Conecte-se Conosco

CORRUPÇÃO

PF achou R$ 45 mil em ‘laje abaixo da janela da suíte’ de deputado preso no Rio

Marcos Abrahão. Foto: Alerj

Publicado

em

Relatório da Operação Furna da Onça registrou que agente da Polícia Federal ‘ouviu som característico de queda de objeto volumoso contra o solo nos fundos da casa’ de Marcos Abrahão (Avante)

 

Julia Affonso e Fabio Serapião/ Estadão

Em relatório preliminar da Operação Furna da Onça, a Polícia Federal relatou que R$ 45 mil em espécie foram jogados para o lado de fora da casa do deputado estadual Marcos Abrahão (Avante), preso em 8 de novembro. Ao todo, a PF pegou R$ 52,81 mil em dinheiro vivo na casa do parlamentar suspeito de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. No documento, a PF registra a quantia apreendida e aponta não ser ‘comum guardar tão alta quantia fora do sistema bancário’.

“Registre-se que parte desse valor (R$ 45 mil) foi jogada na parte externa da casa, junto ao banheiro da suíte do casal, quando a equipe chegou ao local para efetivar a busca, o que demonstra que os valores não possuem origem lícita”, anotou a delegada da PF Xênia Ribeiro Soares.

O deputado é suspeito de receber um mensalão de R$ 80 mil somado a um ‘prêmio’ de R$ 1,5 milhão. A Furna da Onça mira um esquema de corrupção, lavagem de dinheiro e loteamento de cargos públicos e mão de obra terceirizada em órgãos da administração estadual que teria movimentado R$ 54,5 milhões.

Ao enquadrar o deputado e outros 35 investigados – inclusive 10 parlamentares presos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj)-, a delegada apontou para outro relatório da PF que descreveu ‘a forma como tentaram ludibriar a equipe de busca e ocultar os valores em espécie que mantinham na residência’.

Julia Affonso e Fabio Serapião

Em relatório preliminar da Operação Furna da Onça, a Polícia Federal relatou que R$ 45 mil em espécie foram jogados para o lado de fora da casa do deputado estadual Marcos Abrahão (Avante), preso em 8 de novembro. Ao todo, a PF pegou R$ 52,81 mil em dinheiro vivo na casa do parlamentar suspeito de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e organização criminosa. No documento, a PF registra a quantia apreendida e aponta não ser ‘comum guardar tão alta quantia fora do sistema bancário’.

“Registre-se que parte desse valor (R$ 45 mil) foi jogada na parte externa da casa, junto ao banheiro da suíte do casal, quando a equipe chegou ao local para efetivar a busca, o que demonstra que os valores não possuem origem lícita”, anotou a delegada da PF Xênia Ribeiro Soares.

 O deputado é suspeito de receber um mensalão de R$ 80 mil somado a um ‘prêmio’ de R$ 1,5 milhão. A Furna da Onça mira um esquema de corrupção, lavagem de dinheiro e loteamento de cargos públicos e mão de obra terceirizada em órgãos da administração estadual que teria movimentado R$ 54,5 milhões.

Ao enquadrar o deputado e outros 35 investigados – inclusive 10 parlamentares presos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), a delegada apontou para outro relatório da PF que descreveu ‘a forma como tentaram ludibriar a equipe de busca e ocultar os valores em espécie que mantinham na residência’.

“Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão e prisão temporária do deputado Marcos Abrahão, realizados na residência do investigado na Bela Vista, Rio Bonito-RJ, as equipes policiais, ao chegarem, fizeram , inicialmente, o controle de perímetro da residência objeto da diligência. Enquanto a equipe chefiada pelo DPF Montenegro estabelecia contato com moradores da residência pelo interfone instalado na porta da entrada principal, a equipe chefiada pelo APF Precioso resguardava uma porta dos fundos com saída para um terreno baldio e mata”, narrou o documento.

A Federal destacou que o deputado ‘demorou mais de 5 minutos para abrir a porta principal e neste interstício temporal’. Segundo o relatório, um agente da PF ‘ouviu som característico de queda de objeto volumoso contra o solo nos fundos da casa’.

“Após a entrada das equipes policiais, da Receita Federal e do procurador na residência, o investigado foi questionado se havia dinheiro em espécie guardado, sendo apresentada a quantia de mais ou menos R$ 5 mil. A busca prosseguiu e na parte externa da casa o APF Nahum e o DPF Montenegro encontraram em uma laje abaixo da janela da suíte do investigado Marcos Abrahão, dois sacos sob a chuva contendo R$ 45 mil”, narrou a PF.

COM A PALAVRA, O DEPUTADO MARCOS ABRAHÃO

A reportagem está tentando localizar a defesa de Marcos Abrahão. O espaço está aberto para manifestação.

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual