Conecte-se Conosco

Sem categoria

PT de Santarém ignora decisão da Executiva estadual e libera militância no 2º turno para governador do Pará

Aex-governadora Ana Júlia Carepa, a ex-presidenta Dilma e Socorro Pena, presidente do PT em Santarém

Publicado

em

A presidente do diretório municipal de Santarém do Partido dos Trabalhadores (PT), professora Socorro Pena, ex-secretária de Aquicultura e Pesca do Estado do Pará, no governo de Ana Júlia Carepa (2010 a 2014) informou que os dirigentes santarenos do seu partido decidiram  não apoiar nenhum dos candidatos ao governo do Pará ( Helder |Barbalho (MDB) ou Márcio Miranda (DEM)) no segundo turno, ficando os militantes liberados para votar em quem bem entender ou até mesmo não votar em ninguém.

Socorro Pena disse que a decisão do seu diretório deve-se ao fato de as lideranças, tanto de Helder Barbalho quanto de Márcio Miranda, estarem fazendo campanha para o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), que vai decidir o 2º com o petista Fernando Haddad. “Não podemos apoiar quem é contra o nosso candidato à presidência da República”, disse ela.

A dirigente petista disse também que já informou a posição do seu diretório à Executiva Estadual, mas que ainda não recebeu nenhuma manifestação a respeito. Ela também afirmou que sabe qual foi a motivação da Executiva estadual para se decidir pelo apoio a Helder Barbalho. A nota da Executiva Estadual tenta justificar a decisão, mas de forma ambígua:

NOTA DO PT PARÁ

A Executiva Estadual do PT, reunida nesta quinta feira (11), em respeito ao povo do Pará e a expressiva votação recebida por Fernando Haddad, Paulo Rocha, Zé Geraldo e as candidaturas proporcionais no primeiro turno, vem a público manifestar sua posição sobre o 2º turno nas eleições de 2018 no Pará:

A polarização do segundo turno das eleições no Brasil nos coloca em confrontação com um projeto que representa uma política de destruição do ideário de nação iniciado em 2003, de liquidação dos direitos sociais e econômicos da grande maioria da população, de mutilação da soberania do Brasil, e de incentivo do ódio e da intolerância como método de disputa política.

Trata-se de uma disputa entre a democracia contra o autoritarismo, da civilização contra a barbárie, da preservação dos direitos sociais contra a manutenção de privilégios. Desta forma, reiteramos a necessidade de unificarmos todos os setores democráticos e antifascistas do Pará em torno do movimento HADDAD PRESIDENTE para defendermos as liberdades democráticas e o povo brasileiro.

Assim, a partir do debate de ampliação e fortalecimento da campanha HADDAD PRESIDENTE no Pará; de acolhimento dos pontos centrais do programa de governo apresentado por Paulo Rocha no primeiro turno das eleições; e da defesa incondicional das liberdades e do estado democrático de direito, deliberamos apoiar à candidatura de Helder no segundo turno das eleições para o governo do Pará. TODOS PELO BRASIL, HADDAD PRESIDENTE!

Executiva do PT Pará

DECISÃO DE GRUPO

A decisão tomada pela executiva estadual do PT-PA deixou a sociedade paraense sem entender os motivos que levaram o partido a declarar apoio a Helder Barbalho. Representantes dos grupos de Paulo RochaBeto FaroDilvanda Faro e Carlos Bordalo, já chegaram com posição definida para apoiar o candidato do MDB, mesmo que isso possa comprometer a eleição de Fernando Haddad para a presidência da República, já que Helder apoia Jair Bolsonaro.
Já o grupo de Zé GeraldoAirton Faleiro e Dirceu Ten Caten fechou posição em apoio a Márcio Miranda para governador, que também apoia Bolsonaro.

Só o grupo liderado pelo ex-deputado federal Cláudio Puty defendeu que a estratégia prioritária para este segundo turno deveria ser a reunião de forças para eleger Fernando Haddad e que qualquer candidato que quisesse o apoio do PT, deveria igualmente declarar o apoio ao candidato a presidente do partido.

Para tal, o grupo defendida a criação de uma ampla frente multi-partidária para conseguir juntar a maioria das forças políticas e barrar a ameaça  representada pela candidatura de Bolsonaro.

No entanto, por maioria simples, a reunião da executiva estadual do PT aprovou a posição de apoio a Helder Barbalho e soltou uma nota justificando a decisão.

Pra a revista Época, “O PT apoiará a candidatura de Helder Barbalho (MDB) ao governo do Pará no segundo turno contra Márcio Miranda (DEM). O gesto confirma promessa feita no lançamento da candidatura do senador petista Paulo Rocha. Os petistas não queriam complicar a situação de Helder. Só desejavam ter palanque próprio para facilitar a eleição de deputados estaduais e federais.  Rocha terminou em terceiro lugar com 17% dos votos”.

Por sua vez, o Diretório de Marabá decidiu não seguir a decisão d Executiva estadual e vai apoiar Márcio Miranda.

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual