Conecte-se Conosco

ESPORTES

Palmeiras vence o Fluminense e se aproxima de líderes

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: *Folhapress

Com três gols de Luiz Adriano, o Palmeiras conseguiu nesta terça-feira (10) uma vitória que o coloca de volta na briga pela liderança do Campeonato Brasileiro.

O 3 a 0 sobre o Fluminense, em partida adiada da 16ª rodada do Nacional, no Allianz Parque, deixa o time com 36 pontos, a dois do vice-líder Santos e a três do Flamengo, primeiro colocado.

Já o time tricolor, com a derrota, perdeu a chance de deixar a zona de rebaixamento do Brasileiro e estacionou na 17ª posição, com 15 pontos.

O primeiro gol da partida foi marcado após chute forte de Diogo Barbosa. A bola bateu na trave e, na sobra, encontrou Luiz Adriano, que marcou de joelhos.

Na segunda etapa, o camisa 10 aproveitou belo cruzamento rasteiro de Dudu, deslocado para a direita pelo técnico Mano Menezes, e apenas escorou para ampliar.

Pouco tempo depois, em novo cruzamento vindo do mesmo setor, mas dessa vez alto, ele completou firme de cabeça para marcar o terceiro.

Chamou a atenção que, nas três ocasiões, Luiz Adriano foi pouco atrapalhado pelos defensores do Flu, que estavam distantes do adversário na hora das finalizações.

Na última rodada do primeiro turno, o Palmeiras recebe, em seu terceiro jogo com Mano no comando, o Cruzeiro, ex-clube do agora treinador alviverde. A partida está marcada para o sábado (14), às 19h (Brasília). O Flu, no próximo domingo (15), enfrentará o Corinthians às 16h, no estádio Mané Garrincha.

PALMEIRAS
Fernando Prass; Marcos Rocha, Luan, Vitor Hugo e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique (Thiago Santos), Dudu, Gustavo Scarpa (Raphael Veiga) e Willian; Luiz Adriano (Borja). Técnico: Mano Menezes.

FLUMINENSE
Muriel; Gilberto, Nino, Digão e Caio Henrique; Airton (Yuri), Paulo Henrique Ganso (Dodi), Nenê, Wellington Nem (Marcos Paulo) e Yony González; João Pedro. Técnico: Oswaldo de Oliveira

FICHA TÉCNICA
Estádio: Allianz Parque, em São Paulo
Público e renda: 27.956 pagantes; R$1.557.517,40
Juiz: Anderson Daronco (RS)
Auxiliares: Rafael da Silva Alves e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)
VAR: Daniel Nobre Bins (RS)
Cartões amarelos: Airton e Wellington Nem (FLU)
Gols: Luiz Adriano (PAL), aos 8min do 1º tempo e aos 12min e aos 17min do 2º tempo

 

Continue lendo
Clique para comentar

FUTEBOL

Fluminense lamentam derrota para Athletico-PR,e já pensam no Flamengo

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Notícias ao Minuto

Poucos jogadores do Fluminense quiseram falar na saída do gramado após a derrota para o Athletico-PR, por 2 a 1, de virada, no Maracanã, na noite desta quinta-feira, pelo Campeonato Brasileiro. Quem não se escondeu, porém, adotou um discurso parecido.

O meia Danielzinho lamentou o tropeço diante dos torcedores, principalmente depois de o Fluminense abrir o placar logo aos três minutos, mas pediu cabeça erguida para o clássico contra o líder Flamengo, no domingo.

“A gente não esperava esse resultado. É horrível perder em casa. A gente vinha de uma sequência muito boa (cinco jogos sem derrota). Vamos levantar a cabeça porque temos um clássico pela frente”, disse Danielzinho.

Um dos poucos jogadores que escaparam das vaias dos tricolores, o goleiro Muriel acredita que o tropeço diante do Athletico-PR não vai aumentar a pressão sobre o Fluminense para o clássico.

“Mesmo ganhando hoje a gente ia com tudo para buscar a vitória no clássico, mas infelizmente não conseguimos. Hoje não deu e domingo temos mais uma guerra”, afirmou Muriel.

A derrota mantém o Fluminense na 14ª colocação, com 29 pontos, três a mais do que o CSA, primeiro time dentro da zona de rebaixamento.

Continue lendo

FUTEBOL

Neymar aborda fama de ‘fiteiro’ e lamenta lesões: “É horrível”

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Agência Brasil

O canal de Youtube OTRO publicou, na quarta-feira, o trecjp de uma conversa entre Neymar e Ronaldo, onde o jogador do Paris Saint-Germain aborda as críticas de que é alvo por, alegadamente, exagerar na simulação de faltas.

Neymar assegura que tudo não passa de uma forma de se proteger, e se não o fizer, pode acontecer o que ocorreu recentemente: “Não me protegi, agora tenho o pé lesionado”, disse.

“Já não aguento mais ficar sem jogar, sem treinar, sem estar com os meus companheiros. É muito mau, mas faz parte. São ossos do ofício”, acrescentou.

“É difícil. Para nós, atletas, os momentos mais complicados são as lesões e passar por cirurgias. O tempo fora dos gramados é horrível. Eu já não aguento mais, estou fora há um mês e pouco”, lembrou.

Neymar apontou, ainda, o dedo a Zuniga pela dura falta sofrida em julho de 2014, que o deixou de fora da Copa do Mundo: “Ele tinha diversas formas de fazer a falta, agarrando… O movimento que fez não é um movimento de futebol. O árbitro não tinha como interferir, não tem culpa nenhuma”.

Continue lendo

ESPORTES

Emprestado do Papão ao Bahia, Victor Diniz conta trajetória no futebol: “Comecei na rua”

Publicado

em

Fonte:GE Foto: Reprodução

Promessa paraense tem passagem pela base do São Paulo, chegou a fazer testes no Palmeiras e agora chega emprestado ao time Sub-20 do Tricolor Baiano com opção de compra

Victor Diniz não chegou sequer a estrear pelo time profissional do Paysandu e já foi emprestado para o Bahia para ser integrado ao time Sub-20. Promessa da base bicolor, o meio-campista chegou a ser relacionado para vários jogos da equipe este ano, mas a oportunidade de estrear não chegou. Assim, para muitos, ainda é desconhecido em sua terra natal.

Natural de Ananindeua, Jorge Victor Braga Diniz começou tarde sua base, mas chama a atenção pelo estilo de jogo. Os primeiros passos vieram ainda na rua de casa, aonde se acostumou a jogar contra pessoas mais velhas e mais fortes.

– Eu comecei jogando bola na rua [risos]. Era o mais novo sempre aonde eu chegava, meu pai sempre me botava para jogar com os mais velhos, dizia que eu ia aprender a proteger a bola muito mais. Fui parar em uma escolinha que tinha no Caixa Parah, aonde meu primeiro treinador foi o Alan Nascimento. Ele que me deu a base do futebol. Aí joguei futsal pelo meu colégio. Também joguei no MPA, um time amador que ajuda jovens do bairro do Guamá e fui convidado a fazer parte – contou.

Sem mesmo ter passado por Remo, Paysandu ou Tuna – cujas categorias de base possuem mais tradição no Pará – Victor deixou o estado para jogar no Joinville, mas pouco tempo depois chegou ao São Paulo.

– Em 2015 surgiu uma proposta para sair do Pará e ir para Santa Catarina jogar no Joinville. Acabei passando no teste e fiz alguns jogos, chamei a atenção de olheiros que acabaram me levando para o São Paulo. Passei quase dois anos jogando lá e depois fui emprestado para o Botafogo-SP, aonde fui um dos artilheiros da equipe no Campeonato Paulista [Sub-15] – relembrou.

Mesmo com uma perspectiva promissora no sudeste do país, Victor Diniz retornou ao Pará e logo foi integrado ao time Sub-17 do Papão. Disputou torneios locais, mas pela idade não chegou a ser relacionado para uma Copa São Paulo de Futebol Júnior. No final do ano passado acabou integrado ao time profissional por decisão do estão técnico João Brigatti.

– Houve alguns imprevistos e tive que voltar para Belém. Acabei indo jogar na base do Paysandu em 2018 e, depois de um ano, fui promovido para o profissional. Também cheguei a fazer testes no Sub-20 do Palmeiras e agora estou sendo emprestado ao Bahia – detalhou o meio-campista.

Promessa paraense, o contrato atual com o Bahia é de empréstimo com duração de três meses, mas há uma cláusula que pode estender o vínculo por mais 12 meses, com opção de compra.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Destaque

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital