Conecte-se Conosco

MUNICÍPIOS

Promotoria lança projeto “Eleições Limpas 2020”

Pioneiro no país, projeto visa conscientizar candidatos e partidos sobre o uso de material biodegradável nas campanhas para evitar danos ao meio ambiente

Foto: Reprodução / Fonte: Blog Ze Dudu

Publicado

em

A Promotoria Eleitoral de São Geraldo do Araguaia, em parceria com a Promotoria de Meio Ambiente de Marabá, idealizaram o Projeto Eleições Limpas, com objetivo de conscientizar partidos políticos, candidatos e eleitores sobre o uso de material biodegradável na propaganda eleitoral. Pioneiro no país, o projeto busca ainda firmar acordos com os partidos para que as peças de campanha sejam impressas somente com material biodegradável.

Elaborado pelos promotores de Justiça Josélia Leontina de Barros Lopes e Erick Ricardo de Souza Fernandes, o projeto visitará escolas e faculdades para conscientizar estudantes sobre o descarte inadequado de santinhos e outros tipos de propaganda eleitoral impressa e incentivar o setor de produção de material biodegradável.

O uso de matérias-primas biodegradáveis nas campanhas eleitorais já se tornou até projeto de lei do Senado Federal, para tornar obrigatória a produção de propaganda eleitoral impressa a partir de material biodegradável. Estudos comprovam que esses materiais transformam-se mais facilmente em fragmentos e moléculas menores, diminuindo seu tempo de decomposição.

Além disso, dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) mostram que foram derrubadas cerca de 600 mil árvores para produção de propaganda eleitoral em 2012. Sabe-se que para cada tonelada de papel produzido, são consumidos aproximadamente 20 árvores e 100 mil litros de água.

“O uso de material biodegradável na propaganda eleitoral trará diversos impactos ambientais positivos. O material será mais facilmente decomposto, diminuindo problemas como entupimento de bueiros e o excessivo volume de resíduos sólidos destinado a aterros”, destacam no projeto os promotores Josélia Lopes e Érick Fernandes.

O evento de lançamento do projeto está agendado para o dia 31 de janeiro, em São Geraldo do Araguaia, com a presença de representantes locais dos partidos políticos, para incentivar o uso de materiais biodegradáveis nas eleições municipais de 2020. Um dos objetivos do projeto é a assinatura com os partidos de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com essa finalidade.

O Projeto Eleições Limpas promoverá também em data a ser definida um evento no município de Marabá, no prédio-sede da Promotoria local. Na ocasião será ministrada a palestra: “Regras Eleitorais para as Eleições 2020″ aos membros do Ministério Público Eleitoral que atuam naquela região. Os demais polos interessados no projeto poderão firmar parceria para realização em seus municípios.

MARAJÓ

Secretário regional do Marajó em rede nacional por desvio de dinheiro em campanha; Vídeo

Publicado

em

Fonte: Portal Marajó

Levantamento feito pela TV GLOBO revela que, na última eleição, partidos se valeram de candidaturas de mulheres com desempenho eleitoral inexpressivo para cumprir a cota de 30% do uso do fundo eleitoral. Muitas nem sequer chegaram a fazer campanha.

No Pará, a candidata a deputada estadual Clivia Pinheiro Leão, pelo PROS, gastou R$ 170 mil de dinheiro público, mas converteu só 49 votos. Em sua página do Facebook, Clivia aparece fazendo campanha para o candidato a deputado federal Xarão Leão, um parente seu, e não para si mesma. Xarão, ou José Antonio Azevedo Leão, é o presidente do partido no estado.

Clivia registrou gastos de R$ 70 mil em uma gráfica que também consta na prestação de contas de Xarão. Ex-prefeito de Breves (PA), Xarão já foi condenado em primeira instância à inelegibilidade por desvio de dinheiro público, mas teve o registro deferido no ano passado. Ele não se elegeu a deputado.

Na prestação de contas de Clivia, R$ 33 mil foram gastos em locação de veículos. Os donos dos carros são Eline das Graças Azevedo Leão, Karen Nunes Leão e Gustavo Silva Leão. Procurada, Clivia não quis atender a reportagem. Após o contato, ela apagou todas as publicações no Facebook em que fazia propaganda para Xarão.

A reportagem será exibida em rede nacional pelo Fanático do próximo domingo (23).

Veja a Chamada do Jornal 

Xarão Leão ocupa atualmente o cargo de articulador do governo do estado no marajó como secretário regional, segundo pessoas mais próximas ao politico é um dos possíveis candidatos a prefeitura de Breves, a maior cidade do arquipélago.  

Continue lendo

MARABÁ

PF apreende 40 toneladas de minério manganês transportados sem autorização

Publicado

em

Fonte: G1 Foto Reproducao

Ação ocorreu no município de Marabá


A Polícia Federal apreendeu, na madrugada desta sexta-feira, 14, um caminhão de grande porte que transportava, sem autorização legal, aproximadamente quarenta toneladas de minério manganês. A apreensão ocorreu no município de Marabá, no sudeste do Pará, durante a continuação da operação Rota do Minério, que foi deflagrada no dia 7 de fevereiro deste ano, com objetivo de desarticular o esquema criminoso de extração ilegal de minério na região do Pará, que tem um histórico recorrente dessa prática criminosa, segundo a PF.

De acordo com a PF, a matéria prima encontrada pertence no caminhão à União Federal, constituindo crime contra o patrimônio, na modalidade usurpação, além de crime ambiental.

Após o flagrante, foi lavrado auto de prisão contra o condutor do veiculo, que irá responder por crime contra o patrimônio, com pena prevista de até cinco anos de detenção, e crimes ambientais, com pena de detenção de até um ano.

Na sexta-feira passada, 7, foram apreendidos oito caminhões de grande porte, que transportavam aproximadamente 500 toneladas de minério de manganês acondicionados em oito veículos, que também foram apreendidos.Segundo a PF, os caminhões tinham como destino o porto de Barcarena, de onde a mercadoria seria exportada. Na ocasião foram presas sete pessoas.

Continue lendo

MARAJÓ

Três homens foram presos por coletar caranguejo em período de defeso em Soure

Publicado

em

Fonte: Portal Marajó

Três homens foram presos nesta quinta (13) em Soure, no Marajó, suspeitos de prática de crime ambiental ao coletar caranguejos no período de defeso, quando a prática é proibida por lei.

Segundo a Polícia Civil, a coleta irregular foi constatada no rio Paracauari.

Os policiais averiguaram as embarcações e recolheram os animais, que foram entregues ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (Icmbio).

Em seguida, os caranguejos foram devolvidos para a natureza.

Continue lendo

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital