Conecte-se Conosco

MEDICINA & SAÚDE

Saúde: Iniciação ao método Canguru ajuda na recuperação de recém-nascidos no HMI

Publicado

em

Osvaldo Henriques/Fotos: Paulo Sérgio

Para aumentar o vínculo mãe e filho e ajudar na recuperação de recém-nascidos prematuros, o Hospital Materno Infantil dispõe do método posição Canguru. A prática funciona durante o dia e serve para mamães e bebês treinarem a amamentação. A criança fica só de frauda no colo nu da mãe ou com o bebê dentro do avental. A fonoaudióloga do HMI Catarine Brito explica que o método é utilizado predominantemente em prematuros.

“Essa posição favorece o contato pele a pele, o vinculo da mãe com RN [recém-nascido], a transferência de amor, calor, ganho de peso, batimento cardíaco. Ele se lembra dela, escuta, relaxa, como se estivesse dentro do útero. É maravilhoso para ele. É um método muito importante no fortalecimento do vínculo. Ajuda o bebê a ficar mais ativo e escutando e tendo outros estímulos sensoriais, não só na incubadora”, explica.

Catarine Brito ressalta que atualmente o bebê fica na UCI e a mãe fica durante o dia no hospital, com treino de amamentação de três em três horas. “A mãe fica aqui e a gente fica treinando, põem no peito, faz o treino, vê como vai desenvolver, se vai coordenar bem, se não vai. Não conseguiu? Passamos para o leite do banco de leite. Até o recém nascido ter condição de mamar e ir para casa”, conclui.

A jovem mamãe Maiara Rodrigues Gomes deu a luz a pequena Débora Heloísa, que nasceu prematura, em São Geraldo, e foi encaminhada ao HMI.  Agora já com um mês de vida, a posição canguru fortalece o laço mãe e filha cada dia mais. “O parto era esperado para 13 de outubro e ela nasceu em 14 de agosto. Quando ela nasceu eu não tive esse contato, foi tão rápido que não deu tempo nem de pegar ela pra colocar no peito. E esse método é muito bom porque me põem mais tempo com ela. É bom poder ter contato pele a pele com meu bebê. É uma coisa maravilhosa”, sublinha.

O Método Canguru é um modelo de assistência ao recém-nascido prematuro, voltado para o cuidado humanizado com estratégias que estimulam o desenvolvimento e ajuda na recuperação dos bebês de baixo peso.  Segundo a diretora do HMI, Alcileia Tartaglia, o hospital está em processo de implantação de dois leitos especiais para atender integralmente o método Mamãe Canguru.

“O corpo clínico do hospital percebeu que a aplicação dessa prática é crucial para evolução do bebê, diminuindo seu tempo de internamento. Diante desse fato, a atual gestão está compromissada em adequar fisicamente os ambientes para permanência dessas mães por um período integral com seus bebês”, destaca.

Continue lendo
Clique para comentar

MEDICINA & SAÚDE

Governo reduz tarifa de importação de equipamentos médicos

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Agência Brasil

O Ministério da Economia zerou o imposto de importação para centenas de produtos, entre eles, equipamentos médicos, de informática e para a indústria. A informação foi destacada pelo presidente Jair Bolsonaro em publicação na sua conta pessoal no Twitter.

“Após zerar impostos de medicamentos que combatem AIDS e câncer, o Governo Bolsonaro, via @MinEconomia, faz o mesmo com centenas de produtos, entre eles, com equipamentos e produção médicos, exames, cirurgias oftalmológicas, informática e outros”, escreveu.

A Portaria Nº 2.024, de 12 de setembro de 2019, da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia foi publicada nesta segunda-feira (16) no Diário Oficial da União e entra em vigor dois dias úteis a partir da data de publicação.

Também pelo Twitter, o Ministério da Economia informou que já foram zerados impostos de importação de 1.189 produtos. “Estamos trabalhando para baratear o custo de investimentos e facilitar o acesso dos brasileiros a bens que não são produzidos aqui. Já zeramos o imposto de importação de 1.189 produtos. Agora, damos mais um passo para incentivar o investimento e a modernização das nossas fábricas”, diz a publicação.

No início do mês de agosto, o governo também reduziu as tarifas de importação de 17 produtos como medicamentos para tratamento de câncer e HIV/Aids com o objetivo de reduzir o custo de produção das empresas instaladas no Brasil e o preço dos produtos para os consumidores.

Continue lendo

MEDICINA & SAÚDE

Santa Casa utiliza nova técnica para cirurgia em recém-nascidos

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Agência Pará

Antônia Lima, 29 anos, teve seu primeiro filho em uma cirurgia na maternidade da Fundação Santa Casa do Pará, no primeiro semestre deste ano. A cirurgia ocorreu por meio da técnica Simil-EXIT, quando o procedimento intraparto extra útero foi utilizado pela primeira vez na instituição.

“A cirurgia foi feita na hora do parto, com o bebê ainda no cordão umbilical. Tive alta em três dias, mas meu filho ficou internado por uma semana na UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e depois mais três dias na UCI (Unidade de Cuidados Intermediários), ele recebeu alta e agora venho fazendo seu acompanhamento com o cirurgião para ver se está tudo bem mesmo”, disse Antônia.

Durante o pré-natal, a paciente soube que seu bebê tinha uma anomalia congênita denominada gastrosquise, uma patologia grave em que a criança possui uma falha na parede abdominal deixando as vísceras exteriorizadas, o que aumenta o risco de morte no nascimento quando não existe o diagnóstico no pré-natal.

O chefe do serviço de cirurgia pediátrica da Santa Casa, Eduardo Amoras, explicou que existe uma lista com mais de 30 complicações relacionadas à gastrosquise e que, nos três casos tratados pela Santa Casa, se conseguiu uma recuperação muito rápida das crianças, uma vez que no procedimento Simil-EXIT, o índice de mortalidade ainda é alto.

De acordo com o Amoras, esse é o terceiro caso do Hospital. Os dois primeiros bebês seguem em bom estado de saúde. O médico afirmou que este tipo de investimento deve ser feito tanto na instituição quanto em outros serviços de retaguarda de cirurgia de neonatologia pediátrica.

“O sucesso das cirurgias é mérito de toda a equipe multiprofissional, que passou a se reunir para fazer protocolos e estabelecer fluxos (que inclusive poderão ser melhorados), que envolve também o nosso ambulatório de medicina fetal coordenado pelo médico ginecologista Fernando Bastos. Para conseguirmos cuidar desses casos da forma adequada utilizamos os diagnósticos feitos nesse ambulatório”, diz Amoras.

Esses são os primeiros casos do procedimento em hospital público no Norte do Brasil, o que requer uma expertise de toda a equipe multiprofissional e o envolvimento da família junto ao biopsicossocial, para que sejam todos os pontos analisados previamente, uma vez que são crianças que serão acompanhadas por profissionais de saúde por um longo período de tempo.

Neste mês de setembro, a equipe médica da Santa Casa realizou a terceira cirurgia utilizando a técnica Simil-EXIT. Desta vez, a mãe foi Kelly Pereira Gonçalves, 21 anos. Ela iniciou seu pré-natal próximo à sua casa, na Unidade de Saúde da Providência, em Belém, e já na primeira ultrassonografia obstétrica foi identificada uma suspeita de gastrosquise. Imediatamente, ela foi encaminhada à Santa Casa, onde o diagnóstico foi confirmado, dando início ao acompanhamento multiprofissional.

“Estou feliz porque deu tudo certo, foi bem mais rápido do que eu esperava, e agora só estou aguardando a minha recuperação e a da minha filha. A minha é só o pós-operatório, mas a minha bebê ainda vai ficar um tempo na UTI e depois ela vai à amamentação direta na UCI onde irá aprender a mamar sozinha”, diz Kelly.

Técnica Simil-EXIT – Essa técnica foi idealizada pelo professor e cirurgião argentino Javier Svetliza, em que se aborda uma criança ainda ligada ao cordão umbilical e a placenta dentro do útero materno, quando a mãe é submetida a uma anestesia raquimedular associada a uma sedação que passa pela placenta e vai até o bebê.

Por isso, quando a criança nasce, ela não chora, logo, não deglute ar e não enche o intestino. O momento é o ideal para colocar todo o intestino para dentro em um ambiente estéril com menor risco de perfuração e infecção, o que dá uma possibilidade de alta e sobrevida melhor. Esse procedimento é tecnicamente novo (cerca de 10 anos), ainda com poucos casos dentro e fora do Brasil.

Continue lendo

MEDICINA & SAÚDE

Hemopa começa a semana com estoque de sangue renovado

Publicado

em

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Pará

O final de semana foi de solidariedade na sede da Fundação Hemopa, em Belém, que recebeu vários grupos de doadores voluntários. Eles contribuíram para deixar o estoque de sangue abastecido para atender plenamente a rede hospitalar do Estado. Mais de 240 coletas foram realizadas e vão ajudar a salvar quase mil pacientes.

No último sábado (14), um grupo de estudantes levou o projeto “Ação Social do Bem” para o Hemocentro da Batista Campos. Técnicos do setor de assistência social do Hemopa ministraram uma palestra sobre o ciclo do sangue e a importância de fomentar a doação voluntária. Logo em seguida, os estudantes se disponibilizaram a doar e foram coletadas 40 bolsas de sangue.

“O nosso projeto mobiliza alunos para desenvolver atividades com cunho social, extraclasse. E escolhemos o Hemopa para que eles se familiarizem com as atividades do hemocentro, como forma de aprendizado pessoal e profissional”, destacou o professor Leônidas de Araújo Jr.

Quem também participou da ação foi a Guarda de Nazaré, que lotou a recepção de doadores e deixou o clima ainda mais festivo com músicas de louvor para receber a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré. A assistente social do Hemopa, Lilian Bouth, da Gerência de Captação de Doadores (Gecad), descreveu o momento como emocionante. “Foi um sábado muito próspero, a Imagem Peregrina de Nossa Senhora de Nazaré abrilhantou este dia de solidariedade”.

Após o momento de oração e bênçãos na sala de coleta, os guardas seguiram para a doação. Linevaldo Santos, 33, foi um dos voluntários. “Desde que eu comecei na guarda, comecei a enxergar a necessidade de olhar o próximo com mais carinho. Já tive gente na família que precisou de sangue e sei o quanto é importante doar”, contou.

Também marcaram presença, no sábado, voluntários do grupo “Amor Solidário”, os atletas de corrida “Torcida Azulina” e os estudantes da gincana solidária do Colégio Tenente Rêgo Barros. No total, 211 pessoas compareceram e 168 bolsas de sangue foram coletadas na sede do Hemopa, na Batista Campos. Já no posto de coleta Castanheira, foram registrados 66 comparecimentos e 54 doações.

Campanha Externa – Ainda no sábado, o Hemopa também esteve em campanha externa no Instituto de Ensino de Segurança do Pará (Iesp), localizado em Marituba. Foram coletadas 25 bolsas de sangue e realizadas três cadastros para o Registro de Doadores de Medula Óssea (Redome).

“Essas parcerias são muito importantes para a missão do Hemopa que é de ajudar a salvar vidas. Só temos a agradecer a disponibilidade de cada grupo e das instituições que nos recebem com tanto carinho”, destacou Lilian Bouth.

Na próxima quarta e quinta-feira (18 e 19), a unidade móvel do Hemopa vai estar em Icoaraci, na Rua Lopo de Castro, em frente a Estação Cidadania. O atendimento será das 8h às 14h.

Doação – Podem doar pessoas entre 16 e 69 anos (menores devem estar acompanhados do responsável legal), com mais de 50 kg, saudável e bem alimentado. Basta levar um documento de identificação oficial, original e com foto. Mais informações: 0800 280 8118/ 3110-6500.

Continue lendo

Destaque