Conecte-se Conosco

ECONOMIA

Startup brasileira de jogos on-line Wildlife é avaliada em US$ 1,3 bilhão

Publicado

em

Criada com investimento de US$ 100, empresa entrou para o grupo de unicórnios ao receber aporte de US$ 60 milhões do fundo Benchmark Capital

Fora do radar de empresas com possibilidade de atingirem valor de mercado superior a US$ 1 bilhão, a desenvolvedora de jogos para celulares paulistana Wildlife Studios anunciou hoje ter atingido o status de unicórnio. É a décima companhia brasileira a chegar a esse patamar.

O valor de mercado de US$ 1,3 bilhão foi alcançado em um rodada de investimento de apenas US$ 60 milhões liderada pelo americano Benchmark Capital, que já investiu em companhias como Twitter, Ebay, Instagram, Riot Games, Uber e WeWork (onde teve um papel ativo na saída do fundador Adam Neumann em setembro por ser seu segundo maior acionista, depois da SoftBank) e é considerado um dos fundos de melhores retornos para os investidores do Vale do Silício.

Além do Benchmark, participaram da rodada outros cinco investidores: Javier Olivan, executivo do Facebook; Ric Elias, co-fundador e presidente da Red Ventures, Micky Malka, sócio da Ribbit Capital; Divesh Makan, sócio do ICONIQ Capital; e Hugo Barra, vice-presidente de realidade virtual do Facebook.

Antes da rodada atual a companhia tinha como sócios os irmãos Lazarte, 100 funcionários por meio de um plano de incentivo de participação em ações e o fundo americano Bessemer Venture Partners – que já investiu em empresas como LinkedIn, Skype, Pinterest e Shopify.

“Tínhamos propostas de outros fundos com valores mais altos para a companhia e compra de fatias maiores também, mas preferimos o Benchmark porque o objetivo não era levantar dinheiro, mas ter acesso a uma rede de contatos no Vale”, disse Vitor Lazarte, cofundador da Wildlife. Segundo ele, a companhia, que foi criada por ele e pelo irmão há nove anos com um investimento de US$ 100 é lucrativa desde o primeiro ano.

A companhia, que já lançou mais de 70 jogos, tem atualmente 500 funcionários e pretende chegar a 800 em 2020. Seus jogos são do estilo casual, que não têm histórias complexas e podem ser jogados a qualquer momento. Um segmento de interesse no momento, segundo Lazarte é o de jogos de esporte.

Até o fim do ano, a expectativa é atingir a marca de dois bilhões de downloads em dispositivos Android e iPhones. A Wildlife tem escritórios em Buenos Aires, Dublin, São Paulo, São Francisco, Orange County e Palo Alto. O modelo de negócios é baseado na venda de itens dentro dos jogos, que podem ser baixados de graça (“freemium”). De acordo com Lazarte, o processo de internacionalização é um dos principais focos da companhia no momento.

O mercado de jogos para celulares responde por mais de 50% do mercado de jogos, movimentando quase US$ 70 bilhões por ano, com crescimento superior a 20% ao ano.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/aprovincia/public_html/wp-includes/functions.php on line 4552