Conecte-se Conosco

TECNOLOGIA

WeLeakInfo sai do ar após ação do FBI e de autoridades europeias

Departamento de justiça EUA/ ARS Techinica

Publicado

em

O WeLeakInfo está fora do ar desde a última quarta-feira (15), após uma ação conjunta do FBI com autoridades da Alemanha, Reino Unido, Irlanda do Norte e Países Baixos, mesma data em que dois homens suspeitos de ligação com o site foram presos por policiais holandeses e irlandeses.

Depois da derrubada da página, a instituição americana adicionou um aviso de apreensão à página inicial do WeLeakInfo, fazendo muitos acreditarem que ela havia sido hackeada. Mas em seguida veio a explicação oficial: o nome do domínio foi confiscado e está sob a custódia do governo federal.

Segundo o FBI, o site oferecia acesso a um gigantesco banco de dados que continha mais de 12 bilhões de registros indexados, incluindo nomes, endereços de e-mail, nomes de usuários, números de telefones e senhas para diversos serviços online, mediante o pagamento de uma taxa.

Quem tentou acessar o serviço se deparou com esta mensagem. (Fonte: FBI/Divulgação)

A assinatura podia ter duração de um dia a três meses, permitindo acesso ilimitado a toda a base de dados da página. Ainda conforme o órgão americano, as informações fornecidas pela plataforma haviam sido obtidas de maneira ilegal, por meio de mais de 10 mil vazamentos online.

Como o WeLeakInfo funcionava

Anunciado oficialmente como uma das maiores ferramentas de busca de banco de dados privados da internet, o site alegava funcionar como uma espécie de serviço de segurançano qual empresas podiam verificar se informações de seus clientes haviam vazado na web.

Mas na prática, qualquer pessoa tinha acesso aos dados após o pagamento da taxa, podendo pesquisar os seus dados e os de qualquer um. Estima-se que o serviço era muito utilizado por criminosos virtuais em busca de dados para praticar golpes.

Além do domínio confiscado, computadores que pertenciam aos homens presos na ação também foram apreendidos. Agora, o FBI está à procura dos proprietários e dos operadores do serviço.

Continue lendo
Clique para comentar

TECNOLOGIA

Galaxy A30 recebe Android 10 e One UI 2.0 na Índia

Publicado

em

Fonte: SamMobile

Nesta quinta-feira (13), a Samsung começou a liberar o Android 10 e a One UI 2.0 para o Galaxy A30 na Índia. A partir de agora, os donos do aparelho vão poder aproveitar os novos recursos do sistema, da nova interface gráfica da Sammy e as implementações de segurança. Melhor que isso, é saber que a atualização está chegando com um mês de antecedência em relação ao que tinha sido divulgado pela própria companhia.

O firmware versão A305FDDU4BTB3 tem 1.4 GB de tamanho e traz o patch de segurança de fevereiro. Aliás, há alguns dias foi descoberta uma vulnerabilidade no Bluetooth que afeta o Android 9 Pie e o 8 Oreo, que só poderia ser corrigida com o patch mensal. Talvez, esse seja o motivo pelo qual a Samsung tenha adiantado a atualização. Se for esse o caso, isso significa que outros aparelhos também serão atualizados com antecedência em relação ao roadmap de updates da empresa.

Novo firmware para o Galaxy A30. (Fonte: SamMobile/Reprodução)

A One UI 2.0, apesar de não trazer um gravador de tela nativo para o A30, traz ícones e esquemas de cores aperfeiçoados, além dos novos gestos de navegação, tema escuro melhorado (com suporte a novos apps e widgets e papéis de parede escuros) e melhorias no Bem-estar Digital e no reconhecimento facial.

Por enquanto, os usuários brasileiros não foram contemplados com o update, mas informaremos assim que ele começar a ser liberado no Brasil.

Continue lendo

TECNOLOGIA

As diferenças entre reiniciar, suspender e desligar o computador

Publicado

em

Fonte: Patrick J. Kiger

Quem usa o computador da Microsoft já está acostumado com os 3 botões padrões do Windows: desligar, reiniciar e suspender. O que pouca gente sabe é o que cada uma dessas funções causa no aparelho. Saiba o que cada um destes modos significa e para que situações eles devem ser usados.

Botão desligar

Nas versões antigas do Windows, os modos desligar e reiniciar faziam praticamente a mesma coisa: fechar todos os programas e desligar a máquina. Porém, no Windows 8 e 10 isso mudou por conta do Fast Startup. O programa é ativado quando o usuário aperta o botão de desligar e permite que o computador ligue mais rápido na próxima vez que for usado.

Contudo, nesta opção nem todos os processos são desligados. Ou seja, os programas e arquivos são fechados, mas não o sistema operacional. Isso significa que o botão de desligar não é a melhor escolha para quem está com algum problema no hardware.

(Fonte: Jay Kunwar/Pexels)

Botão reiniciar

A opção de reiniciar, por outro lado, encerra todos os processos do computador. Isso garante uma limpeza total no aparelho antes dele ligar novamente. O lado negativo é que a máquina demora um pouco mais para ter tudo rodando normalmente. Use o reiniciar quando instalar updates e softwares ou para resolver algum erro.

Botão suspender

Quando o usuário utiliza a opção suspender, todos os seus programas e arquivos continuam exatamente da forma que você deixou. Mas tenha em mente que este modo costuma utilizar um pouco de eletricidade, ao contrário de se você desligar o aparelho.

Segundo especialistas, não tem problema utilizar o suspender quando você não tem a intenção de se ausentar da máquina por longos períodos, como sair para almoçar ou para ir em uma reunião. Contudo, no fim do dia a melhor opção é utilizar o botão de desligar.

E para quem usa Mac?

(Fonte: Luis Quintero/Pexels)

Para os que usam o sistema operacional da Mac ao invés do Windows, saiba que os botões são parecidos. Use o reiniciar quando o computador começar a apresentar erros, congelar a tela ou precisa atualizar/instalar um software. Use o botão de desligar quando você terminar suas atividades na máquina.

Continue lendo

TECNOLOGIA

Confira dicas de como usar o Instagram para o seu negócio

Publicado

em

Fonte Folha de S. Paulo

Truques simples ajudam você a alavancar seus projetos

Nas duas últimas colunas, respondi ao leitor Leusinger Ávila sobre como divulgar seu trabalho no Facebook.  Hoje vou falar sobre o Instagram, rede social de fotos, mas na qual você também pode publicar vídeos e textos. Para quem ainda não usa, expliquei noções básicas nas colunas dos dias 25 de maio e 1º de junho de 2019.

Se você já tem um perfil pessoal no Instagram, clique no ícone com a sua foto em miniatura, no canto direito inferior, e depois no seu nome no alto da tela. Em seguida, clique em “+ Adicionar conta” e crie um perfil para divulgar o seu trabalho. Pode ser o nome da sua empresa ou algo criativo.

Na sequência, clique na lupa e faça uma busca nas contas de pessoas influentes da área ou digite um termo relacionado ao seu setor. Clique nos posts, veja o que divulgam para se inspirar. Então, clique em cima do nome das pessoas que fizeram posts de que você gostou e clique em “Seguir”.[ x ]

No começo, é bom seguir várias pessoas, pois muitas costumam seguir de volta. Além disso, convide os seus contatos do Face e do WhatsApp para seguirem o seu perfil. O link vai ser instagram.com/onomequevcder.

Você pode postar fotos e escrever pequenos textos na legenda, além de colocar hashtags. Atenção: capriche nas hashtags, pois por meio delas outras pessoas chegam até seu perfil. Antes de postar, veja quais hashtags as pessoas da área estão usando.

Também é possível fazer postagens com os stories que publicou —os stories são vídeos ou coleções de fotos que os usuários postam e que ficam em exibição por 24 horas. Se quiser escrever algo, clique na câmera no canto esquerdo superior e depois deslize o dedo na linha inferior até aparecer “Texto”, do lado esquerdo de “Música”.

Escolha a fonte no botão de cima (máquina de escrever, forte, moderna etc.) e a cor na bolinha do lado esquerdo. Quando terminar, clique na seta para postar. Clique na bolinha “Seu story”, em “Mais” (os três pontinhos na parte de baixo) e em “Salvar”. Vai ficar salvo com suas fotos. Aí é só postar. 

Continue lendo

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital