Conecte-se Conosco

Esportes

Palmeiras derrota o Vasco fora de casa e é campeão brasileiro

Publicado

em

Deyverson sai do banco e faz o gol do título alviverde na vitória por 1 a 0 no estádio São Januário

O Campeonato Brasileiro tem um campeão indiscutível. Invicto há 22 jogos, dono do maior número de vitórias, time que mais marcou gols e que menos sofreu na competição, o Palmeiras bateu o Vasco por 1 a 0 neste domingo em São Januário e chegou ao seu décimo título nacional. A festa no Rio, em São Paulo e Brasil afora é do Palmeiras.

A conquista deste domingo coroa uma campanha quase irrepreensível a partir da reta final do primeiro turno. Depois de um início titubeante sob o comando de Roger Machado – que deixou a equipe em julho, na sétima posição –, o clube paulista trouxe de volta o velho conhecido Felipão e não perdeu mais na competição.

Decacampeão:

principais personagens

O título também demonstra mais uma vez que enquanto bons times vencem jogos, bons elencos vencem campeonatos. E o Palmeiras tem os dois. O décimo título nacional do clube se tornou realidade mesmo que Felipão tenha usado mais de duas dezenas de jogadores diferentes ao longo do Brasileirão. Ainda assim, diante do Vasco a equipe chegou a 22 partidas sem perder.

Felipão muda o Palmeiras e conduz o time ao decacampeonato brasileiro

Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

O jogo deste domingo, contudo, não foi uma exibição de encher os olhos. Contra os cariocas, o Palmeiras jogou como se estivesse administrando a vantagem na tabela do Brasileirão e não parecia ter pressa em vencer.

Com Felipe Melo e Bruno Henrique firmes à frente da área, a equipe fez um primeiro tempo sem sobressaltos na defesa e pouco inspirado no ataque. Dudu iniciou no lado direito e terminou na outra ponta. Lucas Lima, sem espaço para criação, estava pouco inspirado. Mais à frente, Willian se limitava a passes laterais e Borja era figura nula.

O que pareceu motivar o Palmeiras foram os dois gols do Flamengo sobre o Cruzeiro em Minas, resultado que levava a definição do campeonato para a última rodada. Coincidência ou não, na etapa final a equipe paulista resolveu avançar suas linhas e a ser mais incisivo na frente. Deyverson entrou na vaga de Borja, Scarpa substituiu Lucas Lima e as chegadas esporádicas ao gol de Fernando Miguel passaram a ser mais comuns.

O gol que começou a sacramentar o título surgiu aos 27, e nasceu de uma jogada bem tramada do ataque palmeirense. Dudu lançou Willian pelo lado da área e o atacante tocou no meio para Deyverson, completamente livre, mandar para o gol.

A abertura do placar significou também o começo da festa do torcedor palmeirense que lotou seu espaço no São Januário – e também de alguns que se infiltraram em meio à torcida vascaína. Dentro de campo, fez ainda o Palmeiras retomar o cuidado defensivo visto no primeiro tempo. O time decidiu parar de ir ao ataque. E nem precisava mesmo. O título nacional, o décimo da história, já era do Palmeiras.

Relembre jogos e marcas importantes do Palmeiras na campanha do decacampeonato

 FICHA TÉCNICA

VASCO X PALMEIRAS

VASCO – Fernando Miguel; Luiz Gustavo, Werley, Leandro Castan e Henrique (Willian Maranhão); Desábato (Raul), Andrey, Pikachu, Thiago Galhardo e Kelvin (Marrony); Maxi López. Técnico: Alberto Valentim.

PALMEIRAS – Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Gustavo Scarpa); Dudu, Borja (Deyverson) e Willian (Jean). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

GOLS – Deyverson, aos 27 do segundo tempo.

ÁRBITRO – Rafael Traci (PR).

CARTÃO AMARELO – Desábato, Leandro Castán, Andrey e Andrés Rios (no banco) (VAS); Felipe Melo, Bruno Henrique, Gustavo Gomez, Deyverson e Jean (PAL).

CARTÃO VERMELHO – Yago Picachu.

RENDA – R$ 596.810,00.

PÚBLICO – 21.066 pagantes (21.966 presentes).

LOCAL – Estádio São Januário, no Rio.

Continue lendo
Clique para comentar

Esportes

PSG recusa oferta de 100 milhões de euros por Neymar

Publicado

em

PSG negou mais uma oferta do Real Madrid por Neymar Foto: EFE/EPA/Christophe Petit Tesson

Nada parece ser capaz de convencer o Paris Saint-Germain a vender Neymar, nem mesmo uma oferta de 100 milhões de euros (equivalente a 446 milhões de reais) e três estrelas do time espanhol. A nova tentativa frustrada foi divulgada pelo jornal francês L’Equipe, que afirmou que o PSG continua fazendo jogo duro para vender o brasileiro.

Segundo a publicação, o Real Madrid estaria disposto a dar, além do dinheiro, os jogadores Gareth Bale, James Rodríguez e Keylor Navas. Mas o combo, diz a publicação, não foi capaz de seduzir o Paris Saint-Germain. Ainda de acordo com o L’Equipe, o PSG já recusou ofertas de outros dois gigantes europeus, Barcelona e Juventus.

No Real, os três jogadores incluídos no pacote estariam de malas prontas da equipe. Os espanhóis quase venderam o irlandês Gareth Bale para a China, mas o jogador recusou a transferência. James Rodríguez voltou de empréstimo do Bayern de Munique e não está nos planos do técnico Zinedine Zidane. E o goleiro costarriquenho Keylor Navas deseja sair para ter mais chance de jogar, já que Thibaut Courtois é o titular absoluto do gol do Real.

Continue lendo

Esportes

Após 3 a 0 sobre o Sobradinho-DF Remo já respira o clássico

Publicado

em

Crédito: Samara Miranda/Ascom Remo / Fonte: Roma News

O Remo está classificado para as quartas de final da Copa Verde. Após ter perdido por 1 a 0 no jogo de ida, o Leão venceu por 3 a 0 no jogo de hoje, 21, no Mangueirão. Com o resultado, o Remo passa de fase e espera o vencedor do confronto entre Atlético-AC e Ypiranga-AP. Agora, os azulinos já se preparam para o “clássico do século”, contra o Paysandu, no próximo domingo, 25, pela última rodada de classificação da Série C do Campeonato Brasileiro.

A desconfiança pairava a cabeça da torcida remista. Apesar de um belo resultado contra o São José-RS pela Série C, a torcida temia por uma eliminação precoce na competição regional. E com um início de jogo lento, essa preocupação só aumentava nos corações azulinos.

Até que aos 38 do primeiro tempo Dedeco lançou Gustavo Ramos que infiltrou e chutou no canto do goleiro. A esta altura o Sobradinho já tinha perdido algumas chances de abrir o placar.

No segundo tempo, o Leão deslanchou. Hélio entrou improvisado na lateral direita e deu conta do recado. Ele invadiu a área, driblou o marcador e chutou forte. A bola desviou na zaga e enganou o goleiro. 2 a 0 Leão.

E o Emerson Carioca? O atacante amado e odiado pelos torcedores azulinos marcou o dele. A zaga rifou a bola, Gustavo Ramos dominou, foi para cima do adversário e deu um belo passe de trivela para o camisa 9 remista. Carioca finalizou com classe e deu números finais ao jogo. Remo 3 x 0 Sobradinho.

De olho no Papão, pela Terceirona, o time azulino se reaprensta na tarde desta quinta-feira, 22, na Toca do Leão.

Continue lendo

Esportes

Flamengo bate o Inter e abre vantagem pela Libertadores

Publicado

em

Foto: Diego Maranhão / AM Press & Images / Estadão Conteúdo

O Flamengo abriu boa vantagem na busca por um lugar na semifinal da Libertadores ao vencer por 2 a 0 o Internacional, nesta quarta-feira, no Maracanã. Sob os olhos de Tite, presente nas tribunas do estádio, o convocado Bruno Henrique foi o autor dos gols da vitória rubro-negra.

Os donos da casa dominaram grande parte do confronto, mas sofreram com a boa marcação do Internacional. No entanto, no segundo tempo, o Flamengo conseguiu passar pela retranca gaúcha para marcar duas vezes, com Bruno Henrique.

O jogo

A partida começou movimentada, com muita correria por parte das duas equipes. A primeira boa chance aconteceu somente aos oito minutos. Éverton Ribeiro chutou da entrada da área e obrigou Marcelo Lomba a espalmar para longe. Depois, foi a vez de Rodrigo Caio aproveitar escanteio, mas cabecear em cima do goleiro gaúcho.

O Internacional conseguiu equilibrar o confronto durante alguns minutos, só que pecava na parte ofensiva. O Flamengo continua buscando o ataque com mais intensidade e assustou novamente aos 18 minutos, em chute de Bruno Henrique que parou em Marcelo Lomba.

Durante boa parte da etapa inicial, o duelo ficou concentrado entre as intermediárias, com muitos lances físicos. O Flamengo seguia tendo o domínio da posse de bola, mas sofria com a boa marcação gaúcha. Os visitantes, quando tinham a bola, não aceleravam o jogo. Somente aos 45 minutos, os rubro-negros voltaram a ter chance de abrir o placar. Após cruzamento de Filipe Luís, Éverton Ribeiro dominou a bola na área e tocou para Gabigol. O atacante finalizou, mas foi travado por Rodrigo Moledo, que facilitou a defesa de Marcelo Lomba. Assim, o confronto ficou igual até o intervalo.

O segundo tempo iniciou com um nível de tensão maior. Tanto que a bola rolava pouco e as faltas ficaram mais frequentes. O Flamengo não conseguia exercer a mesma pressão da etapa inicial. Já o Internacional ficava com a bola no campo de ataque, mas sem qualquer objetividade.

Aos poucos, os donos da casa passaram a ter o domínio do confronto. No entanto, o Flamengo continuava tendo problemas para criar boas jogadas. Somente aos 29 minutos, os rubro-negros chegaram ao gol no Maracanã. Em contra-ataque rápido, Bruno Henrique foi lançado, mas foi travado por Victor Cuesta. A bola sobrou para Gerson, que tocou para o atacante mandar para a rede.

O gol fez o Internacional buscar o ataque, mas os gaúchos viram o Flamengo fazer o segundo aos 33 minutos. Bruno Henrique recebeu passe na área, girou sobre o marcador e chutou cruzado, sem chance para Marcelo Lomba.

Mesmo após o segundo gol, o Internacional não mudou a postura. Os gaúchos ainda tentavam os avanços, mas sofriam com os contra-ataques do Flamengo. Os cariocas tiveram a chance de ampliar a vantagem aos 40 minutos. Bruno Henrique foi lançado na área e dividiu com Marcelo Lomba. O atacante ficou com a bola e tocou para Gabigol. Só que o atacante furou a finalização para desespero dos rubro-negros.

Somente nos minutos finais, o Internacional criou uma jogada de perigo. Wellington Silva recebeu passe de Nico López, mas chutou pela linha de fundo. Os gaúchos seguiram em busca do gol e tiveram sua melhor oportunidade aos 46 minutos. Nico López roubou a bola de Pablo Marí, entrou na área, mas chutou pela linha de fundo, desta vez para desespero dos colorados. Assim, os donos casa casa mantiveram a vantagem até o apito final.

Continue lendo

Destaque