Conecte-se Conosco

ESPORTES

Série B/Brasil de Pelotas e Paysandu ficam do zero

Publicado

em

No duelo de desesperados desta terça-feira pela 22ª rodada da Série B, o Brasil de Pelotas e Paysandu duelaram no Estádio Bento de Freitas e não saíram do empate por 0 a 0. O primeiro tempo foi melhor para o time da casa, mas que não conseguiu aproveitar para abrir o placar. O roteiro se inverteu na segunda etapa, com os visitantes sendo melhores, porém, também sem êxito.

Com o resultado, o Brasil de Pelotas chega ao seu terceiro empate consecutivo e vai a 24 pontos, permanecendo como o primeiro na zona do rebaixamento. O Paysandu, por sua vez, chega a 25 pontos e termina a rodada na 15ª posição, há quatro jogos sem vencer.

O Brasil abre a próxima rodada nesta sexta-feira, quando visita o Figueirense no Orlando Scarpelli, às 19h15 (de Brasília). No dia seguinte, às 16h30 (de Brasília), é a vez do Paysandu entrar em campo e receber o Sampaio Correa na Curuzu.

O jogo

O Brasil de Pelotas começou o jogo indo para cima e levou perigo logo aos dois minutos, quando Leandro Camilo lançou Luiz Eduardo e o centroavante arriscou o chute, mas a bola saiu por cima da meta.

O time da casa seguia com a bola no pé e tentava achar espaços para abrir o placar o mais rápido possível. Teve boa chance novamente aos 11 minutos, com Toty ficando com o rebote na área e chutando mesmo desequilibrado com perigo no gol de Renan Rocha.

Oito minutos depois, mais uma ótima oportunidade do Brasil de Pelotas, que por muito pouco não inaugurou o marcador. Itaqui mandou uma bomba em cobrança de falta e tirou tinta da trave direita do gol adversário.

Aos 27 minutos, polêmica em campo. Após falta cobrada por Pedro Carmona, Luiz Eduardo abriu o braço e cortou a bola, mas o árbitro entendeu como lance como normal e mandou o jogo seguir.

A partida esfriou no fim do primeiro tempo, sem que as equipes levassem perigo efeito à meta adversária. Assim, o placar seguiu para o intervalo sem ser inaugurado.

O Paysandu voltou melhor para a segunda etapa e teve sua primeira chance ao dez minutos, quando Pedro Carmona cobrou a falta para Hugo Almeida, que desviou. A bola, porém, acabou saindo.

O Brasil de Pelotas não conseguia manter o desempenho dos primeiros 90 minutos e sofria para criar boas chances. Aproveitando o mal momento do time da casa, os visitantes quase abriram o placar aos 28 minutos, quando a bola sobrou para Hugo Almeida, que parou em grande defesa de Marcelo Pitol.

Aos 36, resposta do Brasil. Após chutão, Guilherme Teixeira cabeceou para trás, a bola sobrou para Luiz Eduardo, que furou e desperdiçou boa oportunidade. A partida seguiu sem maiores emoções até o fim e terminou sem rede balançando.

FICHA TÉCNICA
BRASIL DE PELOTAS 0 x 0 PAYSANDU 

Local: Estádio Bento Freitas, em Pelotas (RS)
Data: 21 de agosto de 2018, terça-feira
Horário: 19h15 (Brasília)
Árbitro: Gilberto Rodrigues Castro Junior (PE)
Assistentes: Francisco Chaves Bezerra Junior (PE) e Bruno Cesar Chaves Vieira (PE)
Cartões amarelos: Rafael Dumas, Luiz Eduardo (Brasil de Pelotas). Maicon Silva, Guilherme Teixeira, Jonathan Almeida (Paysandu)

BRASIL DE PELOTAS: Marcelo Pitol; Éder Sciola, Lendro Camilo, Rafael Dumas e Tiago Cametá; Lendro Leite (Gilson), Itaqui, Toty (Welington Junior), Diego Miranda (Alex Ruan) e Lourency; Luiz Eduardo 
Técnico: 
Gilmar Dal Pozzo

PAYSANDU: Renan Rocha; Guilherme Teixeira, Perema e Fernando Timbó; Maicon Silva (Jonathan Almeida), Renato Augusto, Alan Calbergue (Magno) e Guilherme Santos; Thomaz, Hugo Almeida (Lúcio Flávio) e Pedro Carmona
Técnico: Guilherme Alves

Sampaio, em casa, empata com Vila Nova e segue na Z4

O Sampaio Corrêa segue com seu calvário na Série B do Campeonato Brasileiro. Na noite desta terça-feira, a Bolívia Querida recebeu o Vila Nova no Castelão, em São Luís, e não conseguiu premiar seu torcedor com uma vitória, fundamental para sair da zona de rebaixamento da competição. Embora tenham sido melhor durante os 90 minutos, os donos da casa tiveram de se contentar com o empate em 0 a 0, uma vez que não venceram o bloqueio defensivo rival.

Com o resultado, o Sampaio Corrêa segue na 18ª colocação da Segundona, sete pontos a menos que o primeiro time fora da zona de rebaixamento, o São Bento. O Vila Nova, por sua vez, continua brigando no meio de tabela, mais precisamente na nona colocação, e chegou ao terceiro jogo seguido sem vencer.

O jogo – Apesar de estar jogando fora de casa, o Vila Nova foi quem chegou com perigo pela primeira vez na partida. Logo no primeiro minuto de jogo, o time goiano assustou com Maguinho, que tabelou, entrou na área e bateu cruzado, tentando tirar do goleiro Busatto, porém, viu a bola sair pela linha de fundo, passando próxima à meta do Sampaio Corrêa.

Já os donos da casa responderam aos 11 minutos. Aproveitando o contra-ataque, Matheusinho recebeu na entrada da área e soltou uma bomba, forçando Mateus Pasinato a espalmar para fora. Cinco minutos depois o goleiro do Vila Nova quase entregou ao tentar ficar com a bola e vê-la escapar. A zaga, no entanto, estava esperta para afastar o perigo.

Antes do apito final, Pasinato voltou a levar os torcedores do Vila Nova à loucura. Aos 44 minutos, Pasinato deixou a bola escapar mais uma vez de suas mãos ao não se entender muito bem com Wesley Matos. Matheusinho ficou com a sobra e rolou para Bruninho chegar batendo da entrada da área, mas ele acabou chutando para fora.

Segundo tempo

No segundo tempo o Vila Nova voltou a campo determinado a voltar para casa com os três pontos. Logo no primeiro minuto, assim como havia feito na etapa inicial, o time goiano quase balançou as redes, desta vez com Alex Henrique, que aproveitou o cruzamento de Maguinho para pegar de primeira, contudo, não acertou em cheio a bola e a viu sair à direita da meta adversária. A pressão do Vila Nova voltou a surtir efeito aos seis minutos, quando o Alex Henrique recebeu na área, pela esquerda e bateu de primeira, forte, forçando Busatto a fazer a defesa.

Daí em diante só deu Sampaio Corrêa. Aos 11 minutos, Jocinei decidiu experimentar de fora da área, mandando rente à trave do goleiro Mateus Pasinato. Depois, aos 19, foi a vez de Fernando Sobral conduzir a bola e seguir o exemplo de seu companheiro de equipe, batendo cruzado e exigindo defesa importante do arqueiro rival.

Já que não conseguia chegar ao gol do Vila Nova com a bola trabalhada, o chute de fora da área passou a ser procedimento de praxe por parte do Sampaio Corrêa. Antes do apito final, Jocinei exigiu outra excelente defesa de Pasinato em arremate de longa distância, mas não teve jeito. Com a bola teimando a entrar, coube às duas equipes se contentarem com o empate sem gols no Castelão.

FICHA TÉCNICA
SAMPAIO CORRÊA 0 X 0 VILA NOVA

Local: estádio Castelão, em São Luís (MA)
Data: 21 de agosto de 2018, terça-feira
Horário: 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Felipe Gomes da Silva (PR)
Assistentes: Luciano Roggenbaum (PR) e João Fábio Machado Brischiliari (PR)

Cartões amarelos: Maguinho, Gastón Filgueira, Wellington Reis e Alan Mineiro (Vila Nova); Matheuzinho (Sampaio Corrêa)

SAMPAIO CORRÊA: Busatto; Bruno Moura, Rogério, Maracás e Julinho; Adilson Goiano, Jocinei (Esquerdinha), Matheuzinho e Fernando Sobral; Bruninho (João Paulo) e Alison (Uilliam)
Técnico: Paulo Roberto Santos

VILA NOVA: Mateus Pasinato; Maguinho, Wesley Matos, Diego Giaretta e Gastón Filgueira; Wellington Reis (Heitor), Moacir, Alan Mineiro e Hélder (Juninho); Léo Itaperuna (Mateus Anderson) e Alex Henrique
Técnico: Hemerson Maria

Continue lendo
Clique para comentar

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual