Conecte-se Conosco

ESPORTES

Palmeiras derrota o Vasco fora de casa e é campeão brasileiro

Publicado

em

Deyverson sai do banco e faz o gol do título alviverde na vitória por 1 a 0 no estádio São Januário

O Campeonato Brasileiro tem um campeão indiscutível. Invicto há 22 jogos, dono do maior número de vitórias, time que mais marcou gols e que menos sofreu na competição, o Palmeiras bateu o Vasco por 1 a 0 neste domingo em São Januário e chegou ao seu décimo título nacional. A festa no Rio, em São Paulo e Brasil afora é do Palmeiras.

A conquista deste domingo coroa uma campanha quase irrepreensível a partir da reta final do primeiro turno. Depois de um início titubeante sob o comando de Roger Machado – que deixou a equipe em julho, na sétima posição –, o clube paulista trouxe de volta o velho conhecido Felipão e não perdeu mais na competição.

Decacampeão:

principais personagens

O título também demonstra mais uma vez que enquanto bons times vencem jogos, bons elencos vencem campeonatos. E o Palmeiras tem os dois. O décimo título nacional do clube se tornou realidade mesmo que Felipão tenha usado mais de duas dezenas de jogadores diferentes ao longo do Brasileirão. Ainda assim, diante do Vasco a equipe chegou a 22 partidas sem perder.

Felipão muda o Palmeiras e conduz o time ao decacampeonato brasileiro

Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

O jogo deste domingo, contudo, não foi uma exibição de encher os olhos. Contra os cariocas, o Palmeiras jogou como se estivesse administrando a vantagem na tabela do Brasileirão e não parecia ter pressa em vencer.

Com Felipe Melo e Bruno Henrique firmes à frente da área, a equipe fez um primeiro tempo sem sobressaltos na defesa e pouco inspirado no ataque. Dudu iniciou no lado direito e terminou na outra ponta. Lucas Lima, sem espaço para criação, estava pouco inspirado. Mais à frente, Willian se limitava a passes laterais e Borja era figura nula.

O que pareceu motivar o Palmeiras foram os dois gols do Flamengo sobre o Cruzeiro em Minas, resultado que levava a definição do campeonato para a última rodada. Coincidência ou não, na etapa final a equipe paulista resolveu avançar suas linhas e a ser mais incisivo na frente. Deyverson entrou na vaga de Borja, Scarpa substituiu Lucas Lima e as chegadas esporádicas ao gol de Fernando Miguel passaram a ser mais comuns.

O gol que começou a sacramentar o título surgiu aos 27, e nasceu de uma jogada bem tramada do ataque palmeirense. Dudu lançou Willian pelo lado da área e o atacante tocou no meio para Deyverson, completamente livre, mandar para o gol.

A abertura do placar significou também o começo da festa do torcedor palmeirense que lotou seu espaço no São Januário – e também de alguns que se infiltraram em meio à torcida vascaína. Dentro de campo, fez ainda o Palmeiras retomar o cuidado defensivo visto no primeiro tempo. O time decidiu parar de ir ao ataque. E nem precisava mesmo. O título nacional, o décimo da história, já era do Palmeiras.

Relembre jogos e marcas importantes do Palmeiras na campanha do decacampeonato

 FICHA TÉCNICA

VASCO X PALMEIRAS

VASCO – Fernando Miguel; Luiz Gustavo, Werley, Leandro Castan e Henrique (Willian Maranhão); Desábato (Raul), Andrey, Pikachu, Thiago Galhardo e Kelvin (Marrony); Maxi López. Técnico: Alberto Valentim.

PALMEIRAS – Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Gustavo Scarpa); Dudu, Borja (Deyverson) e Willian (Jean). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

GOLS – Deyverson, aos 27 do segundo tempo.

ÁRBITRO – Rafael Traci (PR).

CARTÃO AMARELO – Desábato, Leandro Castán, Andrey e Andrés Rios (no banco) (VAS); Felipe Melo, Bruno Henrique, Gustavo Gomez, Deyverson e Jean (PAL).

CARTÃO VERMELHO – Yago Picachu.

RENDA – R$ 596.810,00.

PÚBLICO – 21.066 pagantes (21.966 presentes).

LOCAL – Estádio São Januário, no Rio.

Continue lendo
Clique para comentar

ESPORTES

Tiago Nunes repete escalação, e Corinthians está definido para encarar o Mirassol; confira time

Publicado

em


Corinthians encara o Mirassol neste domingo, às 19h, pelo Paulistão

Os últimos detalhes foram definidos e o Corinthians está oficialmente escalado para encarar o Mirassol na noite deste domingo, no Estádio Campos Maia, em Mirassol, pela segunda rodada do Campeonato Paulista. A bola começa a rolar às 19h (acompanhe em tempo real no Meu Timão).

Satisfeito pelo desempenho de sua equipe na estreia do torneio estadual, o técnico Tiago Nunes não promoveu alterações. Assim, sem mais delongas, o Timão incia o duelo no interior paulista com Cássio; Fagner, Pedro Henrique, Gil e Lucas Piton; Richard e Camacho; Ramiro, Luan e Janderson; Boselli.

Escalação provável

No banco de reservas, o comandante alvinegro conta com Walter, Sidcley, Bruno Méndez, Gabriel, Madson, Mateus Vital, Matheus Davó, Gustavo e Vagner Love.

Por outro lado, o Mirassol inicia a partida comKewin, Daniel Borges, Luiz Otavio, Tiago Alves, Romário, Oyama, Ernandes, Neto Moura, Maranhão, Juninho e Marcelo Toscano.

Com três pontos, o Corinthians ocupa a segunda posição do Grupo D do Paulistão – tem um saldo inferior ao do Guarani. No primeiro compromisso pelo estadual, cabe lembrar, o time alvinegro goleou o Botafogo-SP por 4 a 1.

Continue lendo

ESPORTES

Palmeiras e SP perdem gols e ficam no zero em 1º clássico paulista do ano

Publicado

em

Fonte: UOL Foto: Reproducao

Classificação e Jogos

No primeiro clássico paulista de 2020, o placar não saiu do zero. Palmeiras e São Paulo empataram sem gols na tarde de hoje, na Arena Fonte Luminosa, em Araraquara, pelo Campeonato Paulista, em partida que foi marcada pelas chances claras de gol perdidas dos dois lados. Os goleiros Weverton e Tiago Volpi, aliás, tiveram atuações destacadas.

Mandante do jogo, o Palmeiras teve as melhores oportunidades: Dudu parou em Volpi, e Ramires e Luiz Adriano acertaram a trave. Do outro lado, o São Paulo criou sua chance mais perigosa com Daniel Alves no começo do segundo tempo, mas Weverton impediu o gol tricolor. Sob um forte calor, o ritmo do clássico não foi tão intenso.

Ambas as equipes, agora, somam quatro pontos e voltam a campo na próxima quarta-feira (29). O Palmeiras, que está no grupo B, enfrenta o Oeste no Pacaembu, às 19h15, enquanto o São Paulo, no grupo C, pega a Ferroviária, novamente na Fonte Luminosa, às 21h30.

Palmeiras x São Paulo

Cronologia do jogo

O primeiro tempo começou com o São Paulo dominando a posse de bola, mas a melhor chance foi do Palmeiras: Dudu recebeu de Lucas Lima e ficou na cara do gol aos 17 minutos, mas parou em grande defesa de Volpi. O Verdão ainda botou uma bola na trave com Ramires e foi para o intervalo jogando melhor. A melhor oportunidade do Tricolor foi um chute de longe de Hernanes que passou perto.

A segunda etapa manteve o padrão, com o Palmeiras mais perigoso no ataque. Luiz Adriano teve a chance mais clara, mas cabeceou no travessão. Já o São Paulo teve a oportunidade logo no começo, com Daniel Alves aproveitando uma bola longa de Tiago Volpi, mas Weverton saiu muito bem para abafar a finalização.

Foram bem: Ramires e Arboleda

No São Paulo, Arboleda ganhou a maioria das disputas no jogo. Por alto e por baixo, com antecipações rápidas e imposição física. Abafou um começo nervoso. Ramires foi o responsável por desafogar o Palmeiras no primeiro tempo e por inciar as principais ações ofensivas do time. Se recuperar a forma física, pode ajudar demais.

Foram mal: Dudu e Hernanes

Hernanes apareceu bem com apenas um giro e um chute de fora da área. De resto, foi pouco participativo e quase não buscou a bola para criar. Dudu até foi o responsável pela primeira grande chance do jogo, parando em boa defesa de Volpi, mas se isolou demais na ponta direita, não incomodou Reinaldo e ainda deu espaços atrás.

Arboleda é provocado por palmeirenses

Pivo de polêmica por ter vestido uma camisa do Palmeiras durante as férias, o zagueiro são-paulino foi provocado pela torcida rival, que gritou seu nome antes do clássico. Quando a bola rolou, Arboleda errou passes seguidos e pareceu mostrar nervosismo. Mas logo começou a se acertar, ganhar as disputas defensivas e se tornar uma peça importante para o São Paulo manter a posse de bola e matar alguns contra-ataques alviverdes.

O jogo do Palmeiras: melhora rápida e boas oportunidades de gol

O Verdão começou o jogo só assistindo ao São Paulo jogar e ficou muito recuado até a primeira parada para hidratação, na metade do primeiro tempo. Mas o time voltou muito melhor e passou a mandar na partida. Subiu a marcação, complicou a saída de bola do São Paulo e teve excelentes oportunidades, como um chute cara a cara de Dudu que parou em Volpi e uma bola na trave de Ramires. Defensivamente, teve alguns problemas ao deixar espaço entre as linhas, mas a defesa esteve bem para impedir chances mais claras do rival. Na segunda etapa, Luiz Adriano teve a melhor chance, mas, livre na pequena área, cabeceou no travessão.

O jogo do São Paulo: controle da posse, mas poucas chances claras

O Tricolor iniciou a partida com amplo domínio da posse de bola e boas tabelas na frente, mas sem criar chances muito claras. Acabou terminando o primeiro tempo pior que o Palmeiras, com apenas uma boa oportunidade: um chute forte de Hernanes de fora da área que passou perto do ângulo de Weverton. Com Daniel Alves criando todas as jogadas e se movimentando por todo o campo, o Tricolor teve bastante volume de jogo, mas sofreu para ter lances perigosos. No início do segundo tempo, Dani saiu na cara do gol após chutão de Volpi, mas parou em defesa de Weverton.

Luxa atende rápido a torcida e coloca Willian em campo

Luxemburgo apostou em Gabriel Veron como titular na vaga que vinha sendo de Raphael Veiga, mas não tardou em sacar o garoto e colocar Willian em campo apenas poucos momentos depois de a torcida palmeirense pedir o “Bigode”. A cena contrastou com a demora que o técnico teve alguns minutos antes para passar orientações para Zé Rafael, que acabou entrando só depois, no lugar de Ramires.

FICHA TÉCNICA

Palmeiras 0 x 0 São Paulo

Local: Arena Fonte Luminosa, em Araraquara (SP)
Data: 26 de janeiro de 2020 (domingo)
Horário: 16h (de Brasília)
Público: 15.173
Renda: R$ 1.107.400,00
Árbitro: Raphael Claus
Assistentes: Marcelo Carvalho Van Gasse e Neuza Inês Back

Cartões amarelos: Vitor Bueno e Bruno Alves (São Paulo)

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Felipe Melo, Gustavo Gómez e Victor Luís; Ramires (Zé Rafael), Gabriel Menino (Patrick de Paula) e Lucas Lima; Dudu, Gabriel Veron (Willian) e Luiz Adriano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo

São Paulo: Tiago Volpi; Juanfran, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Tchê Tchê, Daniel Alves e Hernanes (Everton); Helinho (Liziero), Vitor Bueno e Pablo (Alexandre Pato). Técnico: Fernando Diniz

Continue lendo

REMO

Jogo encerrado! o Leão Azul venceu o Carajás por 1 a 0, gol de Jackson; Veja o Gol

Publicado

em

Fonte: A Província do Pará


Em jogo disputado sobre gramado encharcado, Remo derrota o Carajás após gol no segundo tempo

O atacante Jackson decidiu a partida para o time azulino, após balançar as redes no início do segundo tempo

O Clube do Remo chegou aos seis pontos e manteve o 100% de aproveitamento no Campeonato Paraense, ao derrotar o Carajás por 1 a 0, neste domingo (26), no estádio Mangueirão. O atacante Jackson fez o gol da partida, aos cinco minutos do segundo tempo.

O jogo foi equilibrado do início ao fim, com leve imposição do Remo. Por conta do gramado encharcado no primeiro tempo, as duas equipes tiveram dificuldades para atacar.

“Vitória importante. A gente sabia que em cada jogo ia evoluir. Fizemos um bom jogo, a bola teimou em não entrar. Mas naquele lance fui feliz e consegui fazer o gol”, declarou Jackson, em entrevista à TV Cultura.

O próximo jogo do Remo será contra o Independente de Tucuruí e está marcado para sábado (1), às 17h, no estádio Mangueirão.

O Carajás, por sua vez, volta a campo no domingo (2), diante do Bragantino, no estádio Diogão, às 15h30.

Assista ao gol de Carajás x Remo no vídeo abaixo:

Ficha técnica – Carajás x Remo

Data: 26 de janeiro de 2020

Motivo: Campeonato Paraense (2ª rodada)

Local: estádio Mangueirão (Belém/PA)

Horário: 16h

Remo: Vinícius; Djalma, Rafael Jansen, Fredson e Ronaell; Lailson, Xaves e Robinho (Douglas Packer); Lukinha (Hélio Borges), Gustavo Ermel (Wesley) e Jackson.

Carajás: Gabriel; Ramon, Daniel, Felipe e Dodó; Pedrinho, Pulga (Jailson), Lucas Vicor e Caio Rex (Daniel Silva); Mário Augusto (Marcelo Maciel) e Adauto.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital