Conecte-se Conosco

GOVERNO DO PARÁ

Obras de manutenção na ponte do Rio Guamá estarão prontas em 2020

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Pará

A Secretaria de Estado de Transportes (Setran) continua realizando serviços de manutenção na ponte sobre o rio Guamá, no quilômetro 14 da PA-483 (Alça Viária). A obra tem como finalidade a troca dos cabos-estais (que dão sustentação à estrutura) e a revitalização de toda a ponte, com a premissa de reduzir ao mínimo o impacto aos usuários.

Com mais de 60 funcionários na obra e com investimento superior a R$ 19 milhões, o serviço tem prazo de entrega até abril de 2020 e neste mês de agosto iniciou a substituição dos cabos-estais de maiores comprimentos da ponte, denominados cabos de retaguarda, aqueles que ligam os mastros aos apoios de extremidades. As obras na ponte rio Guamá, que tem comprimento total 1.976,80 metros, com o segundo maior vão livre estaidado do Brasil 320 m, foram reiniciadas em janeiro deste ano.

Entre os serviços de manutenção executados na ponte sobre o rio Guamá estão os levantamentos topográficos, substituição dos cabos-estais, protensão dos cabos-estais, instalação do sistema de para-raios, instalação de portas e alçapões metálicos de acesso aos mastros, substituição de todos os aparelhos de apoio e instalação de novos aparelhos de dilatação nas juntas estruturais de toda a ponte, vãos de acesso ao trecho estaiado.

Para executar as obras de manutenção da ponte com a mínima interferência no tráfego na pista, foi adotado o sistema de interrupções “pare e siga”, onde alternadamente somente uma das mãos da via é fechada em minutos para manobras de equipamentos apenas, garantindo assim, a movimentação de cargas, com o menor impacto possível ao tráfego. A operação tem apoio diário de agentes do Detran e da Polícia Rodoviária Estadual.

A Alça Viária é um complexo rodoviário que conta com mais de 74 quilômetros de via equipada com pontes de grandes vãos que ligam a região metropolitana de Belém ao porto de vila do Conde e ao sudeste e sul do Pará permitindo acesso às cidades como Barcarena, Moju e Acará. A rodovia também liga o nordeste paraense à PA-150, chegando à região sudeste do Pará.

A ponte Rio Moju, terceira ponte no sentido de saída de Belém, também está em obras de reconstrução do vão central que foi destruído por uma embarcação em abril passado. A construção está na fase final de concretagem do bloco do mastro, que servirá de base para os pilares que suportarão o piso da ponte onde passarão os veículos, o chamado tabuleiro ou estrado. O novo trecho central da ponte sobre o Moju será a segunda maior ponte estaiada do Norte do Brasil, com comprimento total de 268 m.

Para dar ainda mais rapidez à construção, a Setran adotou método construtivo inovador na concretagem do bloco da ponte com a execução compartilhada de cravação de estacas e moldagem “concretagem” parcial dos blocos em 5 módulos, sendo um central, de onde sairão os dois pilares do mastro e os demais 4 partes de formação da aba perimetral do bloco, ou seja, uma modular com construção simultânea para solidarização quando o mastro atingir a altura total de 85,1m. Assim inicia-se construção do mastro na parte central do bloco de fundação, enquanto as estacas e as partes periféricas do bloco são construídas simultaneamente em outros dois estados. A solidarização final se dará com cabos transversais de protensão, que garantirão o comportamento solidário do bloco e a ativação das estacas periféricas.

Continue lendo
Clique para comentar

GOVERNO DO PARÁ

População recebe Escola Estadual Penhalonga revitalizada e com nova biblioteca

Publicado

em

Por Tayná Horiguchi (COSANPA)

Pela primeira vez, após anos de abandono, nossa juventude pode estudar em uma escola que nos abraça, nos diz o quanto é bom ler e escrever, o quanto é bom ser visto como cidadão”. As palavras são de uma carta que os alunos da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Penhalonga, no município Vigia, escreveram ao governador do estado, Helder Barbalho. A intenção foi agradecê-lo durante a visita dele, neste sábado (14), à escola, que agora conta com uma nova biblioteca e as estruturas totalmente revitalizadas.

Foi lendo outra carta dos alunos, em uma postagem nas redes sociais, que o governador soube da situação dessa escola, localizada na Vila Penhalonga, a cerca de 10 quilômetros do centro do município de Vigia. A professora Marcela Castro, que está no ensino público desde fevereiro deste ano, divulgou na internet as fotos das dependências da instituição e cartas dos estudantes pedindo por uma biblioteca.

“Eu imaginei que nos fôssemos conseguir doações de livros, mas jamais poderia imaginar que haveria toda essa mudança na escola. Que entraria em uma sala de aula com condições dignas para os meus alunos estudarem. Imaginei que isso fosse acontecer, quem sabe, daqui a dois, três anos. Não em uma velocidade tão intensa, o que não é comum no serviço público. Ao contrário, eu vi pela primeira vez uma eficiência que nunca tinha enxergado. Isso deixou a todos muito felizes”, comemorou Marcela.

A postagem foi feita em junho e respondida pelo próprio governador. Um mês depois, a manutenção corretiva na escola foi feita e a biblioteca ficou pronta. A professora conta que fez a postagem no Twitter e chegou a pensar que ninguém fosse ver. “Houve um susto muito grande, porque eu atingi mais de 100 mil pessoas com esse tweet”, revela, surpresa.

Marcela conta ainda que os alunos não tinham espaço adequado para estudar, as salas eras escuras, e que pensou em mudar alguma coisa, embora o foco fosse somente a biblioteca. “Não imaginávamos que haveria todo esse resultado positivo. Agora, é um espaço que realmente merece abraçar os alunos. Antes, eles eram as únicas joias daqui. Agora, a escola é uma joia também”, ressaltou Marcela Castro.

Escola Penhalonga – A instituição existe há 34 anos, atende 245 alunos dos ensinos fundamental e médio e foi uma das 105 escolas da rede estadual que passaram por manutenção preventiva e corretiva, no mês de julho. De acordo com a diretora, nos últimos 10 anos, nenhum reparo havia sido feito no local.

“Era complicado, porque não tinha muro, o banheiro era bem precário, a biblioteca – que é um espaço essencial – estava cheia de cupim. Realmente a gente precisava muito desse olhar. Agradeço primeiramente a Deus e depois ao governador, que teve esse olhar humano”, agradeceu a diretora da escola, Hosana Alves.

A obra garantiu a correção e recuperação de telhados, das cinco salas de aula, sala dos professores, administração, copa, banheiros, estrutura hidráulica e elétrica, pintura geral, além da revitalização da biblioteca. O recurso de R$ 270.863,28 para a manutenção veio do Tesouro Estadual.

“Temos ido às escolas, entregando novos espaços após reformas. Essa escola passou por manutenção corretiva e preventiva. Ganhou novas instalações elétrica e hidráulica, pintura, recuperação do telhado. É uma escola viva entregue à comunidade. A alegria das pessoas, transmitida com a chegada do livro, dos projetos, é encantadora. Não tem como não se emocionar”, disse a secretária de Estado de Educação, Leila Freire.

Na visita técnica deste sábado, estiveram ao lado do governador, o presidente da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa), Daniel Santos; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), Iran Lima; a secretária de Educação, Leila Freire; o deputado estadual Francisco Filho (Chicão); e também a prefeita de Vigia, Camile Vasconcelos, e vereadores do município.

Continue lendo

GOVERNO DO PARÁ

Pará discute investimentos na Amazônia com embaixadas

Publicado

em

Por Laíse Coelho (SECOM)

O governador do Pará, Helder Barbalho, esteve reunido na manhã desta sexta-feira (13), em Brasília, com os embaixadores da Noruega, Alemanha e Reino Unido. No encontro, o chefe do Executivo estadual reforçou a importância do apoio internacional para a preservação e o desenvolvimento sustentável da Amazônia.

Durante a reunião, o governador falou da expectativa de retomada do Fundo Amazônia pelo governo federal. Porém, ponderou que o Estado não pode ficar exclusivamente dependente desses recursos e disse que espera o apoio dos países para os projetos e ações estaduais, como por exemplo, o fortalecimento da fiscalização e também das estruturas de combate aos incêndios.

“Reforçamos com as embaixadas desses países o desejo dos governos estaduais de parceria com aqueles que queiram ajudar o Brasil, respeitando a soberania nacional e apresentando as propostas e projetos que ajudem estes estados a saírem da crise do desmatamento, bem como combaterem os focos de queimada e também a construírem de um desenvolvimento sustentável”, analisou Helder Barbalho.

Ainda de acordo com o governador do Pará, foi acertado que o Fundo Amazônia será preservado, visto que tanto os chefes de Estado quanto os embaixadores acreditam que a iniciativa é fundamental para o desenvolvimento da região. “O Fundo continuará, mas isto não exclui a possibilidade de construir conjuntamente com os governadores da Amazônia uma alternativa paralela que pode ser tratada com cada estado da Amazônia Legal, como também por meio do Consórcio de Governadores”, informou o chefe do Executivo do Pará.

Os países que financiam o Fundo Amazônia sinalizaram que continuarão o apoio ao projeto e que estão negociando com o governo federal a liberação dos recursos já garantidos. “A ideia é fortalecer o Fundo Amazônia. Eles estão em conclusão de diálogo junto ao Ministério de Meio Ambiente para que seja anunciada, nos próximos dias, a retomada dos investimentos do projeto”, concluiu Helder Barbalho.

Além disso, os representantes das embaixadas também garantiram que estão dispostos a colaborar diretamente com os governos estaduais, e avaliam a possibilidade da criação de um fundo para o Consórcio da Amazônia Legal, como instrumento de parceria internacional.

Em 30 dias haverá uma nova reunião com as três embaixadas, para que apresentem as respostas dos países às demandas expostas pelos estados no encontro. Entre as propostas apresentadas estão a necessidade de apoio para a regularização fundiária e o fortalecimento das estratégias de tecnologias, além do aprimoramento produtivo para que o aumento da produção não esteja vinculado ao desmatamento e, por fim, o Zoneamento Econômico Ecológico.

França – Ainda nesta sexta, no período da tarde, o governador se reuniu com representantes da embaixada da França, na residência oficial da instituição. Na ocasião, foi ressaltado o interesse do governo francês em colaborar conjuntamente com os países que compõem o G7, que participam do Fundo Amazônia, e que essa parceria deve ser construída junto ao governo federal.

Segundo Helder Barbalho, é preciso que haja a participação efetiva do Itamaraty, para não gerar nenhum questionamento quanto à soberania do país. A contribuição da França seria de R$ 20 milhões, além de outras possibilidades de colaboração, tanto pelo governo francês quanto por empresas francesas que já sinalizam disponibilidade.

Continue lendo

GOVERNO DO PARÁ

Estado defende manutenção de empregos em reunião com empresários da Suzano

Publicado

em

Por William Serique (GABGOV)/ Foto JAISON SAN/

Conhecer os projetos da empresa em território paraense, garantir empregos e a geração de novos postos de trabalho foram os principais objetivos do governador do Pará, Helder Barbalho, ao receber nesta quinta-feira (12), no Palácio do Governo, em Belém, representantes da empresa Suzano Celulose, juntamente com o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia, Iran Lima.

Primeiro, foi uma reunião institucional de apresentação um pouco mais profunda da Suzano ao governador, aquilo que a gente faz e a importância do Estado do Pará para as nossas operações, como estão os nossos planos atuais, quais são os nossos planos futuros, e para a gente possa estreitar essa importante parceria que existe entre a empresa e o Estado do Pará”, declarou Pablo Machado, diretor executivo da Suzano, responsável pela área de Relações Corporativas.

Pablo Machado destacou a importância da reunião. “Nós acreditamos muito no desenvolvimento, no estreitamento da relação positiva, saudável, republicana entre os governos. Somos mutuamente dependentes, e hoje foi muito positiva a reunião nessa direção de construir com o Estado um plano comum para as nossas atividades, para o nosso setor e para que a gente possa continuar catapultando o desenvolvimento desse importante Estado”, frisou o empresário.

Readequação – Em 2018, a Suzano comprou a Facepa (Fábrica de Papel da Amazônia), sediada em Belém, e vem readequando o processo produtivo, demonstrando os investimentos da empresa em tecnologia. Durante o encontro, o governador ressaltou a importância de conhecer melhor os projetos da empresa, e que deve apresentar para a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) os projetos, e principalmente os esforços para manutenção dos empregos e as ações para a criação de mais empregos no Pará.

O titular da Sedeme, Iran Lima, disse que diretores da empresa ainda se reunirão com gestores de outras secretarias para discutir iniciativas voltadas ao desenvolvimento e à geração de emprego e renda. “Eles ficaram de fazer uma reunião técnica com a Secretaria de Desenvolvimento para que apresentem todos os números dos investimentos no Pará e o número da geração de empregos, manutenção e geração de novos empregos. Esse é o maior interesse do governador, que as indústrias criem um ambiente de negócio no Estado, mas que seja um bom negócio para a empresa e lucrativo para o Estado do Pará, principalmente na geração de novos empregos e na elevação de renda”, acrescentou o secretário.

Continue lendo

Destaque