Conecte-se Conosco

Municípios

Profissionais do Hospital de Barcarena fazem treinamento sobre HIV e sífilis

Publicado

em

Membros da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) ministraram treinamento sobre o “Projeto Nascer: capacitação em teste rápido e aconselhamento de HIV e sífilis”, nos dias 27 e 28 de novembro, para a equipe assistencial do Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan (HMIB).

O curso, direcionado aos enfermeiros e técnicos de Enfermagem, foi dividido entre teoria e prática. Os temas abordados foram vírus da Aids, sífilis e sífilis congênita. Os funcionários do hospital puderam demonstrar o teste da polpa digital, para melhor entendimento.

De acordo com o coordenador de Enfermagem do HMIB, Geovanny Magalhães, o objetivo é capacitar o corpo funcional. “O intuito de trazer o treinamento para o Hospital é dividido em duas partes. O primeiro, relacionado à sensibilização dos profissionais, e o segundo é a capacitação deles para realizarem o teste rápido, já que todos precisam de habilitação para esta função”, informou.

A unidade segue o princípio da humanização. Para seu cumprimento em todos os âmbitos é necessário este tipo de qualificação, quanto ao aconselhamento do paciente. “Não é apenas instrução técnica. O aconselhamento, em caso de resultado positivo, a forma de dar este resultado ao paciente, tudo faz parte do treinamento, e o colaborador precisa saber”, disse o coordenador.

Sífilis em Barcarena

De acordo com o relatório da Coordenação Estadual de Infecção Sexualmente Transmissível (IST)/Aids, entre 2013 e 2016 foram constatados no município de Barcarena 61 casos de sífilis congênita, que é a transmissão da doença de mãe para filho. A infecção é grave e pode causar má-formação do feto, aborto ou morte do bebê. Por isso, é necessário o pré-natal para o tratamento adequado da mulher e do parceiro.

Segundo a enfermeira Ildemar Fernandes, técnica da Coordenação Estadual de IST/Aids da Sespa, o diagnóstico precoce é fundamental para o tratamento do recém-nascido e da mãe durante o parto. “Achei imprescindível este treinamento, principalmente porque tivemos um espaço específico e conseguimos juntar um grande número de colaboradores. Eles me deram um retorno imediato durante o treinamento. O objetivo maior é capacitar a equipe para o manejo clínico da infecção pelo HIV e sífilis, para eles fazerem isso aqui na maternidade como prevenção, também. Conversamos sobre como tratar a gestante e o recém-nascido na hora do parto, de acordo com o protocolo, e ter a oportunidade de fazer a prevenção dessas mulheres que portam o HIV e que não sabem, porque não foi possível ser detectado no pré-natal”, ressaltou.

O relatório da Unaids (programa da Organização das Nações Unidas de combate à Aids), divulgado na semana passada, 9,4 milhões de pessoas vivem com o HIV e não sabem que estão infectadas. Se diagnosticado durante o pré-natal, a mãe é tratada e evitará a transmissão do vírus para o bebê. “Na maternidade, a gente consegue fazer uma prevenção para a gestante e o bebê pelo uso dos retrovirais, orientação sobre a não amamentação, e a família recebe a fórmula láctea na saída da maternidade”, acrescentou Ildemar Fernandes.

Anteriormente, apenas alguns enfermeiros do HMIB eram habilitados para realizar o teste rápido na triagem da Unidade de Intercorrência (UAI). Após este treinamento e habilitação dos demais profissionais, os testes serão intensificados tanto na UAI quanto no ambulatório, haja vista que a cada três meses, no pré-natal, deve ser realizado o teste rápido na gestante.

Hospital Materno-Infantil alcança 97% de satisfação entre usuários

Em apenas um mês de funcionamento, o Hospital Materno-Infantil de Barcarena Dra. Anna Turan (HMIB) alcançou 97% em satisfação dos usuários, de acordo com o Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU). Nesse período, o hospital teve grande atuação na região em atendimento humanizado, serviços e equipamentos.

“Tivemos apenas oito reclamações/sugestões, segundo os formulários de pesquisa de satisfação geral contabilizados pelo setor neste primeiro mês. Todas elas foram solucionadas durante a permanência do paciente no hospital”, comemora a auxiliar administrativo do SAU, Kalila Rodrigues.

A unidade é gerenciada pela Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar sob contrato junto à Secretaria de Saúde Pública do Estado do Pará (Sespa).

Durante  o mês inaugural, foram realizados seis partos naturais e 16 cesarianas – sendo duas de gemelares -, totalizando 22 partos e 24 bebês nascidos na Unidade. Os tipos de parto foram realizados com o consentimento das usuárias, a partir da condiação clínica de cada uma, avaliada pela equipe Multiprofissional. Durante o período, o Hospital não teve nenhum registro de óbito.

O balanço, que corresponde ao período de 8/10 a 8/11, mostra o total de 259 exames laboratoriais e por imagem realizados e 38 vacinas administradas aos recém-nascidos. “Esse quantitativo está ótimo para o nosso primeiro mês. Todos os bebês de alta foram vacinados contra a hepatite e também a vacina BCG, para prevenir a tuberculose. As famílias saíram com a carteira de vacina e foram orientadas a darem continuidade na Unidade de Saúde Básica mais próxima à residência”, afirma a enfermeira responsável pelo Serviço de Apoio Diagnóstico Terapêutico (SADT), Helen Domiciano.

Ao todo, foram registradas 111 entradas na Unidade de Atendimento à Intercorrências. Dessas pacientes, algumas são conterrâneas de Barcarena, outras vieram de municípios da região, como Abaetetuba e, também, de localidades mais distantes, referenciadas pela Central de Regulação da Secretária de Estado de Saúde, como Muaná e Igarapé-Miri.

Primeiros atendimentos

Ana Rita Carvalho, 35 anos, moradora do Km 60 da Alça Viária, foi a primeira pessoa a ser atendida no HMIB no dia 08/10, com entrada pela Unidade de Atendimento a Intercorrências. Gestante de alto risco, chegou na Unidade com dores e sangramento, ficou internada por uma semana e teve alta hospitalar após estabilização do quadro de saúde. Entretanto, com 7 meses de gestação precisou ser hospitalizada novamente e realizar uma cirurgia cesariana de emergência.

“Meu coração só vai ficar ótimo quando puder levar meu filho para casa, mas o que me conforta é que sei que ele está sendo bem cuidado, pois eu também fui bem cuidada por todos aqui nas duas internações. Sei que os profissionais daqui fazem tudo pela gente”, declarou Ana Rita, que está com seu bebê internado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal para cuidados específicos, porém, o estado de saúde dele é considerado estável.

Quem também completou seu primeiro mês de vida foi Samuel, o primeiro bebê nascido no Hospital Materno-Infantil de Barcarena. A mãe dele, Eliana Holanda, chegou na Unidade com diagnóstico de pré-eclâmpsia, considerado estado de saúde grave. Eliana tentou engravidar por nove anos e, segundo ela, a inauguração do HMIB coincidiu com o dia que ela entrou em trabalho de parto. “Estou me recuperando muito bem da cirurgia. Queria agradecer por tudo que foi feito no Hospital, porque foi uma grande benção para todas as mães no município. O Materno foi esperado por tanto tempo e, para a gente, uma benção maravilhosa que Deus proporcionou, sobretudo porque a abertura aconteceu no dia que precisamos”, declarou Eliana.

Após alta, Samuel realizou três exames na Unidade e segue em acompanhamento ambulatorial no HMIB.

Ampliação dos serviços

De acordo com a diretora hospitalar Stéphanie  Valdivia, a perspectiva para novembro é iniciar as atividades do ambulatório, o que refletirá no aumento das demandas. “A Central Estadual de Regulação está habilitando nossos exames e consultas para os municípios solicitarem, por exemplo, mamografia, raios-x e colposcopias. As cirurgias pediátricas e ginecológicas também vão impulsionar o número de internação neste mês”, reitera.

Um dos diferenciais da Unidade são as visitas estendidas, com acompanhantes 24 horas na UTI e UCI, e capacitação para o colaborador por meio de treinamentos diários in loco. “Temos colocado visitas estendidas na UTI Adulto, isso é muito raro. Já conseguimos comprovar que para o quadro da paciente isso é muito bom, porque quando elas estão sozinhas tendem a ficar mais depressivas, mais chorosas, inclusive, descontentes por ficarem tanto tempo na internação. O nosso papel aqui é realmente estimular nelas a motivação, o vínculo com o bebê. São injeções de ânimo para que eles tenham uma evolução e melhora no tratamento”, ressalta a diretora.

Por Carolina Lobo

Continue lendo
Clique para comentar

Municípios

Parauapebas arrecada mais de R$ 200 milhões em 1,5 mês

Publicado

em

Prefeitura de Parauapebas arrecada mais de R$ 200 milhões em apenas um mês e meio

Imagem relacionada

Enquanto você completa um ciclo respiratório de cinco segundos, leitor, governo de Darci Lermen (foto), do MDB,  arrecada ao menos R$ 265,15. Em 45 dias, receita recolhida é maior que a arrecadação de um ano inteiro de 88% das prefeituras do Pará. Vizinho Marabá também vai bem, obrigado.
Resultado de imagem para Prefeitura de parauapebas + PA

Pela primeira vez na história, o governo do município de Parauapebas entra os primeiros 45 dias do ano com mais de R$ 200 milhões arrecadados, um recorde nestes 30 anos de emancipação da “Capital Nacional do Minério de Ferro”. O Blog do Zé Dudu deu uma espiadinha no portal de transparência da prefeitura nesta quinta-feira (14) para averiguar o comportamento da arrecadação do município e constatou: ela vai muito bem, obrigado.

Nenhum prefeito teve o privilégio do atual, Darci Lermen, de ver a administração arrecadar tanto em tão curto período de tempo. Enquanto um cidadão qualquer respira, o governo arrecada, em média, pelo menos R$ 265,15 a cada ciclo respiratório de cinco segundos. O Blog foi às contas e calculou que, desde o primeiro dia de 2019 até as 16 horas desta quinta, já passaram pelos cofres da Prefeitura de Parauapebas R$ 206,19 milhões em arrecadação bruta. Dá algo em torno de R$ 4,58 milhões por dia, ou R$ 191 mil por hora, ou R$ 3.182 por minuto, ou R$ 53 por segundo. Feitas as deduções legais, a receita líquida acumulada é de R$ 192,34 milhões.

Para comparar, apenas 17 prefeituras no estado — de 144 — teriam autossuficiência para acumular essa fortuna durante o ano inteiro: Belém, a própria de Parauapebas, Marabá, Ananindeua, Santarém, Castanhal, Barcarena, Canaã dos Carajás, Tucuruí, Paragominas, Altamira, Abaetetuba, Itaituba, Cametá, Marituba, Oriximiná e Breves.

A receita bruta dos primeiros 45 dias deste ano é aproximadamente R$ 80 milhões maior que os R$ 126,27 milhões arrecadados no mesmo período do ano passado. O aumento se deve ao impacto da mudança na alíquota incidente sobre o minério de ferro para cálculo dos royalties e à subida da fatia do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). Não por acaso, as maiores entradas até o momento são de royalties de mineração (R$ 88,31 milhões) e do imposto (R$ 51,45 milhões).

O Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) vem na sequência, com R$ 28,75 milhões arrecadados; o Impostos Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS), R$ 15,04 milhões; e o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), R$ 13,62 milhões.

Veja também:  Governo solta última arrecadação do ano: R$ 23,2 bi até novembro no PA

Prefeitura de Marabá

O governo de Marabá, por seu turno, não tem a mesma sorte de contar com toneladas de royalties de mineração e ICMS como Parauapebas, mas se vira como pode e sua arrecadação está nada mal para um início de ano. Nestes 45 primeiros dias de 2019, a administração de Tião Miranda já viu passar na conta corrente R$ 121,57 milhões em receita bruta, cerca de R$ 10 milhões acima dos R$ 111,35 milhões acumulados no mesmo período do ano passado.

O principal ganha-pão de Marabá é o Fundeb, que já lançou R$ 35,5 milhões em créditos. O ICMS vem em seguida, com R$ 23,18 milhões de participação, enquanto a cota-parte do FPM aparece com R$ 13,62 milhões, esta a qual acompanhada dos royalties de mineração no valor de R$ 10,62 milhões. Remuneração sobre recursos de previdência, no total de R$ 10,14 milhões, e ISS, no valor de R$ 8,2 milhões, completam o time financeiro.

A receita líquida apurada pelo governo de Marabá é de R$ 113,71 milhões neste um mês e meio, quase R$ 20 milhões acima dos R$ 94,08 milhões líquidos do ano passado. Seu tamanho é superior à arrecadação de um ano inteiro de 114 prefeituras paraenses. Nem os vizinhos próximos Itupiranga (receita de R$ 99,07 milhões por ano), Jacundá (R$ 84 milhões) e Eldorado do Carajás (R$ 65,53 milhões) são páreo para seus 45 dias de sorte.

Sem transparência

O Blog do Zé Dudu também iria divulgar informações de receitas arrecadadas de outros dois municípios mineradores, Canaã dos Carajás e Curionópolis, sobre os quais há grande curiosidade. No entanto, a governo de Canaã, que tem Jeová Andrade no comando, está de mudança de sistema do software de gestão administrativa, o que impossibilita seu portal de transparência de receber atualizações (veja o comunicado aqui.

Já no governo de Curionópolis, sob a batuta de Adonei Aguiar, o Blog foi informado que o setor passa por reformulação e por isso o portal de transparência hospedado no portal “Governo Transparente” não é atualizado desde o final do ano passado.

Fonte: Blog Zé Dudu

Continue lendo

Municípios

Prefeitura de Breves paga e trabalhadores em Educação desocupam prédio

Publicado

em

Em nota, publicada nas redes sociais, nesta quarta-feira (13), o prefeito municipal de Breves, região do Marajó, Pará, Toninho Barbosa (MDB)comunica aos trabalhadores municipais em educação que o pagamento dos salários referentes a dezembro de 2018 já foi realizado, com crédito nas respectivas contas bancárias. No entanto, ainda está devendo janeiro e o 13º salário para alguns segmentos.

O pagamento de dezembro foi possível graças a uma decisão judicial exarada na terça-feira passada (12), dando 48 horas para o alcaide pagar os trabalhadores; Além disso, o magistrado autor da sentença,autorizou o prefeito a usar recursos próprios da prefeitura arrecadados em 2019 para pagar contas de 2018. O prefeito tinha feito uma consulta, neste sentido, ao Tribunal de Contas dos Municípios, mas não obteve resposta. Mas a própria Câmara Municipal de Breves, se tivesse interesse em ajudar os trabalhadores em Educação e ao próprio prefeito, teria feito uma sessão e autorizado-o a usar o dinheiro. Toninho Barbosa temia incorrer em crime de responsabilidade fiscal.

NOTA DA PREFEITURA MUNICIPAL DE BREVES.

O PAGAMENTO DE DEZEMBRO DA SEMED TÁ NA CONTA.

A Prefeitura Municipal de Breves informa que após autorização judicial para utilizar recurso da receita corrente de 2019 para quitar o pagamento do mês de dezembro de 2018, o mesmo já está creditado nas contas dos servidores. “Desde o início das discussões sempre houve por parte do Prefeito Municipal o interesse em pagar os servidores, porém precisávamos de um respaldo jurídico para evitar problemas futuros com relação à prestação de contas, por se tratar de uma movimentação com as características explícitas na lei do Fundeb” definiu a Secretária Municipal de Educação, Diana Amorim. Em tempo, o Banco do Brasil orientou à prefeitura para informar que o acesso aos caixas eletrônicos seja feito somente a partir das 16h, devido à necessidade de abastecimento dos mesmos por se tratar de demanda extraordinária.

Gabinete do Prefeito Municipal de Breves TONINHO BARBOSA.

NOTA DE ESCLARECIMENTO DO SINTEPP

Por sua vez, o Sintepp – o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública no Pará – também emitiu, pelas suas redes sociais, uma nota sore o assunto, com o seguinte teor:

Bom dia COMPANHEIROS e comunidade brevense!

Agora a pouco, às 9h35min, o Sintepp, na pessoa de seu coordenador geral, foi comunicado oficialmente da decisão proferida pelo juiz de direito da Comarca de BREVES na qual se determina que a PREFEITURA Municipal de BREVES regularizar em até 48h o pagamento salarial dos servidores da Educação, sob pena de bloqueio dos recursos e outras medidas cabíveis.

Nesse momento, técnicos do setor de contabilidade do município tiveram a entrada autorizada no prédio da PREFEITURA com a finalidade de realizarem os procedimentos necessários à efetivação do pagamento.

A categoria aguarda com a prefeitura ocupada até que seja feita a efetivação do pagamento. Somente após a realização do pagamento é que os manifestantes realizarão a desocupação do Prédio.

SINTEPP-BREVES

Em outra nota, o Sintepp assim se manifesta:

VITÓRIA DA CATEGORIA. APÓS DETERMINAÇÃO JUDICIAL, PREFEITURA DE BREVES É OBRIGADA A PAGAR SALÁRIO DOS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO

Após decisão judicial proferida pelo juiz da Comarca de Breves, Enguellyes Torres de Lucena, no bojo do processo n.° 0012489-19.2016.8.14.0010., a prefeitura terá que pagar os salários atrasados da categoria.

A decisão judicial determinou que o Município pagasse o salário em atraso em 48 horas, sob pena de bloqueio das verbas mediante BACENJUD, responsabilização por ato atentatório à dignidade da justiça e, eventualmente, ato de improbidade administrativa.

O juiz ainda determinou a urgência em relação ao cumprimento da decisão, tendo em vista se tratar de uma obrigação alimentar e que o Município vem reiteradamente praticando o pagamento com sucessivos atrasos.

Com a decisão, o Município, que até então alegava que, mesmo com dinheiro em conta, não podia pagar os servidores, pois o TCM havia orientado a não usar recursos do ano de 2019 com salário de 2018, terá que  quitar o salário da categoria.

Na tarde de hoje (13/02), em obediência a determinação judicial, a Secretaria Municipal de Educação realizou o pagamento dos servidores. Com isso, a categoria deverá se reunir às 17h em frente ao prédio da Prefeitura para encaminhar a desocupação deste espaço público.

Mais uma vez, o SINTEPP credita a vitória à resistência e luta de bravos trabalhadores que, não abrindo mão dos seus direitos, ousaram lutar até atingirem seus objetivos.

A partir de agora, o SINTEPP deverá cobrar do Município o imediato fornecimento de merenda escolar, o cumprimento do ano letivo de 2018, transporte escolar, além de uma lotação justa e adequada para o ano letivo de 2019.

Esperamos que, além da categoria, os vereadores do município possam também cumprir o papel de fiscalizadores e exigir do prefeito o correto investimento da verba pública nos serviços educacionais que tanto o povo precisa.

Continue lendo

Municípios

Celpa deixa Marajó sem energia e homem morre ao usar gerador a gasolina

Publicado

em

O apagão deste domingo (10) pode ter provocado uma tragédia no município de Curralinho, no Marajó: seis pesssoa de uma família foram intoxicada com monóxido de carbono e  encontrada na manhã desta segunda-feira (11) desacordada dentro da residência, depois de terem inalado monóxido de carbono expelido  por um motor de luz  a gasolina que foi ligado dentro da casa devido a falta de energia.A Polícia Civil está investigando o caso. Uma mulher morreu,

 

A Celpa informa que já está trabalhando para normalizar o fornecimento de energia elétrica nos municípios de Breves, Portel, Bagre, Curralinho e Melgaço, localizados na Ilha do Marajó. A causa da falta de energia é um problema técnico em uma das linhas de transmissão que atende as cidades. Técnicos da concessionária estão percorrendo a extensão da linha, para identificar o local exato do imprevisto e solucionar a situação o mais breve possível.

 

SEIS INTOXICADOS

Seis pessoas da mesma família foram intoxicadas com monóxido de carbono (um gás levemente inflamável), em Curralinho, no Marajó. Um mulher morreu e outras cinco pessoas estão internadas, entre as vítimas estão duas crianças. O incidente aconteceu na noite de domingo (10).

As vítimas foram identificados, como Aldemir Gomes Miranda, 45 anos, a esposa Andreza Cordeiro Ribeiro, de 21 anos, os dois filhos do casal, um com 6 anos e a outro com 4 meses, e uma irmã de Aldemir, Leiliane Gomes Miranda, 33 anos. Ione Soares Dias, não resistiu e acabou morrendo antes de ser socorrida.

Os sobreviventes foram encaminhados para o Hospital Regional de Breves. O estado de saúde da família é considerado grave e todos chegaram no hospital com nível de rebaixamento de consciência.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Destaques