Conecte-se Conosco

GOVERNO DO PARÁ

Serviços de cidadania e segurança chegam a moradores de Cotijuba e outras ilhas de Belém

A emissão de documentos à população ribeirinha é feita por agendamento, a fim de evitar aglomeração

Foto: Reprodução /Fonte: Agência Pará

Publicado

em

A manhã desta quinta-feira (17) ainda estava começando quando o pescador Edimauro Santos pegou a rabeta e saiu de casa, localizada na Ilha das Onças, em direção à ilha de Cotijuba, ambas na parte insular de Belém. Uma hora depois, ele já estava na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Marta da Conceição, em busca da emissão do novo registro de identidade. O serviço foi oferecido durante a Operação Cotijuba, realizada pela Polícia Civil e órgãos parceiros. Durante todo o dia foram entregues 70 carteiras de identidade, e mais 50 foram emitidas.

O pescador Edimauro Santos remou durante uma hora para aproveitar a emissão de documentosFoto: Leandro Santa / PCPACom a nova carteira de identidade, Edimauro terá novos benefícios ao se associar à Colônia dos Pescadores da região. “Essa ação é muito importante, porque a gente passa muita dificuldade pra tirar um documento. A gente tem que sair do nosso lugar pra ir pra outro município, e às vezes a gente passa dois a três dias só pra conseguir isso. Agora, com a identidade, vou poder me associar na Colônia de Pescadores. Todos os direitos que um pescador tem, eu vou ter”, disse Edimauro Santos, que tem cinco filhos.

Enquanto o pescador realizava o processo de emissão do novo RG, sua irmã Maria Cleonice dos Santos, 56 anos, recebia o novo documento, que conseguiu na ação de cidadania realizada há 15 dias. Moradora da Ilha de Cotijuba, Maria Cleonice precisava do RG para, entre outras necessidades, marcar consulta médica. “O importante é que essa operação não fica só em Cotijuba. Ela atende todo o povo ribeirinho da região, principalmente os que têm dificuldade de se locomover. Pra mim, foi ótimo! Eu tava precisando do RG pra fazer uma consulta médica e economizei tempo e dinheiro. E, principalmente, a identidade veio com informações completas. Veio até o registro do SUS (Sistema Único de Saúde)”, ressaltou Maria Cleonice, que trabalha em uma escola.Maria Cleonice Santos e a nova carteira de identidade, que retirou durante a ação de cidadaniaFoto: Leandro Santa / PCPA

O ribeirinho Jhones Pinheiro, outro morador da região, conseguiu a 3ª via do RG para poder registrar o filho Ismael, de seis meses, que ainda não tem certidão de nascimento. Residente na Ilha de Paquetá, ele enfrentou 40 minutos de rabeta para chegar ao local da emissão do documento, o que lhe permitirá registrar o filho, nascido no último dia 10 de abril.

Segurança e cidadania – A Delegacia Itinerante, outro serviço da Operação Cotijuba, ofereceu registro de boletim de ocorrência, atendendo pessoas que não puderam se deslocar até a Delegacia de Icoaraci ou que estavam sem internet para acessar o portal da Delegacia Virtual.Todas as pessoas marcaram o atendimento previamente como medida de segurançaFoto: Leandro Santa / PCPA

“Muito mais do que operação policial, nós trouxemos hoje cidadania. Nós conseguimos trazer várias ações de cunho social, como a emissão de RG, e representantes do Núcleo de Gênero da Defensoria Pública do Estado, que vieram agregar com a sua expertise e competência. A gente precisa otimizar as ações para dar mais segurança com mais políticas públicas”, ressaltou o delegado Daniel Castro, diretor de Polícia Metropolitana.Policiais civis e militares, com apoio de servidores da Defensoria Pública, realizaram a Operação CotijubaFoto: Leandro Santa / PCPA

Informações – Orientações psicológicas relacionadas à família e à mulher foram disponibilizadas pela equipe da Defensoria Pública. “Nesse primeiro momento fizemos um trabalho de informar a população sobre a Lei Maria da Penha, violência doméstica e sobre como as mulheres podem denunciar. Na próxima oportunidade pretendemos fazer palestras e rodas de conversas com temáticas de interesse da comunidade, como as questões de abuso sexual, trabalho infantil e violência familiar”, informou a defensora pública Larissa Beltrão.

A parceria com o Conselho Comunitário de Segurança Pública (Conseg) de Cotijuba foi fundamental para o atendimento. “O agendamento prévio é feito pelas equipes do Conseg. Todas as pessoas que estão aqui foram agendadas antecipadamente. Em cada ação emitimos cerca de 80 a 100 RGs”, disse Cristina Rocha, titular da Assessoria de Relações Institucionais (Arin) da Polícia Civil.

A ação da Diretoria de Polícia Metropolitana e da Assessoria de Relações Institucionais contou com o apoio de agentes da Delegacia Fluvial, Seccional de Icoaraci, Polícia Militar e Defensoria Pública

As equipes da Polícia Civil também realizaram ação operacional, na qual foram apreendidas 150 petecas de cocaína, uma balança de precisão e um tablete de maconha.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/aprovincia/public_html/wp-includes/functions.php on line 4556