Conecte-se Conosco

PREFEITURA DE BELÉM

Prefeitura entrega Aldeia Amazônica David Miguel revitalizada à população

Foto: Reprodução / Fonte: Agência Belém

Publicado

em

Na tarde deste domingo, 1, véspera do Dia Nacional do Samba, a população da capital ganhou, completamente reformada, a Aldeia Cultural Amazônica David Miguel, localizada na avenida Pedro Miranda, bairro Pedreira, palco do tradicional desfile das escolas de samba de Belém. Para marcar a data, a Prefeitura de Belém promoveu uma programação festiva durante a entrega da obra de reforma executada pela Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb), que contou com um investimento aproximado de R$ 3 milhões.

A programação foi gratuita e organizada pela Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel) em parceria com a Liga das Escola de Samba de Belém. Centenas de pessoas estiveram presentes e conferiram a nova cara da Aldeia Amazônica, que ganhou novos espaços, possibilitando, assim, uma maior acomodação do público durante o desfile das escolas de samba dos três grupos do Carnaval de Belém. Mil novos lugares foram criados.

O prefeito Zenaldo Coutinho descerrou a placa de inauguração da nova Aldeia Cultural Amazônica David Miguel, juntamente com Anette Klautau, titular da Seurb, e Fábio Atanásio, presidente da Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel), dos vereadores Mauro Freitas (PSDC), chefe do legislativo municipal, e Wilson Neto (PRB). 

Para Herivelton Martins e Silva, mais conhecido como “Vetinho”, presidente das escolas de samba do Grupo Especial, as novas instalações da Aldeia “darão conforto para os que fazem Carnaval e cultura de modo geral”. “Temos mais que agradecer à prefeitura pela revitalização da Aldeia”, frisou o também presidente de honra da Escola de Samba Bole Bole.

O veterano Jango Vidal, presidente de honra da Escola de Samba Rancho Não Posso Me Amofiná, destacou o investimento da Prefeitura de Belém. “Nós parabenizamos o prefeito pela revitalização da Aldeia, a Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer, a Fumbel, e a todos que amam a cultura, porque este espaço não foi criado só para o Carnaval, mas para o boi, o pássaro e a quadra junina. Estamos muito felizes em poder desfilar num espaço que foi criado para o Carnaval”, destacou Jango.

O descerramento da placa inaugural ocorreu por voltas das 19 horas, momento da chegada do cortejo na Aldeia David Miguel, formado por passistas e integrantes de baterias das escolas de samba da capital. A concentração ocorreu em frente à sede da Embaixada de Samba do Império Pedreirense, localizada na travessa Mauriti. Nove escolas do grupo especial realizaram o show no palco montado na Aldeia, na confluência da avenida Pedro Miranda com a travessa Pirajá.

“Estamos entregando uma Aldeia completamente revitalizada. É um espaço de trabalho, do dia a dia da Prefeitura, da rotina administrativa, estabelecida aqui, mas também um espaço para receber a grande festa da identidade cultural brasileira, que é o Carnaval”, disse o prefeito Zenaldo Coutinho. “Esperamos que todos possam zelar por este espaço do patrimônio público da cidade”, acrescentou.

A batida das escolas animou a multidão que compareceu à inauguração do espaço público, que ainda abriga a sede da Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel), da Ordem Pública, a Sala de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) e a Escola de Dança da Secretaria Municipal de Educação (Semec). Pouco antes da reinauguração, ocorreu o sorteio da ordem do desfile das escolas de samba do 1º Grupo, previsto para o dia 15 de fevereiro de 2020.

Reforma – Dentre as melhorias com a reforma da estrutura física da Aldeia Amazônia estão manutenção das arquibancadas, reforço estrutural dos pilares, pintura geral, revisão da cobertura, manutenção de infiltrações, melhoria nos pisos e do revestimento interno, troca de louças e de luminárias. A Prefeitura de Belém deu atenção ao aspecto da segurança das instalações, assim como à sonorização, ao ordenamento do comércio informal, à área do estacionamento e à sinalização de trânsito.

Segurança – A Guarda Municipal de Belém (GMB) e a Superintendência de Mobilidade Urbana (Semob) deram apoio ao evento com interdição na avenida Pedro Miranda e orientação no entorno e durante o cortejo das escolas. Foram utilizadas dez viaturas e o escalados agentes de trânsito, além de empregadas 16 motos. Um quantitativo de 48 guardas esteve em ação na programação. Já a Secretaria Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (Semob) revitalizou a sinalização da Pedro Miranda e na área do entorno.

Lugares – A reinauguração do espaço atraiu centenas de pessoas não apenas do bairro Pedreira. Silvia Helena do Vale, 62, estava animada e acompanhada da nora e netos. O filho de Silvia é músico e iria se apresentar durante o show das escolas. “Samba sempre é bom, mas tenho um motivo a mais, pois meu filho vai tocar, mas é bom saber que este local foi reformado e agora está em plenas condições de receber o Carnaval”, ressaltou a moradora do bairro Marambaia.

Bernadete Silva das Chagas, 53, estava desde cedo aguardando o início da festa. “Eventos aqui ajudam bastante nossas vendas”, contou a moradora do bairro Sideral, que comercializa bombons.

Próximo ao palco, o pintor Raimundo Viana, 51, tomava uma cerveja ao lado da esposa e aguardava o início da programação festiva. “Gosto muito de Carnaval e não poderíamos ficar sem um espaço desses para desfrutar da festa das escolas de samba”, opinou ele, que saiu do Tapanã para aproveitar a programação.

Morador da avenida Ceará, em Canudos, José Gomes já marcava o passos ao som das batidas. “Olha, isso aqui ficou muito lindo, quem dera todo prefeito fizesse um trabalho desses. Falei para a minha esposa: ‘vamos lá olhar como ficou?’”, disse o aposentado de 68 anos.

Texto: Sérgio Chêne

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital