Conecte-se Conosco

EDUCAÇÃO

Escola de Marabá desbanca Belém e crava média mais alta na redação do Enem

Foto: Reprodução / Fonte: Blog Zé Dudu

Publicado

em

Uma escola particular de Marabá, pouco conhecida até mesmo no município, é a grande sensação da edição de 2019 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Em meio a 7.779 estabelecimentos de ensino público e privado do país, o Centro Educacional Escreva.Com é simplesmente a melhor escola do Pará e a 26ª melhor do país em redação. A média das notas dos estudantes que participaram do último Enem foi de incríveis 913,33 pontos. As informações foram levantadas pelo Blog do Zé Dudu.

Nas provas objetivas, a média dos alunos do Escreva.Com foi de 581,26 pontos, a 16ª maior do estado, sendo que nas áreas de Ciências Humanas e Matemática chegou a 600,16 pontos em ambas. Esta é a primeira vez em que uma escola do interior desbanca as escolas da capital na nota média da redação do Enem. A unidade de ensino vai ainda mais longe quando comparada àquelas com seu tamanho (até 30 alunos): é uma das 10 melhores do Brasil em redação.

Quem também passou dos 900 pontos na redação do Enem foi o Sistema de Ensino Equipe Integrado, de Belém. Estabelecimento particular, com entre 31 a 60 alunos, a nota média por lá foi 910,43. Já o Colégio Tenente Rêgo Barros, uma escola militar com entre 61 e 90 alunos, vem em terceiro, com 884 pontos de média no Enem.

Marabá também conseguiu emplacar outra escola entre as rainhas da redação no país. O Grupo Futuro Educacional do município cravou 869,33 pontos de média de seus alunos na redação, oitava maior nota do Pará e 181ª no Brasil. Inclusive nas provas objetivas, com média de 618,01 pontos, o Futuro foi o terceiro melhor colégio do Pará e 535º do país no Enem. Já o Instituto de Ensino Êxito, também marabaense, teve média de 812,5 pontos, a 24ª melhor performance no estado e 695ª no país.

Nenhuma escola de Parauapebas se apresenta entre as melhores e, na edição de 2019, as de Marabá desbancaram até mesmo as tradicionais de Ananindeua, Castanhal e Santarém – cidades com escolas particulares e cursinhos renomados e bastantes concorridos. E há explicação para isso. 

Polo universitário atrai qualidade de ensino

O fato de Marabá ter se moldado um polo universitário de intensa procura ao longo da década aprimorou a qualidade das escolas particulares e dos cursinhos, que inovaram nas técnicas de ensino e aprendizagem para colocar o público marabaense em pé de igualdade com os concorrentes “forasteiros”, muitos dos quais acusados de filar vagas dos candidatos locais. Estudantes de Belém, Ananindeua e Castanhal “descem” anualmente para Marabá para cursar universidade pública, e o cheiro da diversidade de cursos de Marabá atrai até mesmo estudantes de outros estados, principalmente de Imperatriz (MA) e Araguaína (TO).

Por essa razão, escolas particulares e cursinhos partiram para a guerra e estão colocando as escolas da capital no chinelo. Com conteúdos cada vez mais focados nas demandas do Enem e, principalmente, na elevada concorrência por cursos mais disputados da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e da Universidade do Estado do Pará (Uepa), os estabelecimentos privados avançam. E, ao menos do ponto de vista da qualidade, todos em Marabá ganham.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual