Conecte-se Conosco

MUNDO

Paraguai em crise: Abdo depõe sobre acordo de Itaipu

Publicado

em

Foto: Jorge Adorno / Reuters

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, prestou depoimento por cerca de sete horas ao Ministério Público na condição de testemunha, neste domingo (11), sobre o escândalo envolvendo o acordo com o Brasil para renegociação da energia de Itaipu. O depoimento ocorreu na residência oficial do presidente paraguaio e aumentou a temperatura da crise política que afeta o país vizinho.

Segundo os procuradores que compõem a força-tarefa criada para investigar o caso, Abdo disse desconhecer o advogado José “Joselo” Rodríguez, assessor jurídico do vice-presidente Hugo Velázquez, e entregou seu telefone celular aos investigadores.

A partir desta segunda-feira (12) a oposição a Abdo pretende desencadear uma série de manifestações por todo o país com o objetivo de aumentar o desgaste do presidente e forçar o Congresso a votar um pedido de impeachment do mandatário.

Em entrevista coletiva, os procuradores Marcelo Pecci, Liliana Alcaráz e Susy Riquelme, integrantes da força-tarefa, evitaram dar detalhes sobre o depoimento. Além de confirmarem que Abdo entregou seu celular e disse desconhecer Joselo, eles disseram que o presidente deu detalhes sobre uma reunião da qual também participaram o ex-presidente da Administração Nacional de Energia (Ande, a estatal energética do Paraguai), Pedro Ferreira, o vice-presidente e o ministro da Fazenda, Benigno María López Benítez, na qual trataram da venda de energia paraguaia pela Ande para o mercado externo.

A exclusão do item 6 da ata do acordo com o Brasil, que autorizava a Ande a vender energia no mercado brasileiro sem a necessidade de intermediários, é um dos motivos de descontentamento dos paraguaios. O outro é a obrigatoriedade de o país vizinho contratar mais energia “garantida” de Itaipu – que é mais cara -, o que deve elevar o preço da tarifa no Paraguai.

Além disso, os procuradores disseram que agora, de posse do celular do presidente, vão poder esboçar um quadro mais claro da situação. Até ontem eles tinham apenas as mensagens entregues pelo ex-presidente da Ande, Ferreira, que renunciou ao cargo por discordar do acordo.

Nesta segunda os procuradores devem tomar o depoimento do vice-presidente, Velázquez. A expectativa é que ele seja inquirido sobre suas relações com Joselo. Em mensagens ao ex-presidente da Ande, o assessor jurídico defendia os interesses da Léros, empresa brasileira ligada ao empresário e político Alexandre Giordano (PSL), suplente do senador Major Olímpio (PSL-SP), e dizia falar em nome do governo brasileiro. A Léros é alvo de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Congresso paraguaio.

Enquanto isso, a oposição a Abdo tenta aproveitar o desgaste do presidente para encaminhar um processo de impeachment. Ontem 15 entidades se reuniram para traçar um calendário de manifestações que inclui atos públicos e paralisações de rodovias em 33 pontos do país a partir de hoje.

Na reunião as entidades de oposição decidiram convocar uma greve geral para a quinta-feira. “É algo que sem precedentes nos últimos anos”, disse o deputado Ricardo Canese, da Frente Guasú.

Ontem a Polícia Militar bloqueou o tráfego na avenida Costanera, uma das principais da capital paraguaia, para impedir uma manifestação contra o governo. Policiais disseram ao Estado que atendiam a “ordens superiores”. No mesmo local, ocorria um ato evangélico.

Continue lendo
Clique para comentar

MUNDO

Bolsonaro confirma envio de ajuda para auxiliar buscas de avião chileno

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Correio Braziliense

O presidente Jair Bolsonaro determinou o envio de um avião de busca para auxiliar na procura do avião chileno Hércules C-130 que desapareceu com 38 pessoas a bordo a caminho da base Presidente Eduardo Frei Montalva, na Antártida. A confirmação foi dita na saída do Palácio da Alvorada, nesta terça-feira (10/12), e reafirmada em nota publicada nas redes sociais.

A Marinha também se prontificou a ajudar, com o envio do navio polar Almirante Maximiano, encaminhado com dois helicópteros para auxiliar nas buscas. Bolsonaro conversou na manhã desta terça com o presidente do ChileSebastián Piñera, e informou a ele a ajuda humanitária. “Acabei de entrar em contato, tem o avião que caiu, está desaparecido, indo para a Antártida. Oferecemos um avião de busca nosso, recém adquirido, colocamos à disposição deles”, destacou.

O presidente demonstrou sensibilidade e torce para que o apoio brasileiro consiga resgatar sobreviventes. Apesar disso, ele reconhece que as chances são pequenas. “Aquela região, quando acontece acidente, em poucos minutos quem cai na água não sobrevive. Estamos torcendo para que tenham sobrevivido, mas choca todos nós esses 38 (desaparecidos), a maioria militares, que desapareceram no momento indo para a Antártida. (…) Eu não sei se um avião Hércules, se fizer pouso forçado, se vai boiar ou não, eu não sei”, comentou. 

Continue lendo

MUNDO

Avião militar chileno desaparece com 38 pessoas a bordo

A aeronave perdeu comunicação quando sobrevoava o mar de Drake, uma região entre o continente americano e a Antártica, considerada como a mais tempestuosa do planeta

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Correio Braziliense

Um avião Hércules C-130 que decolou na segunda-feira da cidade de Punta Arenas, sul do Chile, desapareceu com 38 pessoas a bordo no mar de Drake quando seguia para a Antártica e uma operação de busca foi iniciada, informou a Força Aérea.

A bordo do C-130 Hércules viajavam 38 pessoas – 17 tripulantes da aeronave e 21 passageiros -, incluindo 15 oficiais da FACH, três do Exército, dois funcionários da empresa privada de construção Inproser e um funcionário da Universidade de Magallanes.

As pessoas viajavam para cumprir tarefas de apoio logístico na base Eduardo Frei, a maior do Chile na Antártica: a revisão do oleoduto flutuante de abastecimento de combustível da base e o tratamento anticorrosivo das instalações.
A FACH entrou em contato com as famílias das pessoas a bordo para informar sobre a situação. A aeronave perdeu comunicação quando sobrevoava o mar de Drake, uma passagem marítima entre o continente americano e a Antártica, considerado pelos marinheiros como a mais tempestuosa do planeta. “As condições meteorológicas para voar eram boas, por isto o voo foi planejado”, disse Francisco Torres, diretor de operações da FACH. 

A FACH declarou “estado de alerta pela perda de comunicação” e ativou uma operação de resgate com aeronaves e navios da Marinha para “resgatar possíveis sobreviventes”. O avião tem sistema ELT que indica sua posição por satélite, mas durante a madrugada o dispositivo não permitiu localizar a aeronave.

O presidente Sebastián Piñera se declarou “consternado” com o desaparecimento do avião militar e anunciou que viajará a Punta Arenas ao lado dos ministros do Interior, Gonzalo Blumel, e da Defesa, Alberto Espina. 
“Vamos com o ministro @Gblumel consternados com o desaparecimento do avião Hércules da FACH com 38 passageiros que viajava rumo à Antártica de Punta Arenas. De lá, junto ao ministro da Defesa (Alberto Espina), monitoraremos busca e envio de equipes de resgate”, escreveu o presidente no Twitter.

Continue lendo

MUNDO

Miss Universo: Sul-africana vence e Brasil fica no top 20

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: *Folhapress

A representante da África do Sul, Zozibini Tunzi, foi eleita na noite neste domingo (8) a Miss Universo 2019, e leva para seu país a terceira coroa do concurso. Ela quebrou um jejum de apenas dois anos para sua terra natal. Antes dela, ocuparam o posto as sulafricanas Demi-Leigh Nel-Peters (2017) e Margaret Gardiner (1978).

O show da final aconteceu em Atlanta (EUA) e contou com um total de 90 misses. Tunzi recebeu a coroa das mãos da filipina Catriona Gray, Miss Universo 2018. Em segundo e terceiro lugares ficaram, respectivamente, as misses Porto Rico, Madison Anderson, e México, Sofía Aragón. Completaram o top 5 as representantes da Colômbia, Gabriela Tafur Nader, e Tailândia, Paweensuda Drouin. No grupo de dez semifinalistas ficaram ainda as misses Estados Unidos, Peru, Islândia, França e Indonésia.

Favorita disparada entre fãs e especialistas de concursos, a mineira Júlia Horta foi eliminada da competição. Após entrar no grupo de 20 semifinalistas, ela não fez o segundo corte.

– Como Miss Brasil e como mulher eu preciso lutar pelos direitos humanos. Quero que minha voz seja ouvida contra a agressão. Graças às famílias do passado, hoje eu tenho vários direitos e quero continuar a lutar por essa geração e pelas próximas – disse Horta ao ser chamada na primeira classificação.

No Brasil, a transmissão ficou por conta da Band TV (com atraso) apresentado por Renata Fan, Miss Brasil 1999. Além disso, também havia opções na TV paga e na internet.

O show de 2019 ficou por conta da cantora Ally Brooke, ex integrante do grupo Fifth Harmony. As 90 misses entraram ao mesmo tempo no palco para recepcionar o humorista americano Steve Harvey, que pela quinta vez consecutiva apresentou o show da final.

Logo em seguida, foi anunciado o Top 20, o time das 20 misses semifinalistas da edição. Esse primeiro corte foi formado por quatro grupos de cinco moças cada. É a segunda vez seguida que o concurso realiza esse corte setorizado por continentes.

O primeiro foi de beldades da África, Ásia e Oceania, o segundo de representantes da Europa, o terceiro das Américas, e o quarto trouxe as escolhidas não especificadas por região.

Depois, cada uma das escolhidas teve sua vez para falar durante 15 segundos ao microfone. Após o anúncio do Top 10, aconteceu o desfile de biquíni, a primeira entrada de Catriona Gray e o desfile em traje de gala. O roteiro ainda contou com as perguntas finais, a despedida de Gray, e os anúncios das colocações.

Continue lendo

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital