriam consequências do Parkinson. Ozzy relata que há dias em que ele não sente partes do corpo, como o braço ou a perna.

O cantor disse que está tomando medicamentos para os nervos e para a doença, e que pretende ir à Suíça realizar um tratamento para melhorar sua imunidade. Em 2019, Ozzy teve uma pneumonia, uma gripe e uma infecção nas mãos, além de realizar diversas cirurgias na coluna e no pescoço.

No próximo mês, fará um ano [da queda]. Foi o ano mais longo, miserável, doloroso e horrível da minha vida“, comentou Ozzy. O artista disse que está com saudades dos fãs e que pretende retomar os shows o mais rápido possível.

“Eu não vejo a hora de voltar, isso [não estar em shows] está me matando”, disse Osbourne.

O cantor também deu detalhes da queda em fevereiro de 2019: “quando eu tive a queda… estava escuro, eu fui no banheiro e caí Eu fiquei ali pensando ‘bom, olha o que você fez agora’. Sharon chamou uma ambulância e, desde então, tem sido ladeira abaixo”.

Ozzy também rebateu boatos que surgiram no começo deste ano de que ele estaria perto de morrer.

“Estou bem distante do leito de morte. Eu estou bem melhor agora do que estava em fevereiro do ano passado. Eu estava em um estado chocante.”

Kelly, filha do cantor que já havia negado os boatos sobre o pai, também esteve na entrevista e falou sobre a condição dele. “Há alguns dias em que você aparece em casa e não há nada de errado com ele. E você pensa ‘que ótimo, vamos para uma turnê mês que vem, então’, e aí você volta no dia seguinte e nada aconteceu, mas ele não sente o braço e nem consegue levantar do sofá“, disse ela. “A parte mais difícil é ver alguém que você ama sofrer.”

Continue lendo

SAÚDE

Volta às aulas: check list inclui visita ao oftalmologista

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Press Página

Nesta época que antecede a volta às aulas, os pais têm muito com o que se preocupar para que seus filhos tenham um ano escolar bem-sucedido. A consulta ao oftalmologista faz parte do check list. Tanto que, de acordo com o médico Renato Neves, diretor-presidente do Eye Care Hospital de Olhos (SP), o volume de pacientes com menos de 17 anos aumenta entre 20% e 30% na segunda quinzena de janeiro. “A maior parte do aprendizado de uma pessoa se dá na infância. Por isso é tão importante oferecer as melhores condições possíveis e cuidar bem da visão”.

Apesar de algumas escolas públicas contarem com determinados programas de check up anual da visão, Neves explica que o exame realizado em ambiente clínico é mais meticuloso, amparado por toda tecnologia necessária para exames complementares. Isso garante não apenas a prescrição de óculos de grau para quem tem miopia, hipermetropia ou astigmatismo, mas uma série de outras possibilidades terapêuticas dependendo da necessidade. “Quando um problema de visão é mal diagnosticado, ou passa despercebido, outros problemas comportamentais e de saúde podem surgir como desdobramento. Exemplo disso são crianças consideradas irrequietas, difíceis de lidar, impacientes, e que, posteriormente, foram diagnosticadas com miopia. Ou seja: a criança não enxergava nada o que estava sendo escrito na lousa – o que desencadeava a falta de interesse e indisciplina”, relatou o médico.

Estudos demonstram que 60% das crianças classificadas como estudantes portadores de alguma incapacidade ou dificuldade no aprendizado na realidade tinham problemas de visão nunca diagnosticados. “Quanto mais cedo uma dificuldade visual for diagnosticada e tratada, maiores serão as chances de um tratamento bem-sucedido. Além disso, a visão das crianças pode mudar rapidamente. Daí ser fundamental consultar um especialista tão logo pais ou responsáveis notem alguma alteração no comportamento ou ainda percebam que a criança vem se queixando mais frequentemente”.

Miopia está aumentando aceleradamente na infância

Renato Neves chama atenção para o grande aumento de casos de miopia entre crianças. Em muitos países, o problema já é considerado uma epidemia. Estudo realizado pelo National Eyes Institute (Estados Unidos) mostra que a prevalência de miopia aumentou de 25% para 42% entre os norte-americanos com idade entre 12 e 54 anos nas últimas três décadas.  “A miopia geralmente começa na infância. O míope costuma fechar um pouco os olhos para tentar enxergar melhor quando não está usando óculos ou lentes. Essa é, inclusive, uma dica para os adultos prestarem atenção. Se a criança cerra a vista para ver melhor alguma coisa que está distante, tem algo de errado que deve ser investigado. Para a maioria das pessoas, ela se estabiliza no início da vida adulta, mas há casos em que a miopia continua aumentando ao longo dos anos”.

Segundo o médico, outras queixas muito comuns entre as crianças incluem dor de cabeça, sensação de cansaço nos olhos, irritação e vermelhidão ocular. “Não são poucas que verbalizam a necessidade ‘descansar’ um pouco os olhos antes de continuar a estudar ou até mesmo brincar. Os pais devem estar muito atentos a esse tipo de queixa e buscar ajuda de um especialista”.

Quando o paciente é pequeno, Neves afirma que os óculos são a melhor solução – já que não requerem grandes cuidados e são mais fáceis de se adaptar. Já quando o paciente tem mais de 12 anos e demonstra ser capaz de tomar todos os cuidados diários que as lentes de contato exigem, essa é uma boa opção. Por fim, quando o oftalmologista percebe que houve uma acomodação no grau, a cirurgia refrativa é um ótimo recurso para o paciente se ver finalmente livre de óculos e lentes de contato. “Hoje em dia o procedimento é rápido, praticamente indolor e a recuperação se dá em curto espaço de tempo”.

Por: Heloísa Paiva

Continue lendo

SAÚDE

Conheça a dieta que fez Adele emagrecer 45kg em cinco meses

Publicado

em

A transformação da cantora Adele Fonte: UOL Foto: Reproducao

A cantora inglesa Adele chocou seus fãs recentemente quando surgiu com a aparência bem mais magra.

 Ela emagreceu 45 quilos nos últimos cinco meses após fazer uma dieta conhecida por sirtfood – baseada em alimentos que estimulam as sirtuínas, enzimas que aceleram o metabolismo -, além de praticar pilates e seguir os ensinamentos de sua ex-personal  trainer, a brasileira Camila Goodis.

A imagem circulou a internet e as especulações garantiam que cantora estaria doente. No entanto, de acordo com a revista norte-americana People, Adele mudou o estilo de vida para ser uma mãe mais saudável e conseguir acompanhar de perto o crescimento de seu filho Angelo, de sete anos.

Adele não se sentia bem com frequência e, para reduzir os sintomas de mal-estar, resolveu mudar seus hábitos. “É tudo sobre dieta. Eu acredito que ela mudou seu estilo de vida. Ela está fazendo uma alimentação limpa, sem alimentos processados, sem refrigerantes e açúcar“, comentou Goodis, que é conhecida por ser “feiticeira dos corpos”. A brasileira foi responsável por acompanhar Adele quando ela teve seu filhinho.

Além de se sentir melhor, Adele vem vestindo roupas diferentes e demonstrando bom humor. Ela está se preparando física e mentalmente para produzir um novo álbum, que provavelmente abordará a transformação dos últimos meses.

A DIETA SIRTFOOD

Criada por pesquisadores ingleses, a dieta sirtfood trabalha com restrição calórica, sendo focada em um cardápio que estimule as sirtuínas, grupo de enzimas que aceleram o metabolismo. No organismo, as enzimas, de uma maneira geral, não só as sirtuínas, são responsáveis por potencializar reações. Este tipo específico acaba otimizando também as transformações da glicose e do tecido adiposo durante o processo de emagrecimento.

Alguns alimentos que ativam a ação das sirtuínas e que passaram a compor o cardápio de Adele são o morango, o chocolate amargo (acima de 70% cacau) e a couve kale. Mas não adianta acrescentar esses itens aleatoriamente à alimentação, pois é necessário o conhecimento especializado de um profissional de nutrição para este fim.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital