Conecte-se Conosco

Esportes

Sergio Ramos: “Real Madrid não vai deixar de ganhar só porque Cristiano foi embora”

Publicado

em

Capitão lamenta a saída do português, “que desequilibrava para o jogo de equipe”, mas diz que o clube está acima de tudo

MADRID – Três meses depois do último título (a 13ª Champions), Marcelo e Sergio Ramos voltaram a comparecer diante da imprensa como na véspera da final de Kiev. Mas, na tarde desta terça-feira em Tallinn, Estônia, não era mais Zinedine Zidane quem estava ao seu lado. Julen Lopetegui deixou o protagonismo para os dois capitães e apareceu pela sala de imprensa só depois da coletiva dos jogadores. Houve mais perguntas sobre a saída de Cristiano Ronaldo do que sobre a do técnico francês. A alguns metros dali, operários trabalhavam a toque de caixa para cortar a grama dos acessos e terminar de montar as zonas de recreação. Na entrada da loja oficial da final da Supercopa havia caixas por esvaziar; dentro, mais caixas com cabides no chão, e cachecóis e camisetas por colocar. A partida contra o Atlético de Madrid, que inaugura a temporada para ambos, acontece nesta quarta-feira, às 16h (horário de Brasília).

Perguntaram ao zagueiro do Real o que o time perde, além de 50 gols por temporada, sem Cristiano. Também sobre as declarações do português, segundo quem a Juventus, seu novo time, já é como uma família para ele. “É preciso aprofundar essas declarações. Aqui sempre nos sentimos uma família, não sei qual é o alvo do Cris, se o vestiário ou a diretoria. A chave do nosso sucesso é que sempre fomos uma família”, afirmou Ramos. “A perda de um jogador tão capaz de desequilibrar e tão importante para o Real é negativa, mas nem por isso o Real vai deixar de ganhar, não perdemos ambição e fome, o Real está acima de todos nós. O Real continuará ganhando com a saída de Cristiano, como já foi com a saída de Zizou [como jogador]. CR decidiu começar uma nova etapa, é respeitável, que corra o melhor possível para ele e para nós também”, acrescentou.

Acha o elenco deste ano mais fraco? Veria com bons olhos a chegada de algum jogador? “São decisões que não nos cabem. A saída do Cris é importante, mas a presença de um jogador nunca pode estar acima do clube. Para nós [refere-se a Marcelo e a ele] também chegará a hora de ir embora algum dia. Se mantivermos fome e vontade, a mentalidade é mais importante inclusive que o talento individual de cada jogador”, respondeu.

Lopetegui: “Zidane pertence ao passado”

Lopetegui, por sua vez, destacou as virtudes do Atlético, rival que, segundo ele, levará o Real Madrid ao limite nesta quarta-feira. “É uma grandíssima equipe, com grandes jogadores e magnificamente dirigida. É um time especialista em competir em máximo nível”, afirmou. Um jornalista comentou que com Zidane no banco o time chegou ao mais alto que era possível, e lhe perguntou o que ele pode oferecer. “[Zidane] fez um trabalho extraordinário, mas pertence ao passado, agora estamos centrados em continuar a conseguir [títulos] e consolidando a história do clube, sem olhar para trás, com confiança e com trabalho”, respondeu.

Não deu pistas sobre o time que escolheu para iniciar seu primeiro jogo oficial à frente da equipe, mas destacou o entusiasmo e a atitude que viu no trabalho de Bale e Benzema.

Continue lendo
Clique para comentar

Esportes

Ramires tenta apagar más lembranças da torcida do Palmeiras com a camisa 18

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Gazeta Esportiva

O número que Ramires irá usar pelo Palmeiras só foi revelado em sua coletiva de apresentação, segunda-feira, na Academia de Futebol. A camisa 18 escolhida pelo meio-campista remete à sua participação na Copa do Mundo de 2014, com a Seleção Brasileira, mas traz más lembranças recentes aos torcedores alviverdes.

Guerra

Já em 2013, o número foi ostentado por Marcio Araújo. O volante, que hoje defende a Chapecoense, é um jogador quase folclórico para os torcedores palestrinos nos dias atuais. Ele ficou quatro anos no clube, fez 252 partidas e anotou sete gols.

Curiosamente, sua saída do Verdão, no início de 2014, aconteceu por vontade própria do atleta, que não aceitou o modelo de contrato por produtividade, então implementado pelo presidente Paulo Nobre como tentativa de conter gastos.

Mesmo se destacando pela entrega em campo e vigor físico Araújo viveu uma relação conturbada com a torcida do Palmeiras. Os palestrinos, inclusive, chegaram a criar um site chamado “Fora Araújo”, no qual havia um cronômetro com uma contagem regressiva para o fim do seu vínculo com o clube alviverde.

Continue lendo

Esportes

Por Neymar, Barcelona oferece Coutinho, Dembélé e 40 milhões de euros e PSG recusa

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Estadão Conteúdo

O Barcelona fez uma proposta oficial ao PSG para tentar contratar Neymar nesta janela de verão da Europa. De acordo com o jornal espanhol AS, o time catalão ofereceu Philippe Coutinho, Dembélé e mais 40 milhões de euros (R$ 168,7 milhões) pelo jogador brasileiro. Mas o clube francês considerou a oferta “ridícula”.

A reportagem informa que o xeque Al-Khelaifi, que comanda o PSG, quer negociar o atacante, mas espera receber uma boa quantia financeira pela negociação. Vale lembrar que o time de Paris contratou Neymar há dois anos pagando 222 milhões de euros (R$ 936,4 milhões). Foi a contratação mais cara do futebol.

O PSG só aceita abrir negociações com uma oferta de pelo menos 300 milhões de euros (R$ 1,26 bilhão). Ainda de acordo com o AS, o Barcelona não tem condições de pagar esse valor, já que acaba de contratar o francês Antoine Griezmann, do Atlético de Madrid por cerca de R$ 500 milhões.

Nesta segunda-feira, Neymar se reapresentou ao Paris e teve uma reunião com o diretor esportivo do PSG, o ex-jogador Leonardo. Ele reafirmou que sua intenção é deixar o clube francês agora. Entretanto, os valores da transação dificultam um acerto e a tendência é que a situação ainda demore mais alguns dias ou semanas para ser definida. Enquanto isso, o jogador não deve participar dos jogos que o time está fazendo na pré-temporada. Neymar treina separadamente do elenco.

Continue lendo

Esportes

Em ação organizada por torcidas no Hemopa, bicolores doam quase 80 bolsas de sangue

Publicado

em

Texto: Assessoria de Comunicação do Paysandu / Imagem: Divulgação

Em pleno segundo final de semana de julho, dezenas de bicolores optaram por trocar o lazer nos balneários paraenses pela solidariedade. No último sábado (13), algumas torcidas organizadas do Paysandu Sport Club se reuniram na Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa), em Belém, para doar sangue em um período considerado crítico em termos de coleta por causa das férias escolares.

Com apoio da Diretoria de Responsabilidade Social do clube, as torcidas organizadas conseguiram atrair 76 doadores, além de outras dezenas de pessoas que compareceram ao Hemopa e não puderam doar por diferentes motivos, mas que foram ao local, em nome do Paysandu, apoiar a causa.

Continue lendo

Destaque