Conecte-se Conosco

Sem categoria

Pega na mentira: Helder Barbalho promete concluir até obra que já ta pronta e funcionando

Foto: Reprodução

Publicado

em

“Para enganar os eleitores incautos, o candidato Helder Barbalho (MDB), o filho de Jader Barbalho, prometeu em seu programa eleitoral na televisão concluir a avenida João Paulo II, em Belém.
Helder faltou à inauguração da avenida, domingo.
Aliás, não fez falta nenhuma”.

N.R: não foi uma inauguração, assinalou o governador Simão Jatenes, mas a liberação do trecho para melhorar o trânsito, até que as obras todos esteja concluídas. Leia matéria a seguir sobre o que é a obra.

 

O prolongamento da avenida João Paulo II, que abrange os municípios de Belém e Ananindeua e que beneficiará toda a Região Metropolitana de Belém, vai contar com diversas políticas públicas na área da segurança, esporte e lazer para a população que mora próximo à obra.

Com o objetivo de definir as ações de integração social que serão realizadas durante e após a conclusão da obra, representantes do Governo do Estado e da empresa Camargo Corrêa reuniram-se nesta segunda-feira, 17, no Centro Integrado de Governo (CIG), para definir que iniciativas podem ser realizadas para minimizar o impacto das obras e beneficiar os moradores que vivem próximos à área que vai receber o prolongamento.

Participaram da reunião representantes da Ação Social Integrada ao Palácio do Governo (Asipag), programa Pro Paz, Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), prefeituras de Belém e Ananindeua, além de representantes da Construtora Camargo Corrêa.

O Governo do Estado vai realizar, em parceria com o Instituto Camargo Corrêa, ações sociais na área da educação, emprego e no combate à exploração sexual, incentivando um envolvimento da comunidade durante e após a conclusão da obra. Será construída também uma Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) que vai contar com polícia comunitária, para prevenir e identificar problemas na área de segurança pública, e um polo do Pro Paz nos Bairros, que vai garantir a inclusão de jovens e crianças que moram em áreas de risco em atividades como esporte, arte, cultura, lazer e reforço escolar.

Para a coordenadora do Comitê Gestor do Pro Paz, Izabela Jatene, é importante a implantação de projetos do Pro Paz próximo a uma obra de grande porte, como é o caso, por exemplo, do polo instalado na Sacramenta, que funciona na Praça Dorothy Stang, próximo ao elevado Daniel Berg, e atende cerca de 800 pessoas.

“Já está na hora de cruzar uma obra como esta com o atendimento social. Temos como meta as diversas políticas públicas do estado para que, a partir da conclusão da obra, a sociedade possa usufruir de todos os benefícios que o prolongamento da João Paulo II vai oferecer e minimizar os impactos da obra”, disse.

Izabela Jatene também declarou que a implantação dos projetos do Pro Paz vai garantir um melhor relacionamento da comunidade com o Governo do Estado, como aconteceu depois da instalação da UIPP da Terra Firme, que garante atendimento integral para a população do bairro. “A UIPP é uma referência para a população da Terra Firme porque existe um monitoramento da Polícia Civil e Militar, junto com o Corpo de Bombeiros, e percebemos os resultados de nossas ações. É um espaço que integra a segurança junto com a sociedade que interage conosco. O Pro Paz nos Bairros vai funcionar no mesmo modelo que existe no bairro da Sacramenta, além de contar com ações do Pro Paz nas Escolas, após o término da obra”, explicou.

O superintendente da Camargo Corrêa, Jair Rezende, diz que a parceria do Governo do Estado vai garantir que seja conhecida a realidade da população que vai ser atendida diretamente pela obra. “Realizamos ações como esta com diversos órgãos parceiros nas obras que realizamos no Brasil. Em Belém vamos atuar em parceria com o Governo do Estado e focar principalmente na geração de renda e no combate à exploração sexual. Numa obra em que vamos contar com cerca de 600 trabalhadores é uma oportunidade para interagir com a comunidade, realizando um plano de desenvolvimento, e de entender as políticas públicas do Governo do Estado para a população”, afirmou.

Segundo o secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) Luiz Fernandes Rocha, a união de diversas políticas públicas vai facilitar o trabalho da UIPP. “Trabalhando a questão social da população vamos melhorar a qualidade de vida dos moradores de áreas periféricas de Belém e Ananindeua. Para oferecer mais segurança, vamos contar também com o monitoramento de toda a avenida João Paulo II, por meio de câmeras instaladas ao longo de toda a avenida”, frisou.

Para o secretário de Estado de Assistência Social, Heitor Pinheiro, é necessário também o fortalecimento da rede de proteção em parceria entre instituições privadas e municipais. “Temos que estimular o diálogo com as prefeituras dos municípios que serão atingidos por esse projeto, assim como em outras obras de grande porte existentes no Pará, como Belo Monte. Em obras desse tipo, existe a questão da exploração sexual que temos de combater, na Região Metropolitana de Belém tem um grupo que trata especificamente sobre essa temática”, declarou.

O prolongamento da avenida João Paulo II faz parte do projeto Ação Metrópole, do Núcleo de Gerenciamento de Transporte Metropolitano (NGTM) e tem previsão para a assinatura da Ordem de Serviço que dará início às obras no dia 29 de junho. A previsão de duração da obra é de 16 meses.

Texto: Tiago Furtado

*É jornalista
Ronaldo Brasiliense*/Facebook 

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual