Conecte-se Conosco

POLÊMICAS

VÍDEO: Criança é vista correndo pelo parapeito do quinto andar de um prédio

Menina aproveitou que a mãe estava no banho para ”passear” pelo parapeito

Publicado

em

No último sábado (4/1), um vizinho gravou o exato momento em que uma menina anda pelo parapeito do quinto andar de um edifício. O caso aconteceu na cidade de Adeje, na ilha espanhola de Tenerife, na Espanha, e foi noticiado por jornais locais. A criança saiu ilesa.

No vídeo, é possível ver que a menina, ao sair pela janela, caminha em direção à varanda. Quando não consegue passar pela grade, resolve retornar e percorre o parapeito novamente. Em alguns momentos, a criança chega a correr. 

De acordo com a TV espanhola Antena 3, a menina aproveitou que a mãe estava tomando banho. A família da menina é finlandesa e estava passando férias na região.


Os responsáveis pelo edifício enviaram um relatório à prefeitura. O caso está sendo investigado pela polícia. 

POLÊMICAS

Mangueira: Enredo polêmico rende pior posição desde 2015

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Pleno News

A opção pela polêmica no carnaval de 2020, definitivamente, não foi uma boa escolha para a Estação Primeira de Mangueira. O enredo “A Verdade Vos Fará Livre” com abordagens controversas sobre a vida de Jesus e até críticas ao presidente Jair Bolsonaro rendeu apenas um sexto lugar para a escola que já tem 20 títulos do Grupo Especial. O resultado foi o pior desde 2015, quando a agremiação ficou em 10° lugar com um enredo sobre as mulheres.

Mesmo antes de desfilar, a Mangueira já havia despertado a crítica de diversos líderes religiosos e foi alvo até de uma petição online que chamou o enredo de “blasfêmia” e “marxismo cultural”. Após apresentar o tema na Sapucaí no último domingo (23), as críticas cresceram e até o presidente Jair Bolsonaro chegou a dizer que a escola estava “desacatando as religiões”.

Em seu desfile, a escola trouxe apresentações controversas como a representação da comissão de frente que mostrou o que seria um Jesus contemporâneo, morador da periferia, apanhando de policiais. A rainha de bateria, Evelyn Bastos, interpretando o que seria uma versão de Jesus Mulher também despertou fortes críticas.

Além das polêmicas, a escola também sofreu com problemas. Com pouca empolgação do público, o desfile ainda foi vaiado quando membros da escola agradeceram o apoio do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. Antes de entrar na avenida, o segundo carro da Mangueira também chegou a emperrar, por conta de duas rodas, mas o problema foi resolvido.

Continue lendo

POLÊMICAS

Adnet satiriza Bolsonaro em desfile da São Clemente

Publicado

em

Marcelo Adnet fantasiado de Jair Bolsonaro em desfile da São Clemente Foto: Reprodução

A segunda noite de desfile das escolas de samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro foi aberta pela São Clemente, que fez críticas ao presidente Jair Bolsonaro nesta segunda-feira (24).

O humorista Marcelo Adnet se fantasiou do presidente e satirizou o líder do Executivo. O enredo falou sobre “golpes e trambiques” brasileiros e insinuou que o presidente se envolveu em esquemas como “políticos laranjas”.

Além de desfilar, Adnet é coautor do samba-enredo da São Clemente que foi marcado por ironias e sátiras.

Outros humoristas, como Marcos Veras, Paulo Vieira, Welder Rodrigues, o apresentador Érico Brás e o ator Matheus Solano, também desfilaram com a escola.

Continue lendo

POLÊMICAS

Globo terá que indenizar filhos de vítima de pegadinha

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: FolhaPress

A Justiça do Rio condenou a Globo a pagar uma indenização de R$ 30 mil mais juros aos herdeiros de um professor que foi vítima de uma pegadinha no programa Caldeirão do Huck. O quadro em que o educador Ricardo José Rímola participou foi ao ar em 2013, sem a autorização dele. A emissora pode recorrer da decisão.

O professor morreu em 2015, mas o juiz Leonardo Grandmasson Ferreira Chaves considerou que “embora o dano moral seja personalíssimo, seus efeitos patrimoniais são transmissíveis”.

Apresentador da atração, Luciano Huck também foi processado, mas absolvido pela Justiça, porque o magistrado entendeu que ele não tem responsabilidade pela produção do programa.

No quadro X100, que foi ao ar no dia 4 de maio de 2013, um ator abordava pessoas desconhecidas na rua pedindo a camisa ou blazer que vestiam emprestado para que ele pudesse usar para uma entrevista de emprego, já que uma caneta tinha estourado no bolso da sua roupa.

O primeiro que aceitasse fazer a boa ação era interpelado por Huck e ganhava o valor das moedas que tivesse no bolso multiplicado por mil.

Rímola foi abordado pelo ator e se recusou a emprestar a sua camisa. No processo, ele disse que, na sequência, um casal falou com ele explicando que se tratava de um quadro de TV e pedindo autorização de uso de imagem, o que o professor negou.

Apesar disso, a imagem dele foi veiculada no programa, o que o levou a entrar com a ação de danos morais.

Segundo a decisão de Ferreira Chaves, o fato de a Globo usar a imagem do educador sem o seu devido consentimento é por si só “reprovável, pois nem todas as pessoas desejam participar de quadros televisivos em cadeia nacional”.

Ainda de acordo com a sentença, o programa passou uma imagem negativa do professor, uma vez que ele não ajudou o homem que procurava emprego. Embora a Globo tenha argumentando no processo que Rímola foi mostrado de longe e em menos de 20 segundos, de acordo com o juiz, o tempo de exibição foi suficiente para a identificação do professor.

Além disso, o magistrado afirmou que a repercussão negativa foi maior pelo fato de Rímola ocupar na época o cargo de coordenador do curso de enfermagem de uma faculdade. Segundo o processo, o educador ouviu muitas piadas pela sua participação no programa.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital