Conecte-se Conosco

Esportes

Para espantar má fase, Seleção ganha ânimo com uniforme histórico

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Gazeta Esportiva

Depois do lançamento mundial dos uniformes das seleções patrocinadas pela Nike que vão participar da Copa do Mundo da França, a empresa realizou um evento em São Paulo, nesta quinta-feira (14), para lançar as camisas em solo brasileiro. Com uma grande comemoração ao futebol feminino, o Pacaembu foi o palco para a apresentação das peças, que pela primeira vez na história, foram feitas especialmente para o corpo feminino.

A pouco menos de três meses do começo do Mundial, que acontece na França, entre os dias 7 de junho e 7 de julho, os passos para um maior desenvolvimento e uma maior visibilidade do futebol feminino podem ser notados com algumas conquistas antes da competição. Além do uniforme exclusivo, diferente do usado pelos homens, a Copa do Mundo vai ser transmitida no Brasil pela TV aberta, também pela primeira vez.

Presente no lançamento que aconteceu na França e também no evento no Pacaembu, a craque do Campeonato Brasileiro de 2017 e artilheira do Corinthians, Adriana Silva, representou a Seleção principal nesta quinta. A piauiense falou da emoção de vestir a camisa e da beleza do uniforme. “É linda, e feito especialmente para nós, ver os mínimos detalhes, pensados em nós, mulheres, é demais. Fico muito feliz e espero ter a honra de vestir na Copa, para representar da melhor forma o futebol brasileiro”, disse.

Mas, enquanto os passos fora de campo rumo à evolução do esporte feminino podem ser comemorados, a Seleção não anda tão bem dentro das quatro linhas. O Brasil vem de uma sequência negativa, de seis derrotas seguidas, depois de conquistar a Copa América em 2018. Com Vadão no comando, após o título, os jogos foram contra adversárias mais fortes e, tanto os resultados, como as atuações não são animadoras.

A atacante, no entanto, acredita que a Seleção pode surpreender e garantiu muita garra e vontade para superar a fase ruim do time. “Não dá para entender muito, porque a gente trabalha todo dia para melhorar e jogar bem, então não dá para explicar os resultados. Mas a expectativa para o Mundial é grande, a gente tem um elenco muito qualificado, com jogadoras muito boas. Sabemos das dificuldades que vamos ter e estamos nos preparando para enfrentar essas dificuldades. Eu sei que as pessoas estão com dúvida sobre a Seleção, mas pode ter certeza que não vai faltar luta e garra para trazer o título para o Brasil”, declarou a atacante de 22 anos.

O Brasil estreia na Copa no dia 9 de junho, em Grenoble, diante da Jamaica. Além do país caribenho, Itália e Austrália dividem o grupo C com as brasileiras. O país tenta faturar o título inédito depois de bater na trave e ficar com o vice em 1999 e 2007. Até a estreia, a Seleção ainda disputa dois amistosos como preparação para a competição.

No evento organizado pela patrocinadora, duas atletas de base também foram as caras da campanha. Julia Rosado, conhecida como Jujugol, de apenas 9 anos e que joga na base tanto em times femininos, como também em time de masculinos, sendo a única menina, representou a geração mais nova de jogadoras, que sonham com a chance de chegar à seleção. Além dela, Luísa Fontes, de 13 anos, jogadora do Centro Olímpico e campeã com o time da Libertadores sub-14, também representa a campanha, que tem como mote ‘Mulheres Guerreiras do Brasil’.

A noite também foi marcada por lançamentos de torneios de escala mundial para o futebol de base feminino organizados pela Nike, além de atividades gratuitas voltadas para atletas amadoras e de base que querem jogar futebol. E após as solenidades, meninas e jornalistas mulheres puderam participar de um treino no campo do Pacaembu, comandado pela técnica do Santos, Emily Lima, que também teve passagem pela Seleção Brasileira.

*Especial para Gazeta Esportiva

Continue lendo
Clique para comentar

Esportes

João Pedro é exaltado no Fluminense: ‘Vemos isso com Messi e Cristiano Ronaldo’

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Estadão Conteúdo

O primeiro jogo de João Pedro como titular entre os profissionais do Fluminense foi brilhante. O atacante de 17 anos marcou três vezes na goleada por 4 a 1 sobre o Atlético Nacional, no Maracanã, no confronto de ida da segunda fase da Copa Sul-Americana e, claro, recebeu muitos elogios. O técnico Fernando Diniz elogiou o jovem e comparou o desempenho do seu jogador na noite de quinta-feira ao de estrelas mundiais como Messi e Cristiano Ronaldo.

“A atuação foi iluminada, que acontece com os grandes jogadores de futebol. A gente está acostumado a ver isso com Messi e Cristiano Ronaldo, não é muito comum. Então, tem que comemorar mesmo, é fruto de merecimento. Desde que cheguei aqui, o João Pedro sempre teve determinação e maturidade muito grande, até de forma precoce”, disse o treinador.

O duelo com o Atlético Nacional foi o décimo de João Pedro entre os profissionais do Fluminense, mas apenas o primeiro como titular. Essa condição, de acordo com Diniz, foi conquistada nas partidas anteriores, com os três gols marcados nos confrontos com o Cruzeiro por Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro. E o treinador adiantou que manterá o jovem no time para o duelo de domingo com o Bahia, na Fonte Nova, pela sexta rodada do Brasileirão.

“A escolha do João Pedro no time titular se deu pelos jogos que ele vem fazendo, ele praticamente se escalou. A gente testa outros jogadores, mas o João Pedro já estava escalado para esse jogo, pois desde quando terminou no sábado, contra o Cruzeiro, já sabíamos que seria ele que sairia jogando hoje. Pelo que está produzindo, certamente será um dos titulares diante do Bahia”, afirmou.

A goleada sobre o Atlético Nacional foi a segunda consecutiva do Fluminense, que dias antes também havia conseguido o placar de 4 a 1 em duelo com o Cruzeiro, pelo Brasileirão. Para Diniz, esses são sinais claros de amadurecimento do elenco.

“É pelo amadurecimento da equipe que fico contente. Hoje foi um dia especial para o Fluminense. Fizemos um segundo tempo mais equilibrado, tivemos alguns ajustes defensivos, um domínio amplo do jogo, tivemos chances cristalinas de marcar também no segundo tempo e isso tudo mostra mais maturidade da equipe”, comentou.

Continue lendo

Esportes

Após goleada no Pacaembu, Santos tem volta à Vila como estímulo para recuperação

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Estadão Conteúdo

A campanha perfeita do Santos na Vila Belmiro em 2019 inspira o time a se recuperar no Campeonato Brasileiro no domingo, quando vai receber o Internacional, a partir das 16 horas, pela sexta rodada, após ser goleado por 4 a 0 pelo Palmeiras, no Pacaembu, no sábado passado.

O Santos pouco atuou nesta temporada na Vila Belmiro, pois fez reforma no estádio após a sua estreia no Campeonato Paulista – a vitória por 1 a 0 sobre a Ferroviária – e também por realizar vários jogos como mandante no Pacaembu, embora a preferência do técnico Jorge Sampaoli seja pelo estádio da Baixada.

Assim, está desde 2 de maio sem jogar na Vila, data em que derrotou o Fluminense por 2 a 1, pelo Brasileirão. E os seus dois outros compromissos no estádio foram pela Copa do Brasil, com triunfos por 3 a 0 sobre o Atlético Goianiense e 2 a 0 diante do Vasco.

São, portanto, quatro jogos na Vila em 2019, com quatro vitórias, oito gols marcados e apenas um sofrido. “Ser o mandante nessa partida é muito importante. Ainda mais por ser em um lugar que a gente gosta de jogar, que é a Vila Belmiro. Espero que a gente consiga a vitória”, disse Rodrygo, ao site oficial do Santos.

Depois do confronto com o Inter, o time fará mais um jogo na Vila Belmiro antes da pausa dos torneios de clubes para a disputa da Copa América, o duelo de 9 de junho com o Atlético Mineiro pelo Brasileirão. Os outros dois compromissos em casa do Santos neste período vão ser no Pacaembu, no dia 6, também contra o Atlético-MG, pela Copa do Brasil, e no dia 12, o clássico com o Corinthians, pelo Brasileirão.

O jogo com o Inter na Vila poderá ter um componente especial. Se o clube não conseguir a liberação de Rodrygo junto à CBF da sua convocação para a seleção olímpica, será a despedida do atacante de 18 anos do Santos e também do estádio do clube, pois ele vai se transferir para o Real Madrid.

“Será um desafio muito difícil, assim como são todos. No Campeonato Brasileiro não tem jogo fácil. O Inter é uma equipe muito grande e temos que tomar muito cuidado. Eles estão em um bom momento”, ressaltou Rodrygo, esperançoso de que o fator casa faça a diferença para o Santos no fim de semana.

Continue lendo

Esportes

“Quase todos aceitariam”, diz Goulart sobre volta à China

Publicado

em

Foto: Ricardo Moreira / Fotoarena / Estadão Conteúdo

Rumo à China, Ricardo Goulart conversou com a imprensa no Aeroporto de Guarulhos no início da madrugada desta sexta-feira (23). Após o Guangzhou Evergrande solicitar seu retorno, rompendo o contrato de empréstimo que ele tinha com o Palmeiras, o atacante, que recentemente foi submetido a uma cirurgia para a retirada de boa parte do menisco, agradeceu ao clube pela passagem e comentou sobre a proposta feita pelos chineses para renovar por mais cinco anos, ganhando um aumento considerável de salário.

“A gente entrou em um acordo e ficou bom para ambas as partes. Venho deixar aqui que nesse momento eu queria permanecer mais um ano no Brasil, marcar meu nome mais firmemente no futebol brasileiro, mas as coisas tomaram um rumo diferente e, se Deus quiser, vou ser feliz de volta à China”, disse Goulart.

Embora parte dos torcedores alviverdes tenham vinculado o retorno de Goulart à China com a possibilidade de ele não poder mais atuar em alto nível em decorrência da cirurgia no joelho, o jogador garantiu que, na verdade, o que pesou foi mesmo a parte financeira, uma vez que ele irá ganhar ainda mais do que ele já recebia em sua primeira passagem pelo Guangzhou Evergrande.

“Tenho um carinho imenso pela China, pela cidade de Guangzhou, pelo meu atual time, que é o Guangzhou Evergrande. Quase todos os jogadores do mundo aceitariam uma proposta da China. Independentemente disso, eu queria fazer mais pelo Palmeiras, porque me abriu as portas, sou muito grato a isso, ao Alexandre [Mattos], presidente, torcida. Infelizmente aconteceu essa lesão, e é irrecusável. Em 2016 a China veio em peso e tirou todo mundo do Corinthians, muitos jogadores aceitaram, é normal. Fico muito feliz pelos chineses valorizarem meu passe”, prosseguiu.

Família palmeirense

Por fim, Goulart assegurou que pretende retornar ao clube paulista futuramente para dar sequência àquilo que construiu nos 12 jogos em que defendeu a camisa alviverde, com a qual balançou as redes quatro vezes. O atacante também confessou que não só ele, mas também a família dele torce para o Palmeiras, mais um motivo para que ele pense com carinho em relação à uma nova passagem pelo Palestra Itália no futuro.

“Sempre sonhei, sou palmeirense, em vestir a camisa do Palmeiras, sentir aquela atmosfera. Tive o prazer, minha família toda é palmeirense, consegui dar algumas alegrias, e isso é muito bacana, está guardado na memória de cada um, não só da minha família, como dos palmeirenses também. Espero um dia voltar, se Deus quiser, sem lesão e dar a volta por cima”, concluiu.

Continue lendo

Destaques

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com