Conecte-se Conosco

BRASIL GERAL

Após incêndio, base de pesquisa na Antártica será reinaugurada hoje

Por Agência Brasil Brasília

Publicado

em

Evento será às 20h30 e contará com presença do vice-presidente

A reinauguração da Estação Comandante Ferraz, a base de pesquisa do Brasil na Antártica, ocorrerá nesta quarta-feira (15) às 20h30. O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, vai participar da cerimônia.

Inicialmente a reinauguração seria ontem (14), mas a cerimônia teve de ser adiada porque as condições climáticas impediram a chegada do vice-presidente e demais autoridades ao local.

Estação Comandante Ferraz pegou fogo em fevereiro de 2012
Estação Comandante Ferraz pegou fogo em fevereiro de 2012 – Divulgação/Maria Rosa Pedreiro/Universidade Federal do Paraná

A Estação Comandante Ferraz foi criada em 1984, mas em 2012 foi atingida por um incêndio de grandes proporções. Na ocasião, dois militares morreram e 70% das suas instalações foram perdidas.

O novo prédio, na Ilha Rei George, na Baía do Almirantado, foi erguido ao lado da atual base, que tem estrutura provisória.

O governo federal investiu cerca de US$ 100 milhões na obra, e a unidade recebeu os equipamentos mais avançados do mundo. No local, pesquisadores vão realizar estudos nas áreas de biologia, oceanografia, glaciologia, meteorologia e antropologia.

O Brasil faz parte de um seleto grupo de 29 países que têm estações científicas na Antártica. Essa presença é muito importante porque, de acordo com o Tratado Antártico, só quem desenvolve pesquisas na região poderá definir o futuro do continente gelado.

TV Brasil vai transmitir a cerimônia de reinauração ao vivo.

BRASIL GERAL

Sindicatos querem greve geral na Petrobras a partir de 1° de fevereiro contra cortes

Publicado

em

Foto: Imagem: Nilton Cardin/Estadão Conteúdo / Fonte: Reuters

A Federação Única dos Petroleiros (FUP) e sindicatos filiados convocaram funcionários da Petrobras para uma greve nacional a partir de 1º de fevereiro, em movimento contra demissões na petroleira, informou a entidade em nota na última sexta-feira.

As assembleias para que os petroleiros se posicionem sobre o indicativo de greve serão realizadas entre os dias 20 e 28 de janeiro, apontou a federação.

Em 29 de janeiro, a FUP e seus sindicatos voltam a se reunir no Conselho Deliberativo para definir os próximos encaminhamentos.

Uma mobilização anterior, que previa paralisação por uma semana em novembro, teve início mesmo após um ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) ter atendido pleito da Petrobras e decidido impedir uma greve, mas terminou antes do programado pelos devido à decisão judicial, que impunha punições financeiras aos sindicatos em caso de descumprimento.

O novo movimento ocorre após Petrobras ter informado nesta semana que irá hibernar a fábrica de fertilizantes de sua subsidiária Araucária Nitrogenados (ANSA) no Paraná, o que segundo a companhia resultará na demissão de 396 empregados.

O fechamento da planta ocorre em meio a um amplo programa de redução de custos e desinvestimentos da Petrobras, que visa elevar os resultados financeiros, com foco maior em ativos de grande retorno econômico — essencialmente atividades de exploração e produção em águas profundas e ultra profundas.

Após o anúncio da companhia sobre a unidade de fertilizantes, a FUP afirmou que petroleiros realizaram manifestações na manhã desta sexta-feira, incluindo um ato em frente à fábrica de fertilizantes.

“O que estão fazendo na Fafen-PR é um balão de ensaio para demissões em massa em todo o Sistema Petrobras. Não há saída individual. Nossa resposta tem que ser na luta. É na resistência que iremos reverter as demissões e impedir que se alastrem para as demais unidades da empresa”, disse o diretor da FUP, Deyvid Bacelar, em nota.

Procurada, a Petrobras não respondeu imediatamente a um pedido de comentários.

A estatal disse na terça-feira que o fechamento da fábrica no Paraná deve-se aos recorrentes prejuízos desde que ela foi adquirida, em 2013. A companhia estimou que as perdas somaram 250 milhões de reais apenas entre janeiro e setembro de 2019.

Por Marta Nogueira

Continue lendo

BRASIL GERAL

Mais 11 lotes de cerveja Backer estão contaminados, informa ministério

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Agência Brasil

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgou no início da noite deste sábado (18), os resultados de análises que detectaram a presença do contaminante dietilenoglicol em mais 11 lotes de cervejas Backer.

Até o momento, dez produtos da Cervejaria Backer testaram positivo para as substâncias tóxicas: Belorizontina, Capixaba, Capitão Senra, Pele Vermelha, Fargo 46, Backer Pilsen, Brown, Backer D2, Corleone e Backer Trigo. Até o momento, as análises realizadas pelos laboratórios federais de Defesa Agropecuária constataram 32 lotes contaminados.

Diante do risco iminente à saúde pública, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou na última sexta (17) a interdição de todas as marcas de cerveja Backer com data de validade igual ou posterior a agosto de 2020.

O Mapa também definiu, com a Secretaria Nacional do Consumidor (Senacom) do Ministério da Justiça e Segurança Pública, os procedimentos para intimar a empresa a fazer recall dos produtos em que já foi constatada a contaminação, bem como dos produtos que ainda não tiveram a idoneidade e segurança para o consumo comprovadas para o consumidor. A medida é preventiva e vale para todo o Brasil.

Veja os lotes contaminados:

lotes contaminados
Ministério da Agricultura/Divulgação

Óbitos

O dietilenoglicol é uma substância tóxica e que não pode entrar em contato com alimentos e bebidas. A presença da substância na cerveja está associada à ocorrência de óbitos e intoxicações em Minas Gerais.

Na quinta-feira (16), a Secretaria de Saúde de Minas Gerais confirmou, a quarta morte por ingestão de dietilenoglicol. A vítima é uma mulher que morreu no dia 28 de dezembro em Pompéu, interior do estado.

A primeira das quatro mortes por intoxicação já reconhecidas pela Polícia Civil foi registrada na noite de 7 de janeiro, em Juiz de Fora. Exames a que a vítima foi submetida antes de morrer confirmaram a presença do contaminante no sangue. O homem, cujo nome e idade não foram oficialmente confirmados, foi sepultado no município mineiro de Ubá.

Todos os pacientes internados devido à síndrome nefroneural apresentaram insuficiência renal aguda de evolução rápida, ou seja, que levou a pessoa a ser internada em até 72 horas após o surgimento dos primeiros sintomas, e alterações neurológicas centrais e periféricas, que podem ter provocado paralisia facial, embaçamento ou perda da visão, alteração sensório, paralisia, entre outros sintomas.

Investigação

A Polícia Civil não descarta nenhuma hipótese, nem mesmo a suspeita de que um ex-funcionário demitido pela Backer possa ter agido por vingança. “Não posso afirmar se foi uma sabotagem ou um erro. Ainda não é o momento da investigação para isso”, disse o delegado Flávio Grossi. “Hoje, o que afirmamos é que os elementos tóxicos encontrados nas garrafas [de cerveja], no sangue das vítimas e dentro das empresas [provém] de produtos em comum. Crime acreditamos que houve. Por isto instauramos um inquérito policial”, disse o delegado.

Continue lendo

BRASIL GERAL

Seita exorcista matou sete pessoas da mesma família no Panamá

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Notícias ao Minuto

As sete pessoas que foram assassinadas, no Panamá, por uma seita acusada de praticar exorcismo foram identificadas como sendo uma mulher, que estava grávida, e os seus cinco filhos.

Os corpos foram encontrados pelas autoridades numa vala, no oeste do país, tendo sido detidos, posteriormente, pastores de uma seita suspeita de ter sequestrado as vítimas.

Segundo informações da cadeia de televisão TVN, que transmitiu imagens de elementos do Ministério Público e polícias na selva, as vítimas são uma mulher de 33 anos, identificada como Bellin Flores, e seis menores: um de 17 anos, outro de 10, dois de 9, um de 3 e um bebê de 1 ano.

A família, que pertencem a uma comunidade indígena, foi torturada por cerca de 10 elementos da seita, com fogo e catanas, para que se “arrependessem dos seus pecados”, disse o diretor-geral interino da Polícia Nacional, Alexis Munoz.

A polícia conseguiu chegar ao local onde estavam mais 15 pessoas sequestradas, também indígenas e oriundas da região de Ngabe Buglé, zona montanhosa no oeste do país. Estavam amarradas com cordas e tinha sido agredidas com bastões de madeira e com Bíblias. Entre as 15 pessoas estavam, pelo menos, sete crianças e duas grávidas [uma delas, na imagem acima, a ser transportada para o hospital].

As autoridades foram guiadas ao local por habitantes da vila de Alto Terrón, que denunciaram que os supostos autores seriam pastores da seita ‘A Nova Luz de Deus’. O Ministério da Segurança Pública informou que dez supostos pastores daquela seita foram detidos por forças especiais da Polícia Nacional.

Continue lendo

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital