Conecte-se Conosco

FUTEBOL

Testes rápidos para identificar contágio devem ser bancados pelos clubes

Familiares não estão inclusos em planejamento inicial

Foto: Reprodução / Fonte: O Liberal

Publicado

em

Uma das formas de amenizar a possibilidade de contágio pelo novo coronavírus é aumentar a testagem em setores ampliados de um ambiente de trabalho. O futebol paraense caminha em outro sentido, porém.

Segundo informações confirmadas pelo Sindicato de Jogadores Profissionais, os responsáveis pela elaboração do protocolo de segurança não incluíram às famílias dos jogadores de futebol na testagem para identificação de casos de  Covid-19. A questão esbarra nos custos.

“Nenhuma novidade para os testes estendidos para às famílias. O protocolo está atento mais ao jogo”, frisou o presidente do sindicato Oberdan Bendelac de Menezes, ex-atleta de sucesso que brilhou com a camisa do Paysandu. “Como presidente do sindicato de jogadores, ficamos muitos preocupado com as famílias dos atletas”, garantiu.

‘Se virem’

Provavelmente, os custos de testes rápidos para jogadores e familiares devem ser bancados pelos próprios clubes, como explicitou o presidente do Paysandu, Ricardo Gluck Paul. De acordo com ele, essa questão é complexa. O protocolo de segurança, montado pela comissão de profissionais, liderada pela Federação Paraense de Futebol, trata de cuidados obrigatórios para dias de jogos, não englobando os dias de treinos, sequer testes para atletas e familiares.

“O protocolo de jogo está ok, mas é somente isso. Quando for jogar, vocês precisam fazer isso. Ok, No resto, vocês se viram”, criticou Gluck Paul.

O valor dos testes rápidos unitários é de aproximadamente R$200. A quantidade de testes, ampliando para os familiares dos atletas, elevam os custos, contudo, trariam mais segurança. Foi o que fez o Vasco da Gama-RJ. No caso do clube carioca, uma parceria com um laboratório foi firmada, realizando-se testes para jogadores, além das pessoas mais próximas a eles. A agremiação cruzmaltina não teve custo.

Um guia da Confederação Brasileira de Futebol (CBF),  que a reportagem teve acesso de forma extraoficial, recomenda testagem aos familiares. “Os departamentos médicos dos clubes poderão adotar uma rotina de testes, sejam moleculares ou sorológicos, para serem aplicados nos atletas, membros das comissões técnicas, funcionários, familiares e contactantes próximos, de acordo com a disponibilidade do mercado e sem concorrência e prejuízo ao sistema público de saúde.Os familiares e contactantes próximos deverão monitorados através da aplicação de rigoroso inquérito epidemológico”.

Fundamental

A testagem dos atletas é tratada com prioridade para evitar a propagação do vírus no esporte. Por razões óbvias, essa questão interfere na viabilidade do Campeonato Paraense 2020, interrompido em função da pandemia, com oito rodadas da fase classificatória disputadas – restam mais duas rodadas, além das semifinais e a final da competição.

Calendário nacional
No 15 de março, a Confederação Brasileira de Futebol  determinou a suspensão de todas as competições.

Dicas

Para evitar a Covid-19, a Organização Mundial da Saúde preconiza o distanciamento social, higienização das mãos e uso de máscaras como eficazes medidas de prevenção.

Por Nilson Cortinhas

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual