Conecte-se Conosco

Sem categoria

PP é acusado de falsificar atas para prejudicar candidatura de Mário Couto ao Senado

Publicado

em

O 1º suplente na chapa do ex-senador Mário Couto para o Senado, Eslon Martins,  denunciou  ao Ministério Público Federal (MPF)  várias irregularidades  nas atas da convenção do Partido Progressista (PP), que homologou a coligação com o MDB e lançou as candidaturas de Jader Barbalho e Zequinha Marinho ao Senado e Helder Barbalho ao governo do Pará.

As atas (foram três) estão eivadas de fraudes, visando, primeiramente,  excluir Mário Couto da chapa; e, depois, para suprimir o seu tempo de televisão, no horário eleitoral.Martins  ficou de dar entrada com a denuncia e as provas do crime também na Polícia Federal (PF),  no Ministério Público Eleitoral e no Tribunal Regional Eleitoral.

Pelo menos uma das três assinaturas na ata que deliberou coligação entre o MDB de Helder e Jader Barbalho, e o PP, dos irmãos João e Beto Salame, este deputado federal,  está sendo questionada pelo candidato ao cargo majoritário de 1º suplente de Senador  na chapa de Mário Couto, Eslon Martins.

A denúncia foi protocolada pelo advogado de Eslon Martins no MPF na tarde desta quarta-feira (12). O documento foi destinado para a procurado regional eleitoral, Nayana Fadul da Silva (foto). De acordo com o advogado Eslon Josiel Jr, a assinatura do secretário geral do PP, Emanoel Nazareno de Lima Muniz, foi adulterada na ata do partido realizada no dia 5 de agosto.

O caso se tornou público  depois que o secretário PP gravou um vídeo dizendo que a assinatura que constava na ata e era a ele atribuição, era falsa. Examinando as atas, os assessores da chapa Mario Couto descobriram mais assinaturas falsificadas, Isto teria sido feito para atender a exigência legal de que ata tem que ser assinada por onze pessoas pertencentes ao partido.  Por ocasião d feitura da ata só havia nove e tiveram que falsificar duas assinaturas.

Esse caso está eivado de irregularidades desde a origem. A primeira ata, que era a certa, incluía o ex-senador Mário Couto na chapa da coligação com o MDB. Mas, na cada da noite, o nome dele foi retirado para entrar o de Zequinha marinho, vice-governador que acabou deixando a base do governador Simão Jatene para se aliar ao senador Jader Barbalho e ao seu filho, Helder Barbalho, candidato ao governo do Pará. Em seguida fizeram uma segunda ata, retificando a primeira, ou seja: retirando o nome de Mário Couto da chapa.E houve uma terceira ata retificando a segunda, e que daria condições de Mário Couto ser lançado independente da coligação do MDB, “O Pará daqui pra frente”. Couto disse que  “isso é muito grave”,mas que  tranquilo e confiante que na próxima pesquisa de tendência de voto, já tenha ultrapassado o senador Jader Barbalho. O ex-senador disse que tem certeza que  essas fraudes ser apuradas pelos órgãos competentes e que os autores serão punidos.

“Quero saber é como fica o meu tempo de televisão, Por causa dessas atas fraudulentas, estou há três dias sem aparecer no programa”, queixou-se

Assista ao vivo, direto do Ministério Público Federal – MPF.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual