Conecte-se Conosco

MUNDO

Aeronave militar cai e deixa sete mortos nos Estados Unidos

Foto: Reprodução / Fonte: Correio Braziliense

Publicado

em

Um bombardeiro da Segunda Guerra Mundial caiu e pegou fogo nesta quarta-feira com 13 pessoas a bordo em um aeroporto de Conecticut, no nordeste dos Estados Unidos, deixando ao menos sete mortos e nove feridos, informaram funcionários citados pela imprensa local.

O Boeing B-17 tentava pousar por volta das 10H00 local (11H00 Brasília) no Bradley International Airport, após ter solicitado aterrissar de emergência por um problema técnico, 10 minutos depois de sua decolagem do mesmo terminal, explicou em coletiva de imprensa o diretor do aeroporto, Kevin Dillon. 

O avião, operado pela fundação Collings, que transporta habitualmente pessoas que desejam voar em aeronaves antigas, tinha a bordo 10 passageiros e três tripulantes, detalhou James Rovella, chefe de segurança pública de Connecticut.  

“Posso confirmar que há mortos, mas não direi o número”, disse na coletiva. “É muito cedo para falar sobre isso, temos um acidente, um incêndio e vítimas muito difíceis de identificar, não queremos cometer erros”.

Acrescentou que todas pessoas a bordo tinham no mínimo ficado feridas, assim como uma que estava em um edifício de manutenção do aeroporto.

Horas depois, a imprensa local – citando funcionários – revelou que o acidente deixou ao menos sete mortos e nove feridos, incluindo três pessoas que estavam em terra.

Um porta-voz da polícia de Connecticut não desmentiu as informações da imprensa.

Um funcionário do Hartford Hospital disse à AFP que recebeu “seis pacientes, sendo três em estado crítico”.

Em trechos de uma conversa entre o piloto e a torre de controle do aeroporto – publicados na Internet por alguns veículos de comunicação -, escuta-se o piloto pedir autorização para um pouso de emergência devido a um problema no motor, pouco depois da decolagem.

Durante a coletiva de imprensa, o senador por Connecticut Richard Blumenthal ressaltou que só existem 18 exemplares do B-17 em condições de voar.  

“São aviões de época que precisam da manutenção correta, e se for confirmado que a causa do acidente foi um erro de manutenção será um sinal de alarme muito forte para os que voam nesses aparelhos”, destacou.

O B-17, também conhecido como “fortaleza voadora”, foi criado na segunda metade da década de 1930 e atuou amplamente na Segunda Guerra Mundial como bombardeiro estratégico das forças americanas e britânicas. 

Continue lendo
Clique para comentar

MUNDO

Fotos de Meghan Markle com filho no Canadá geram ameaça de processo. Saiba mais!

Publicado

em

Fotos de Meghan Markle com filho no Canadá geram ameaça de processo. Saiba mais em matéria nesta terça-feira, dia 21 de janeiro de 2020Foto: Getty Images / PurePeople

O casal Meghan Markle e Príncipe Harry já está no Canadá após conseguir a aprovação da Rainha Elizabeth II para uma vida mais independente. No entanto, a norte-americana não escapou de fotografias sem autorização enquanto caminhava com o herdeiro em um parque. Após serem publicados por veículos ingleses, os cliques geraram ameaça de processo por parte dos advogados do casal. Saiba mais!

Meghan Markle e Príncipe Harry começaram a vida nova, com mais independência da família real, no Canadá. Entretanto, o assédio da imprensa continua incomodando o casal: a norte-americana, criticada pelo pai em declaração recente, foi fotografada por paparazzo durante uma caminhada com o filho, Archie, de 8 meses, em um parque nacional. Segundo informações do “The Guardian”, entretanto, a atitude gerou um alerta imediato dos duques que acionaram seus representantes legais e ameaçaram processar veículos que replicassem o conteúdo.

Fotógrafo não teve consentimento de Meghan

De acordo com os advogados do casal, Meghan foi fotografada por um profissional escondido atrás de arbustos no local, sem o consentimento legal da duquesa. A presença constante de lentes teleobjetivas (que conseguem captar em longa distância) nos arredores do novo lar dos três, em Vancouver, também foi listado pelos pais de Archie como um incômodo. Vale destacar que, anteriormente, Harry já havia se mostrado incomodado com as investidas da imprensa britânica. “Infelizmente, minha mulher se tornou uma das mais recentes vítimas de uma imprensa britânica de tabloides que realiza campanhas contra indivíduos sem pensar nas consequências – uma campanha implacável que se intensificou ao longo do ano passado, durante a gravidez e ao criar nosso filho recém-nascido”, disse o ruivo em outubro de 2019, chegando a comparar a americana com Lady Di. “Perdi minha mãe e agora vejo minha esposa sendo vítima das mesmas forças poderosas”, afirmou.

Pai de Harry vai dar mesada ao casal

Para que atinjam a independência financeira em menos tempo, Meghan e Harry ganharam uma ajuda especial: Príncipe Charles, pai do inglês, vai fornecer um valor mensal aos dois. O jornal britânico “Daily Mail” indicou que o filho da rainha Elizabeth II vai repassar aos dois uma quantia proveniente de sua fortuna pessoal, sem relação com o dinheiro que recebe dos cidadãos britânicos através dos impostos pelo ducado da Cornualha.

Givenchy pode lançar coleção exclusiva de Meghan e Harry

A exemplo da Disney, outra grande marca do cenário mundial pode ter Meghan Markle e Harry em seu casting. A grife francesa Givenchy estaria negociando com representantes do casal o lançamento de uma coleção exclusiva. “Meghan é muito conectada com a indústria da moda e há diversas marcas de renome que gostariam de estabelecer uma parceria em seus projetos. As discussões com a Givenchy estão mais ativas e podem trazer milhões de libras”, disse uma fonte.

(Por Marilise Gomes)

Continue lendo

MUNDO

EUA têm primeiro caso de coronavírus

Publicado

em

Fonte: G1 Foto: Reproducao

China e outros países da Ásia registram centenas de casos; transmissão entre humanos causa pneumonia.

Os Estados Unidos confirmaram a primeira infecção por coronavírus, de acordo com informações dos Centros de Controle e Prevanção de Doenças (CDC, sigla em inglês). Quase 300 pessoas apresentaram o vírus na China, com seis mortes devido à doença. Japão, Tailândia, Taiwan e Coreia do Sul também foram afetados.

De acordo com a imprensa americana, um viajante da China foi diagnosticado em Seattle, cidade dos EUA. A identidade está sendo preservada pelas autoridades de saúde do país. O coronavírus causa um tipo de pneumonia que é transmitida de pessoa para pessoa

China confirma sexta morte por coronavírus; EUA registram primeiro caso

China confirma sexta morte por coronavírus; EUA registram primeiro caso

A origem do vírus ainda não foi identificada, mas a fonte primária é provavelmente um animal, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). As autoridades chinesas vincularam o surto a um mercado de frutos do mar na cidade chinesa de Wuhan, onde os primeiros casos foram registrados.

Surto na China

A cidade de Wuhan, capital da província de Hubei, confirmou 258 infecções pelo vírus e seis mortes, disse o prefeito Zhou Xianwang.

As autoridades de saúde da China informaram que outros 14 casos foram registrados na província de Guangdong, no sul. Mais cinco infecções ocorreram em Pequim e outras duas em Xangai.

“As informações sobre infecções relatadas recentemente sugerem que agora pode haver transmissão humano a humano”, disse o diretor regional da OMS para o Pacífico Ocidental, Takeshi Kasai.

Os novos casos trouxeram de volta os registros da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), outro tipo de coronavírus que surgiu na China nos anos de 2002 e 2003, resultando na morte de quase 800 pessoas em uma pandemia global.

Dois casos já foram identificados na Tailândia, um no Japão e um na Coreia do Sul, enquanto as Filipinas também relataram nesta terça-feira um primeiro caso suspeito.

Taiwan, ilha autogovernada que a China reivindica como sua, também confirmou uma infecção pelo vírus, uma mulher que retornou de trabalho em Wuhan.

Continue lendo

MUNDO

Elon Musk diz que quem quiser ir à Marte poderá pegar um empréstimo e pagar a dívida com trabalho

Publicado

em

Fonte: gizmodo Foto Reproducao

O CEO da SpaceX, Elon Musk, que admitiu anteriormente que muitas das pessoas que ele deseja enviar para Marte devem estar preparadas para arriscar a vida no processo, incrementou o acordo com a sugestão de um tipo de servidão por contrato.

Na noite de quinta-feira (16), Musk respondeu a algumas perguntas no Twitter sobre seu protótipo da nave espacial Starship – um veículo que ele afirma que um dia levará colonos para Marte como parte de um esforço de colonização para salvar espécies. E, bem, as respostas forem inesperadas. 

Musk afirma que megatoneladas de frota para órbita seriam necessárias a cada ano – o que provavelmente é verdade! – e estabeleceu um cronograma ambicioso de produção de 100 Starships por ano para atingir um total de 1.000 na próxima década. Essa frota seria capaz de transportar uma média de 100 megatoneladas por ano ou cerca de 100.000 pessoas “por sincronização orbital Terra-Marte”, referindo-se à menor distância entre a Terra e Marte, o que acontece a cada 26 meses.• Elon Musk nega que colônia da SpaceX em Marte será “saída de emergência” para os ricos

Isso colocaria a SpaceX no caminho de alcançar seu objetivo de ter um milhão de pessoas em Marte até o ano de 2050, supondo que isso não seja uma bobagem insana, com muito pouca ou nenhuma chance de realmente acontecer, e que a matemática de Musk esteja certa, o que não vamos perder tempo conferindo.

Tradução: Ajudar a pagar por isso é o motivo de eu estar acumulando bens na Terra.

Tradução: Construindo 100 Starships/ano chegaremos a 1000 em 10 anos ou 100 megatoneladas/ano ou talvez cerca de 100 mil pessoas por sincronização orbital Terra-Marte.

Não pode pagar? Contrate um empréstimo e pague-o trabalhando para a SpaceX quando você estiver lá, o que definitivamente não é nada como servidão por contrato porque…Marte? Porque isso acontecerá em Marte. Essa parece ser a lógica. Marte!

radução: Elon? Com base em qual critério você acha que 100 mil pessoas serão escolhidas? Haverá um sorteio uma vez que todas as vagas forem preenchidas ou todos serão contratados com base em suas habilidades?

Imaginando qual é a probabilidade de vermos famílias indo a Marte.

Tradução: “Trabalhar para pagar a dívida?” / “Sim, haverá muitas vagas de trabalho em Marte!”

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital