Conecte-se Conosco

SEGURANÇA

PM do Pará mata pirata e estuprador que aterrorizava o Marajó

Publicado

em

A Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup) informou que Roniel de Souza Cavalcante, acusado de roubo qualificado, associação criminosa (pirataria) e estupro de uma menor, morreu durante troca de tiros com a polícia na manhã desta quinta-feira (7). O incidente aconteceu durante a ação de cumprimento ao mandado de prisão do suspeito, executada pela Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia Fluvial- DPFLU/GFLU e Superintendência de Breves.

Por volta das 6h, Roniel foi abordado na residência onde vivia, localizada no rio Tajapuru, zonal rural de Breves. Ao receber voz de prisão, ele tentou fugir e efetuou disparos contra os agentes da segurança, que precisaram reagir à agressão. O acusado foi atingido e morreu no local.

A Segup afirmou ainda que investimentos são feitos permanentemente a fim de combater a criminalidade nos rios que cercam o Pará. No mês de novembro, cinco lanchas foram entregues pelo Grupamento Fluvial para atuação na região do Marajó, para que seja estabelecida uma base fluvial na vila de São Benedito. Com a entrega das embarcações, todos os municípios do Marajó Ocidental passaram a ter viaturas fluviais.

Além do aparato físico, em breve serão ofertados treinamentos aos militares que atuam no policiamento fluvial, visando ações de prevenção e repressão, levando em consideração a peculiaridade da região do Marajó.

Por Laís Menezes

Continue lendo
Clique para comentar

SEGURANÇA

Banco de DNA ficará completo até final do governo, diz Moro

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Brasil

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, disse hoje (20) que o banco de dados de DNA estará completo até o final do governo. Segundo ele, esta é uma das medidas mais importantes do projeto de lei anticrime, enviado ao Congresso Nacional.

O banco de dados de DNA é uma central onde estão, à disposição de autoridades e investigadores, os materiais genéticos coletados de criminosos condenados pela Justiça e os obtidos em cenas de crimes.

Moro afirmou que a ampliação do Banco Nacional de Perfis Genéticos “aumentará a taxa de resolução de investigação de qualquer crime, mas principalmente de crimes que deixam vestígios corporais”, em mensagem na rede social Twitter.

Sergio Moro

@SF_Moro

Diante de um crime, a polícia busca vestígios corporais no local (fio de cabelo, por exemplo), identifica o DNA e cruza com o banco de dados. Tem um potencial muito grande para melhorar as investigações, evitar erros judiciários e inibir a reincidência.

Sergio Moro

@SF_Moro

Temos já um banco de DNA no Brasil, mas muito modesto, com cerca de 20 a 30 mil perfis. Reino Unido tem seis milhões e Estados Unidos, doze milhões. Até o final do Governo, teremos nosso banco completo.
Ele lembrou que a coleta desse material não é invasiva – ou seja, sem necessidade de incisões. “Propomos a extração do perfil genético (DNA) de todo condenado por crime doloso no Brasil. Significa passar um cotonete na boca do preso e enviar o material ao laboratório. Isso passa a compor um banco de dados, como se fosse uma impressão digital”, argumentou.

O ministro acrescentou que, diante de um crime, a polícia busca vestígios corporais no local, como fio de cabelo. A partir desse material é possível identificar o DNA do suspeito e cruzá-lo com o banco de dados. “Tem um potencial muito grande para melhorar as investigações, evitar erros judiciários e inibir a reincidência”.

Ele lembrou que já existe um banco de DNA no Brasil, mas que é “muito modesto”, reunindo de 20 mil a 30 mil perfis. No Reino Unido, país onde esse tipo de técnica investigativa está bastante desenvolvida, há cerca de 6 milhões de perfis. Nos Estados Unidos, 12 milhões.

Peritos criminais federais

Segundo o presidente da Associação Nacional dos Peritos Criminais Federais (APCF), Marcos de Almeida Camargo, o banco de DNA é integrado por cerca de 20 unidades federativas.

“O importante agora é integrar todos os estados e viabilizar a coleta de condenados. Hoje, a lei determina a coleta de perfil genético dos condenados por crimes hediondos e violentos contra a vida. Na proposta, isso acaba se estendendo para todos os condenados por crimes dolosos”, disse à Agência Brasil o perito criminal da Polícia Federal.

Camargo acrescenta que potencializar o emprego dos bancos de perfis genéticos “é medida mais do que necessária para melhorar a solução de crimes e reduzir a impunidade”.

Segundo a APCF, ao contrário do que determina a atual lei, apenas cerca de 2% dos condenados por homicídio e estupro possuem material genético inserido nos bancos.

A expectativa da entidade é de que, funcionando a pleno vapor, esta ferramenta investigativa resulte em uma taxa de resolução de homicídios e estupros da ordem de 90%.

Continue lendo

SEGURANÇA

Na ultima semana PM realizou Curso de Formação de Praça, com operações em áreas de selva

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Pará

O Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cfap), da Polícia Militar, realizou nos dias 17, 18 e 19 de abril (quarta a sexta-feira), a última instrução prática para os 304 alunos do Curso de Formação de Praças (CFP) 2018/2019.

As instruções ocorreram no Centro de Treinamento da Polícia Militar, no distrito de Outeiro, no Parque Estadual do Utinga (Peut) e em áreas privadas, sob a coordenação da comandante do Cfap, tenente-coronel Andréa Keyla Leal Rocha, e supervisão do diretor de Ensino e Instrução da PM, coronel Renato Dumont Viégas Leal. A formatura da turma está prevista para o próximo dia 3 de maio.

A disciplina Operações Policiais em Área de Selva foi ministrada com o acompanhamento de militares do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA) e Companhia Independente de Operações Especiais (Cioe). Diversas oficinas foram realizadas sobre conhecimentos específicos, como nós e amarrações, abrigos temporários, noções de primeiro interventor em ocorrências com explosivos, atendimento pré-hospitalar tático, ofidismo (acidentes com animais peçonhentos), patrulha militar em área rural, transposição de cursos d’água, ocorrências com explosivos, A.V.O.T. (audição, visão, olfato e tato), entre outras.

Condições essenciais – “O conhecimento e as técnicas que os futuros novos soldados da Polícia Militar adquiriram, ao longo dos dias de treinamento, são de grande importância para a formação policial militar, a atuação em áreas de selva e em ações que exijam equilíbrio emocional, rusticidade e resistência ao desconforto e à fadiga. São condições essenciais para quem desenvolve atividades da área de segurança pública”, frisou a comandante Keyla Rocha.

“Os alunos superaram dificuldades, como poucas horas de sono, alimentação regrada e esforço físico prolongado, a fim de aprimorar a sua capacidade técnica, física, moral e emocional. E, em todos os momentos, a equipe de instrutores avaliou fatores decisivos para o sucesso de missões em áreas inóspitas, como companheirismo, sobrevivência em terreno, iniciativa e coragem, atributos que serão relevantes para o desenvolvimento da nobre missão que é ser policial militar”, acrescentou.

Por Lene Alves

Continue lendo

SEGURANÇA

PF atualiza Sistema Nacional de Armas

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Estadão Conteúdo

A Polícia Federal (PF) divulga no Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira, 8, as normas e os procedimentos para implantação e funcionamento do novo Sistema Nacional de Armas (Sinarm). A plataforma, denominada Sinarm II e que está sendo atualizada, entrará em funcionamento no próximo dia 22 de abril, que, segundo a portaria, é a mesma data em que haverá mudança nos procedimentos referentes a aquisição, transferência, emissão e renovação de registro, guia de trânsito, ocorrência e porte de arma de fogo.

Todos os requerimentos referentes a armas de fogo devem ser feitos agora no Sinarm II, assim como o cadastramento das armas produzidas no País ou importadas e a movimentação de estoque. Os procedimentos devem ser realizados por representante do fabricante ou importador devidamente cadastrado.

A PF avisa que os requerimentos de emissão de porte funcional continuarão a tramitar no Sistema Eletrônico de Informações (SEI) e deverão ser inseridos no Sinarm II pelas unidades de controle de armas.

“Os links de acesso e as orientações sobre os procedimentos a serem adotados serão disponibilizados, na data de implantação do Sinarm II, no endereço eletrônico: http://www.pf.gov.br/servicos-pf/armas, diz a portaria. “Por razões técnicas de migração de sistemas, será suspenso o recebimento de novos requerimentos no âmbito do Sinarm entre os dias 08 e 18 de abril de 2019”, acrescenta.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Destaques

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com