Conecte-se Conosco

Tecnologia

Pesquisadores do MIT criam roupas com eletrônica embarcada

Publicado

em

roupa de fibra ótica (Foto: Techgrabyte)

Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) “confeccionaram” uma roupa inteligente que pode se comunicar opticamente com outros dispositivos e também servir como sistema de monitoramento.

Os cientistas incorporaram dispositivos semicondutores optoeletrônicos de alta velocidade e diodos emissores de luz (LEDs) dentro das fibras, possibilitando a produção de roupas que “se comunicam”.

Reprodução

Pela primeira vez, cientistas produziram fibras com eletrônica embarcada, que são tão flexíveis a ponto de tecer roupas. Foto: MIT
O projeto foi liderado pelo estudante do MIT, Michael Rein, e seu orientador de pesquisa, o professor de ciência dos materiais e engenharia elétrica, Yoel Fink. Rein espera que a inovação possa estimular o que ele chama de “Lei de Moore” de tecnologia vestível. A Lei de Moore tem sido o padrão de ouro na eletrônica e recebeu o nome do co-fundador da Intel, Gordon Moore, que previu mudanças maciças na indústria para microchips.

Como este tecido inteligente foi criado

1. Fibras ópticas têm sido tradicionalmente produzidas por meio de um objeto cilíndrico chamado ‘pré-forma’ – que é essencialmente um modelo ampliado da fibra – e que é aquecido posteriormente.

2. O material que acaba ficando elástico, ou amolecido, é então esticado sob tensão constante e a fibra resultante é enrolada em um carretel.

3. A inovação para produzir essas novas fibras conectadas foi adicionar diodos semicondutores emissores de luz do tamanho  de grãos de areia, além de um par de fios de cobre que são uma fração da largura de um fio de cabelo.

Reprodução

A fibra de tecido com LEDs embutidos é tão fina que pode passar pelo buraco de uma agulha. foto: MIT
4. Quando aquecido em um forno durante o processo de estiramento da fibra, a pré-forma do polímero é parcialmente liquefeita, formando uma fibra longa com os diodos alinhados ao longo de seu centro e conectados pelos fios de cobre. A fibra fica tão fina, que pode tecer uma roupa e, melhor ainda: é a prova de água.

5. Neste caso da roupa conectada, os componentes sólidos eram dois tipos de diodos elétricos feitos a partir da tecnologia de microchip padrão: LEDs e diodos fotossensíveis.

O processo final, com a fibra de tecido pronta com os LEDs embutidos. fonte: MIT
6. As fibras resultantes foram então confeccionadas em roupas, que foram lavadas 10 vezes para demonstrar ser um material possível para o vestuário.

Fink disse que “as aplicações iniciais das fibras serão produtos especializados nas áreas de segurança e comunicações. Será o primeiro sistema de comunicação feito por meio de roupas. “Estamos agora no processo de transição da tecnologia para fabricantes e indústrias a uma velocidade e escala sem precedentes ”.

Os cientistas do MIT  afirmaram que, além das comunicações, as fibras também têm importantes aplicações no campo biomédico. Elas podem ser usadas para desenvolver um bracelete de tecido que se molde com a capacidade de medir os níveis de de oxigênio no sangue, ou uma bandagem para monitoramento contínuo do processo de cicatrização, além de monitorar como uma nova droga está agindo nas células para curar uma determinada doença.

Quando o primeiro produto estará no mercado?

“Os primeiros produtos comerciais que incorporam esta tecnologia estarão chegando ao mercado já no próximo ano – uma progressão extraordinariamente curta entre a pesquisa de laboratório para comercialização em massa”, disse Yoel Fink.

Fonte: Olhar Digital

Continue lendo
Clique para comentar

Tecnologia

A tecnologia 5G deve chegar para revolucionar as formas de conexão

Publicado

em

Fonte: Android Headline

O 5G pode ser considerado uma revolução tecnológica em todos os sentidos. Isso é o que aponta uma pesquisa da OpenSignal, empresa especializada em mapeamento de cobertura sem fio. Intitulado de “The 5G Opportunity”, o estudo mostra que a quinta geração das redes móveis irá promover várias melhorias na vida das pessoas e resolverá muitos problemas atribuídos ao 4G LTE.

Se hoje os serviços de telecomunicações enfrentam problemas de rede e não têm capacidades em relação ao suporte de dispositivos que atuam simultaneamente com a banda larga, o 5G vem para reduzir esse congestionamento. Ao longo da pesquisa, a OpenSignal experimentou flutuações de velocidade de rede e constatou que 43% dos países cobertos pelo 4G enfrentam o problema.

objetivo seja a conexão móvel, com ela será possível ir além da rede sem fio para atingir e desenvolver cidades inteligentes, veículos sem motorista e cirurgias remotas. A pesquisa estima que o 5G traga uma movimentação positiva à economia global, com novas oportunidades de empreendedorismo e, assim, mais empregos.

A OpenSignal diz que, até 2022, o 4G deve estar extinto e, provavelmente, alguns países já devem adotar o movimento do 5G no ano que vem. Em termos de desempenho, a conectividade com a futura geração não necessariamente transmitirá informações mais rapidamente, mas fará isso em distâncias mais curtas e os usuários finais devem perceber uma melhoria na velocidade.

Continue lendo

Tecnologia

2ª fase de operação da PF sobre coleta ilegal de dados emite mandados de prisão

Publicado

em

Foto: Reprodução

A 5ª Vara Federal de Cuiába expediu, ontem, cinco mandados de prisão temporária e dez de buscas por apreensão para a Operação Data Leak, cujo objetivo é investigar a coleta e a venda ilegal de dados. Os policiais cumpriram simultaneamente os mandados no Paraná, no Rio Grande do Sul, em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Um dos investigados é funcionário do Dataprev, a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social, no Rio de Janeiro. Os dados são vendidos para escritórios de advocacia, contabilidade, finanças e outros. Segundo a PF, essas empresas chegam a faturar R$ 2 milhões por mês com esse comércio.

A busca por apreensão deve obter valor superior a R$ 10 milhões em objetos pertencentes aos investigados. Eles devem responder criminalmente por vazamento e receptação de dados públicos sigilosos, corrupção ativa e passiva, violação de sigilo funcional e participação em organização criminosa.

Via: G1

Continue lendo

Tecnologia

Uber lança recurso que compartilha localização com até cinco contatos

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Olhar Digital

Ferramenta permite que amigos e familiares acompanhem o trajeto do usuário, de forma a dar fim à necessidade de tirar inúmeros prints da tela do telefone

Com a chegada iminente do Carnaval, a Uber anunciou um reforço para a segurança de seus usuários e, principalmente, usuárias. O aplicativo lançou o recurso Contatos de Confiança, que permite relacionar até cinco telefones a serem acionados e habilitados para receber a localização exata, em tempo real, do passageiro em viagem.

Clientes podem usar os Contatos de Confiança quando quiserem: tudo funciona a um único toque no smartphone. Para deixar a lista pronta antes da viagem, basta procurar a funcionalidade no menu do app, em Configurações. Depois, é só clicar no botão que aparece no mapa, durante o trajeto, para que os indicados possam rastrear seu caminho.

A iniciativa remonta a um compromisso firmado pela empresa em novembro em defesa da segurança e da mobilidade das brasileiras. O programa foi construído com a participação de nove organizações especialistas no assunto e promete medidas para ampliar a proteção das mulheres que usarem o aplicativo. Entre elas, estão a distribuição de conteúdo educativo sobre igualdade de gênero, a revisão do atendimento a clientes vítimas de violência e o reforço na comunicação das regras de comportamento do app.

O período de Carnaval é considerado um foco de violências sexuais e de gênero. Em comunicado, a Uber reforça que “assédio é crime e assunto de polícia”, e garante providências para bloquear a conta do agressor, seja ele motorista ou passageiro. A companhia também está reforçando a equipe para responder aos usuários com mais eficiência no feriado prolongado. No fim do ano passado, a empresa inaugurou um centro tecnológico no Brasil, com foco na ampliação de políticas de segurança.

Continue lendo

Destaques