Conecte-se Conosco

Sem categoria

Úrsula lidera na RMB e ameaça velhos favoritos

Publicado

em

Com 42%  de intenção de votos na RMB, ela segue na liderança para chegar ao Senado

 

Duas pesquisas de intenção de votos realizadas esta semana indicam o crescimento expressivo de Ursula Vidal na corrida rumo ao Senado Federal. Levantando a bandeira da nova política, segundo pesquisa do Ibope a candidata lidera as intenções de voto válidos na região metropolitana de Belém alcançando impressionantes 42%. Em relação ao Estado, ela está praticamente empatada com velhos conhecidos dos eleitores paraenses. Também na pesquisa encomendada pela TV Record,  Jader Barbalho está em primeiro e considerando a margem de erro surgem empatados Ursula Vidal, Flexa Ribeiro, Zé Geraldo e Zequinha Marinho.

Estes dados reforçam a tendência do eleitor de escolher candidatos que representem a mudança. Com pouco tempo de TV e rádio, Ursula Vidal tem apostado nas redes sociais, caminhadas e visitas ao interior do Estado para divulgar suas propostas e projetos. Única representante feminina com chances de eleger-se, a candidata do PSOL representa o novo na política e a chance de uma representação feminina entre os senadores paraenses.

Após ser considerada uma grata surpresa na disputa eleitoral de 2016, quando ficou em 4º lugar na corrida para a prefeitura de Belém – obtendo 80 mil votos – Ursula Vidal vem se destacando, como em uma matéria publicada pela Folha de São Paulo em 16 de julho, onde é apontada como uma das candidatas que podem surpreender num contexto onde poucas Senadoras devem conseguir se reeleger.

Propostas de Úrsula

Entre as principais ideias e propostas defendidas por Ursula Vidal está a construção colaborativa de políticas públicas, com o aprofundamento de processos democráticos baseados na transparência e na escuta popular, utilizando a inovação tecnológica como instrumento importante de controle social. Além disso, a candidata do PSOL enfatiza que segundo o levantamento da Inter-Parliamentary Union – IPU, a maior presença de mulheres nos Parlamentos pelo mundo provoca o aumento das políticas de proteção social e educação. “Desde 1995 o Brasil possui legislação específica que prevê cotas eleitorais, reservando às mulheres um percentual mínimo de candidaturas nas eleições proporcionais, sendo que apenas em 2009, essas cotas se tornaram obrigatórias. Pela lei, deve haver no mínimo 30% e no máximo 70% de candidaturas de cada sexo, para cada partido ou coligação partidária. A população está atenta a necessidade de termos chapas que não sejam majoritariamente masculinas e partidos como o PSOL trazem candidaturas como a minha, indo além da cota e reafirmando a necessidade do aumento da representatividade da mulher na política”, aponta Ursula Vidal.

A candidatura de Ursula ao Senado Federal foi oficializada no dia 1º de agosto, durante a convenção partidária do PSOL, onde foram lançados 17 candidatos a câmara dos deputados e 30 nomes para compor a Assembleia legislativa do Pará. Completando a chapa de candidaturas majoritárias, o PSOL  traz a historiadora Tati Picanço, indígena e natural de Santarém concorrendo pela primeira vez a um cargo eletivo, assumindo o compromisso de ser co-governadora do Pará, para gerir o Estado de forma compartilhada com Fernando Carneiro.

Quem é Ursula Vidal

Jornalista, cineasta e ativista política, Ursula Vidal é reconhecida pela sua voz, dona de um carisma marcante. Nascida em 26 de janeiro de 1972 vive e atua em Belém na área da comunicação desde 1987. Estreou como locutora de rádio aos 15 anos na Rádio Liberal FM. Em mais de 3 décadas de carreira,  trabalhou em diversos veículos de rádio e TV do Pará e do Rio de Janeiro. Dirigiu, apresentou e produziu programas como o ETC & Tal, no SBT, além de documentários e séries para a TV. Entre 2014 e 2016, produziu e dirigiu o documentário “Catadores de Sonhos” sobre a luta dos trabalhadores do Lixão do Aurá em Ananindeua (PA), que deu origem à Série para a TV Brasil, roteirizada é dirigida por ela “Aurá – Eu sou de Lá”. Ursula milita na  luta pela gestão responsável e compartilhada dos resíduos sólidos nas cidades. Sua trajetória política inicia em 2014 com a candidatura a Deputada Estadual. Em 2016, concorreu à prefeitura de Belém, recebendo quase 80 mil votos.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual