Conecte-se Conosco

SAÚDE

Pandemia faz venda de vermífugos e antiparasitários crescer em farmácias brasileiras

Foto: Reprodução / Fonte: Folha Vitória

Publicado

em

Levantamento realizado pela Linx em parceria com a Fundação Getúlio Vargas, coleta dados das vendas de medicamentos durante 3 anos

O período de isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus provocou um crescimento nas vendas de determinados medicamentos. Em junho, os fármacos da classe terapêutica dos anti-helmínticos, utilizados no tratamento de diferentes parasitoses, saltaram para 14%, ante 2% no mesmo mês dos dois anos anteriores. 

O levantamento foi realizado pela Linx em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV IBRE), a partir da coleta de dados das vendas de medicamentos em farmácias de junho dos últimos três anos (2020, 2019 e 2018).

Líder em vendas 

O aumento pode ter sido consequência da busca pela Ivermectina, apesar da falta de comprovação científica para o uso. No geral, esta classe terapêutica cresceu mais de 10% em representatividade em comparação com os anos de 2018 e 2019.

A segunda classe mais vendida no período, com 12% de representatividade, foi a de anti-reumáticos, como a Hidroxicloroquina, e anti-inflamatórios não esteroidais, como o Ibuprofeno. Empatados em segunda posição, também com 12%, estão os analgésicos e antipiréticos, como Dipirona sódica e Paracetamol, medicamentos antitérmicos que são utilizados no tratamento dos sintomas do covid-19.

De acordo com o médico e vice-presidente da Funcional Health Tech, Ricardo Ramos, “as oscilações nas vendas de medicamentos mostram a preocupação da população com esta pandemia. Neste momento, é extremamente importante seguir as orientações das organizações oficiais de saúde e de um médico especialista”. 

Pandemia influencia comportamento regional

Os paulistas foram os que tiveram o maior gasto em farmácias, com 32,2% de importância relativa em faturamento nacional, seguido pelo Rio de Janeiro, com 10,2%; Minas Gerais, com 8,8%; e Rio Grande do Sul e Paraná, ambos com 6,4%. Os medicamentos do tipo genérico foram os mais vendidos, com pouco mais de 38% do total, uma alta de 8% em relação a junho de 2019.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual