Conecte-se Conosco

MARAJÓ

Prefeitos do Marajó em reunião para definir pautas ao presidente Bolsonaro

Publicado

em

Fonte/Foto: PORTAL MARAJO

O presidente Jair Bolsonaro vai se reunir com os prefeitos do arquipélago do Marajó, no dia 10 de dezembro, no Palácio do Planalto, em Brasília. O grupo de gestores vai discutir a implantação do programa Abrace o Marajó e apresentar uma pauta de reivindicações ao presidente e ministros das pastas relacionadas às ações propostas no programa para alavancar o desenvolvimento dos municípios marajoaras.

De acordo com o presidente da Associação dos Municípios do Marajó, Jaime Barbosa (MDB), prefeito de Cachoeira do Arari, os prefeitos se reuniram nesta terça-feira, 12, para organizar uma pauta de reivindicações para a apresentar ao presidente e à equipe ministerial.
A ministra Damares Alves já visitou o Marajó duas vezes, desde que assumiu o ministério da da Cidadania e Direitos Humanos, em julho e agosto, quando anunciou o Programa Abrace o Marajó, que entre outras medidas, promete combater a exploração sexual de mulheres e crianças, através de ações de geração de emprego e renda e outras medidas. 

O presidente da Amam ressalta que nenhuma medida foi implantada até agora, mas que a convocação do presidente da República aos prefeitos é um indício de que o governo federal quer investir em projetos de desenvolvimento no arquipélago. 
A pauta macro para todo o Marajó, segundo Jaime Barbosa, contém medidas que os prefeitos já elegeram como fundamentais para deslanchar o desenvolvimento econômico do arquipélago. Uma delas é a proposta de implantação de uma área de livre comércio no Marajó, semelhante ao polo criado na cidade de Macapá, capital do Amapá e até mais ousado como a zona franca da capital amazonense, que mantém um polo industrial.
Além disso, os prefeitos incluiram na pauta a conclusão do programa Luz para Todos em cinco municípios marajoaras, que ainda usam a energia termelétrica, porque o linhão de energia de Tucuruí e Belo Monte, ainda não chegou nestes municípios: São Sebastião da Boa Vista, Muaná, Santa Cruz do Arari, anajás e Afuá
Por falta de energia sólida, os municípios têm, enfrentado mais dificuldades econômicas e de atração de empreendimentos, que os outros onze que já dispõem de energia das usinas hidrelétricas. 

Um terceiro item da pauta é a federalização de rodovia estadual para interligar com a BR-422, conhecida como Transcametá, com investimentos em abertura e pavimentação, que ligue o município de Portel, no Marajó a Cametá, no baixo-tocantins. 
Também está incluído na pauta o projeto Custo Marajó, que é uma reivindicação para que o governo federal diferencie o valor das alíquotas dos repasses, per capita da merenda escolar, transporte escolar, entre outros serviços. Pois, apesar da geografia do Marajó ser muito diferenciada das outras regiões, portanto, aumentando o custo dos serviços que as prefeituras mantêm, o valor por aluno é o mesmo que o governo federal repassa a Belém, por exemplo. 
Jaime Barbosa ressalta, que o transporte escolar no Marajó é feito de barco e em várias localidades é preciso incluir mais o transporte rodoviário, encarecendo o serviço, mas o governo federal não diferencia na hora do repasse dos recursos.
O prefeito defende que é preciso investir na logística para o arquipélago do Marajó, na infraestrutura de acesso e de mobilidade interna na ilha e que é fundamental buscar o projeto da hidrovia do Marajó, como uma das formas de estruturar o acesso à região. 

Apesar da pauta extensa, o presidente da Amam afirma que os prefeitos ainda não se debruçaram no levantamento do custo de toda essa infraestrutura, mas acredita que tudo será debatido com a equipe do governo federal. 
Na próxima semana, os prefeitos marajoaras se reunirão novamente para concluir a pauta a ser entregue ao presidente Jair Bolsonaro e sua equipe.

MARAJÓ

Prefeito de Melgaço quer fazer em 4 anos tudo que seus antecessores não fizeram em 40

Publicado

em

Fonte/Foto: Portal Marajó

 Prefeito de Melgaço Jose Delcicley Pacheco Viegas ( Tica Viegas) vem ganhando destaque nas comunidades ribeirinhas de seu município, por inúmeras vezes o prefeito foi registrado trabalhando junto com servidores, seja na manutenção de uma escola até na construção de um novo posto de saúde, como mostra nas fotos.  

Tica Viegas está como prefeito de Melgaço pela primeira vez, o jovem de pouco mais de 30 anos está em busca de um feito muito importante para sua carreira politica, que é fazer 40 em 4, ou seja fazer por Melgaço o que muitos prefeitos não fizeram nos últimos 40 anos.
Na área da educação serão entregues quase 20 novas escolas, além de reforma e manutenção em muitas outras.
Veja o Vídeo 
 A estruturação da educação foi além das instituições de ensino, chegando até o novo prédio da SEMED de Melgaço que já foi entregue.
Veja o Vídeo 

 Na urbanização da cidade, bairros inteiros já foram pavimentando e vias do centro da cidade já receberam atenção do governo seja na pavimentação ou manutenção. Além de pontes e praças revitalizadas. Já esta em andamento os projetos de construção de um novo porto moconha e reforma da prefeitura municipal.
Na área da economia o prefeito fortaleceu as secretarias municipais, principalmente a de agricultura para capacitar e buscar recursos para produção rural, visando desenvolvimento de áreas  carentes do município. Tica também firmou parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas(SEBRAE), para qualificação dos empreendedores locais, deixando a disposição uma sala do empreendedor.
Veja o Vídeo 

”Eu estou buscando fazer, muitos nem sabe o que estamos fazendo por Melgaço, mas quero chegar ao fim do meu mandato com a certeza que fiz tudo que estava ao meu alcance para dar uma vida melhor ao povo melgacense, estou em busca de fazer em 4 anos tudo que os outro prefeito não fizeram em obras”, afirmou Tica Viegas.

Continue lendo

MARAJÓ

Piratas são presos em Breves, segundo a policia eles matavam sobe encomenda

Publicado

em

Fonte/Foto: Portal Marajó

Mais piratas foram presos pela Polícia Civil, durante a Operação Rio Seguro.

Os presos dessa vez são Raimundo da Silva Carvalho, conhecido como “Tapi” e Geilson da Silva Fiales, o “Joca”. Eles são suspeitos de participação no roubo ao navio “Capitão Ferreira”, ocorrido no Rio Ituquara, zona rural de Breves, no dia 12 de outubro.

Três espingardas calibre .28, provavelmente utilizadas nos roubos a embarcações da região foram apreendidas com os acusados. Eles foram conduzidos para a Superintendência Regional da Polícia Civil (Sudepol), juntamente com os materiais apreendidos, onde os procedimentos judiciais cabíveis foram lavrados.

Ainda na zona rural de Breves, mas dessa vez no Rio Preto, outra pessoa foi presa: Osvaldo da Silva Fiales é acusado de ser o mandante da tentativa de homicídio contra Elieu Fiales, ocorrida na última segunda-feira (25). Com ele foi apreendida uma espingarda .28 que, segundo a Polícia Civil, foi utilizada no crime.

A operação foi realizada pela equipe formada pelos investigadores Júlio Guedes e Khalil Abrantes e o motorista Geremias.

Continue lendo

MARAJÓ

Terminal Hidroviário que recebe embarcações do Marajó será ampliado em 30% capacidade de embarques e desembarques

Publicado

em

Fonte/Foto: Agencia Para

Em razão da grande demanda de usuários, o Terminal Hidroviário de Belém vai ter sua capacidade naval de operação ampliada em 30%. O espaço deve ganhar, em breve, o terceiro conjunto naval, que será instalado em frente ao galpão 10 da Companhia de Docas do Pará (CDP).

Atualmente, o terminal opera com dois conjuntos navais no galpão 9 da CDP. As estruturas compreendem flutuante, plataforma e rampa metálica articulada para embarque e desembarque de passageiros.”Desde julho deste ano, nós percebemos que o Terminal Hidroviário chegou na capacidade de usuários e muitas linhas ainda desejam fazer o percurso da ilha do Marajó e no Baixo Amazonas, por exemplo. Então, sentimos a necessidade de operar com um novo conjunto naval, haja vista que a tendência é de crescimento no modal hidroviário”, explica o presidente da CPH, Abraão Benassuly.

Segundo Benassuly, ao tomar conhecimento dessa necessidade, o governador Helder Barbalho autorizou a elaboração de projeto executivo de construção deste conjunto, para operar no embarque e desembarque de passageiros por meio do galpão 10. A Companhia de Docas do Pará, responsável pelo espaço, já cedeu a área para nova operação naval após um acordo.


O titular da CPH afirma que o terceiro conjunto naval vai proporcionar a criação de mais linhas hidroviárias. Hoje, o terminal recebe até três mil passageiros por dia e cerca de 60 mil por mês. “Com essa ‘janela’ que vamos abrir, teremos a possibilidade de trazer novas linhas para operar e atender melhor o nosso público crescente”, completa Benassuly.
A Companhia de Portos já abriu licitação para contratação de empresa que vai tratar da elaboração do projeto executivo para construção do novo conjunto naval, que prevê flutuante, plataforma e rampa metálica articulada para embarque e desembarque de passageiros. Neste projeto executivo, devem constar as normas e condições necessárias para contratação dos serviços.

“Já estamos em processo de licitação para contratar uma empresa que vai elaborar o projeto executivo e, consequentemente, vamos abrir outra licitação para uma nova empresa realizar a construção deste novo conjunto naval. Esperamos concluir todo esse processo em até 12 meses”, finaliza o presidente da CPH.
O projeto e a construção do novo conjunto naval serão realizados de acordo com as normas e padrões estabelecidos pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

Continue lendo

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital