Conecte-se Conosco

ESPORTES

Presidente do Paysandu revela decisão sobre permanência de Caíque Oliveira para 2020

o Liberal/(Jorge Luiz / Paysandu

Publicado

em

Volante/zagueiro ganhou repercussão mundial de forma negativa por ter “desfilado” antes de errar cobrança de pênalti na final da Copa Verde

Conhecido mundialmente como o jogador que “desfilou” antes de errar uma cobrança de pênalti valendo o título da Copa Verde pelo Paysandu, o volante/zagueiro Caíque Oliveira foi tão pressionado na web que acabou apagando sua conta oficial nas redes sociais. Diante do momento vivido, a reportagem entrou em contato com a direção do Papão para saber se o atleta, que teve o contrato renovado dias antes da decisão, seguirá na Curuzu em 2020.

Em entrevista o presidente bicolor, Ricardo Gluck Paul, fez questão de mostrar argumentos e uma análise sobre a carreira de Caíque Oliveira antes de dar o veredicto em torno da decisão do clube em torno da continuidade do jogador no elenco do clube para o ano que vem.

“Antes de falar do Caíque, vamos lembrar que o Wellington Reis perdeu pênalti que nos custou o acesso à Série B e o Nicolas foi quem perdeu o último pênalti na Copa Verde. Ninguém lembra deles, porque eles bateram com seriedade. A questão em torno do Caíque Oliveira, portanto, é se ele foi sério ou se ele fez graça na cobrança. Se analisarmos que ele fez palhaçada, a atitude será de demiti-lo até por justa causa, porque custou uma fortuna [R$ 2,5 milhões]. Mas, como vimos os treinos e sabemos do histórico de cobranças dele com esta forma diferente de caminhar para a bola, não podemos crucificá-lo, pois ele bateu sério, sim”, garantiu.

Ricardo Gluck Paul foi contundente ao defender a seriedade de Caíque Oliveira (Jorge Luiz / Ascom Paysandu)

Assim como o treinador Hélio dos Anjos, o mandatário Ricardo Gluck Paul defendeu que o “desfile” até a bola é uma estratégia adotada por Caíque desde antes de chegar ao Paysandu e destacou: “Ele [Caíque] era o batedor oficial de pênaltis do Boa Esporte antes de vir para o Paysandu e nunca tinha errado uma penalidade, com um detalhe muito interessante que é o fato de todos os goleiros terem sido deslocados por ele nas cobranças. Isto aconteceu até mesmo na batida contra o Cuiabá. Então, isso [a forma de cobrar o pênalti] não é uma gafe, é uma técnica!”.

Aos 28 anos, o jogador, que tem vínculo com o Bicola até o final de 2020, chegou a cobrar de forma parecida pelo Boa Esporte em uma decisão eliminatória, aos 49 minutos do segundo tempo, quando o confronto estava empatado em 1 a 1. Caíque fez o gol.

REPERCUSSÃO

O presidente do Paysandu comentou a repercussão negativa da cobrança do jogador e revelou ter se surpreendido quando viu um treino de cobranças de pênaltis na Curuzu. “Entendo que o mundo inteiro, ao ver de fora, tenha esta reação de pensar que foi palhaçada. Na primeira vez que vi isto em um treino, fui indagá-lo e ele explicou que é uma técnica dele. A questão é que ele acredita que a demora para chegar à bola desconcentra o goleiro”, disse.

“Se quiséssemos dar uma satisfação para o mundo, seria muito simples rescindir o contrato do atleta e jogar a culpa inteira da perda do título sobre ele. Só que isto seria uma covardia e, se fizéssemos isto, estaríamos jogando fora dois pilares daqui: a coragem e o caráter, porque temos convicção de que não foi gracinha dele”, completou.

Perguntado se, diante desta ideia, a permanência do atleta no clube é algo definitivo, Gluck Paul ponderou: “Pode ser que ele [Caíque Oliveira] entenda que não tenha clima para voltar. Se isto acontecer, vamos conversar. Porém, sou homem honrado e volto a dizer que seria uma covardia da nossa parte colocar a culpa nele e dizer que sou o bonitão que não tem culpa de nada. A responsabilidade por termos batido na trave no estadual, na Série C e na Copa Verde é de minha, do Hélio [dos Anjos, treinador] e de todo o elenco”.

CONSELHO

Ao final da entrevista, o presidente bicolor adiantou que dará um conselho a Caíque Oliveira: “Está na hora de ele aparecer e falar publicamente sobre a técnica que ele usa para bater pênaltis”. O jogador, assim como o restante do elenco, foi liberado para as férias. Por ser natural de José Bonifácio (SP), o atleta já deixou Belém.

ESPORTES

Sérgio Noronha morre aos 87 anos vítima de parada cardíaca

Publicado

em

Fonte: R7

Uma das referências do jornalismo esportivo brasileiro, ‘Seu Nonô’ sofria com Alzheimer e morava no Retiro dos Artistas, no Rio de Janeiro

Uma triste notícia surgiu na tarde de sexta-feira (24). Um dos maiores jornalistas esportivos do Brasil, Sérgio Noronha morreu aos 87 anos de idade, vítima de uma parada cardíaca.

Nascido no Rio de Janeiro em 28 de dezembro de 1932, Sérgio Barros de Noronha ingressou na imprensa de maneira curiosa. Ao mesmo tempo em que fazia o curso de Letras na Faculdade Lafayette,  ele iniciou um trabalho como contínuo na revista “O Cruzeiro”. Logo passou a ser redator auxiliar.

Já como repórter, “Seu Nonô” foi para o “Jornal do Brasil” e, mais tarde, trabalhou pelas redações do “Diário Carioca”, “Última Hora”, “Correio da Manhã”. Além disto, fez parte do programa “Mesa Redonda Rio”, na TV Corcovado (ao lado de nomes como José Carlos Araújo, Gilson Ricardo, Deni Menezes e Gerson), e em canais como TVE e TV Tupi.

Continue lendo

FUTEBOL

CBF define ‘detalhe especial’ que Flamengo e Athletico utilizarão no uniforme na Supercopa do Brasil

Publicado

em

Foto: ALEXANDRE VIDAL/FLAMENGO / Fonte: Coluna Fla

A temporada do Flamengo ainda está no início, porém, existe a clara possibilidade de que um troféu nacional seja erguido no próximo mês: no dia 16 de fevereiro, o Fla encara o Athletico Paranaense, na primeira edição da Supercopa do Brasil, que reúne o campeão do Brasileirão e o campeão da Copa do Brasil. Em meio a isso, a CBF definiu o patch que será utilizado nos uniformes das equipes.

Como de costume, o adereço será utilizado no centro da camisa, entre o escudo dos clubes e a logo da patrocinadora esportiva. A localização será exatamente a mesma do patch que o Fla utilizou ao longo do Campeonato Brasileiro de 2019. Esteticamente, no entanto, o artigo traz diferenças enormes nas cores: azul e amarelo serão os tons predominantes. Além disso, o design se baseia numa hipotética ‘junção’ das taças do Brasileirão e da Copa do Brasil.

Vale destacar que, na Supercopa, o Flamengo vai estrear um novo uniforme. Logo, a primeira versão de jogo da camisa do Fla versão 2020 contará com o patch da competição. O duelo ante o Athletico Paranaense será em partida única, no estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Continue lendo

PARAZÃO 2020

Técnico do Carajás prevê dificuldades contra o Remo

Publicado

em

Foto: Crédito: Reprodução/Internet / Fonte: Roma News

Após uma estreia nada animadora no Campeonato Paraense 2020, o Carajás segue em preparação para encarar o Remo pela segunda rodada da competição. E para esse jogo, o técnico Jax Cametá pretende fazer mudanças na equipe na busca pela primeira vitória.

“A única mudança certa, que é devida a situação de jogo, é a saída do Zizao, que foi expulso, e entra o Ramon. Vamos ter a volta do Pedrinho que estava suspenso. E as outras mudanças eu vou ver hoje. Se encaixar direito naquilo que eu quero, vai permanecer o time que treinou durante a semana. Se não encaixar, a gente vai fazer mudança, porque não adianta você treinar, não dá certo no treino, não vai dá no jogo”, disse o comandante do Pica Pau de Outeiro.

O Carajás realiza mais um treino na manhã dessa sexta-feira, 24, no CT da equipe no Distrito de Outeiro. E um dos desafios da equipe é controlar o emocional do elenco após a goleada para o Paragominas na primeira rodada. Entretanto, o técnico da equipe ressalta que encarar o Remo logo na segunda rodada pode ser bom para o elenco dá uma resposta positiva.

“Você jogar contra um Remo, um time grande, que é favorito para chegar na final, você tem que ser inteligente e isso eu passo para os meus jogadores. É difícil, mas não é impossível. Você vê que o futebol está nivelado. A gente perdeu de cinco para o Paragominas e você vê que a motivação deles é outra, principalmente de quem vai entrar. E a situação dentro de campo pode ser diferente. ‘Ah é o Remo’, é difícil, mas o Tapajós jogou de igual para igual com eles. É jogar e, quando a gente tiver chance de fazer os gols, coisa que não tivemos contra o Paragominas, é concluir para dá tranquilidade principalmente aos zagueiros. Mas sabemos que é um jogo difícil, quem errar menos vai conseguir o resultado”, concluiu Cametá.

O Carajás deve entrar em campo com: Adriano; Ramon, Lucão, Lucas e Pedrinho, Dodô, Pulga, Adauto e Mário Augusto; Kanu e Marcelo Maciel. Os ingressos para a partida já estão sendo vendidos na Sede do Carajás e nas Lojas do Remo, nos valores de R$ 20 E R$ 40 reais.

Continue lendo

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital