Conecte-se Conosco

ESPORTES

Paratleta da PMB disputará o Mundial Feminino de Basquete em Cadeira de Rodas

Publicado

em

Foi com dedicação, talento e vontade que a paratleta Lucicléia Costa, 37, conseguiu se transformar em referência no Pará na modalidade do basquete em cadeira de rodas. Cléia, como gosta de ser chamada, iniciou no esporte aos 16 anos, depois de um triste acontecimento. “Aos 13 anos tive câncer, com isso perdi as pernas, mas isso não me abalou, só me deu mais força, aumentou minha autoestima e me ensinou a viver”, conta.

A esportista, que já disputou grandes torneios dentro e fora do país, inclusive a última Paralimpíada do Rio, em 2016, foi convocada para Seleção Brasileira Feminina de Cadeira de Rodas, que vai disputar o mundial da modalidade a partir de 16 de agosto. Cléia embarca neste sábado, 4, para Hamburgo, na Alemanha. Perto de disputar o seu segundo campeonato mundial da carreira, ela está ansiosa. “Já participei de Parapan-Americanos, Paralímpiadas e mundiais, então é uma felicidade muito grande, é o sonho de todo o atleta”, conta empolgada.

Atleta da seleção brasileira feminina de basquete em cadeira de rodas há 15 anos, Cléia integra o time de basquete da Associação de Deficientes Físicos do Pará (ADFPA). A equipe, que treina no Ginásio Altino Pimenta, participa do Programa Esporte Sem Barreiras, desenvolvido pela Prefeitura de Belém por meio da Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel).

O Esporte Sem Barreiras foi criado em 2013 e atende cerca de 100 paratletas nas modalidades basquetebol em cadeira de rodas, futsal de surdos e futebol de cinco. O programa tem como objetivo o resgate social da pessoa com deficiência através do esporte. O apoio e incentivo da Prefeitura de Belém para os esportes olímpicos e paralímpicos é fundamental para todas as modalidades, explica a paratleta: “É muito importante a Prefeitura incentivar e agregar todo tipo de esporte, não só os esportes normais, mas o também os adaptados”.

Para aguentar a rotina desgastante, normal na vida de um atleta de alto rendimento, a paratleta conta com o apoio do marido e dos companheiros de equipe, que destacam o orgulho de treinar com a jogadora da seleção brasileira. “Fico muito orgulhoso de ver a trajetória dela hoje em dia. Ela vai para o mundial, ela vai representar a nossa cidade, o nosso município e nosso país no maior evento do nosso esporte”, afirma o paratleta José Ricardo da Silva, companheiro de equipe.

Cléia também compartilha do orgulho de representar Belém e o Brasil em uma grande competição. “Eu tenho um orgulho muito grande, é uma alegria que não sei nem explicar. É o amor pelo meu país e minha cidade”, conta.

Segundo Wilson Neto, titular da Sejel, a Prefeitura de Belém sempre busca incentivar todos os esportes e desenvolver os talentos que surgem na capital: “A Prefeitura de Belém busca fomentar e atingir o maior número de pessoas por meio do esporte, oferecendo atividades diversas e privilegiando a inclusão social. Quando a gente vê uma atleta que recebe apoio da Prefeitura de Belém se destacar em nível mundial, é um orgulho, pois Belém é um celeiro de atletas de ponta, basta identificar e desenvolver esse talento”.

Mundial – O Mundial Feminino de Basquete em Cadeira de Rodas será realizado entre os dias 16 e 25 de agosto, na cidade de Hamburgo, Alemanha.  Serão 12 seleções na disputa pelo título, o Brasil está no Grupo A, juntamente com Canadá, Espanha, Grã-Bretanha, Austrália e Holanda.

O basquete em cadeira de rodas começou a ser praticado em 1945. A modalidade é uma das poucas que esteve presente em todas as edições dos Jogos Paralímpicos. O esporte é praticado por cinco jogadores em quadra e que possuem alguma deficiência físico-motora. As regras se assemelham com a do basquete tradicional. (Por Victor Miranda/Agência Belém)

 

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual