Conecte-se Conosco

CURIOSIDADES

Gêmeas dormem desde que nasceram, há seis meses, em Redenção

Foto: Reprodução / Fonte: G1 PA

Publicado

em

Um caso raro de gêmeas deixa profissionais de saúde intrigados em Redenção, no sul do Pará. As irmãs nasceram há seis meses, não esboçaram reação e os médicos classificam o caso como “comatoso”, quando o paciente tem apenas reflexos primitivos e está em sono profundo. O hospital onde as duas estão internadas ainda não conseguiu chegar a um diagnóstico, mas especula que as pacientes têm um caso raro de “erro inato do metabolismo”.

Desde que nasceram, Ana Júlia e Ana Sofia não acordam e também não conseguem respirar sem a ajuda de aparelhos. A alimentação delas é feita por sonda gástrica. “O hospital está realizando um estudo sobre isso para determinar qual é realmente a doença. Erro inato do metabolismo foi o diagnóstico por exclusão, mas não é o definitivo. Estão muito comatosas. Elas só têm os reflexos primitivos. Elas não acordam. Elas têm convulsões constantes”, relatou a médica Helena Coelho, pediatra intensivista da UTI.

A médica explicou que o quadro de erro inato do metabolismo é quando o organismo não produz nem organiza o processo de formação das enzimas. “É uma doença genética que pode ter resultado de várias outras coisas, de glicose, e fatores que comprometam o metabolismo. O paciente tem o quadro neurológico afetado, comprometimento da respiração e quadro comatoso. Mas, como disse, não temos nada fechado. A gente tem que fazer exames mais específicos que não temos como fazer no nosso hospital”, diz Helena.

Apesar de o hospital ter um laboratório próprio e equipado, o diretor técnico do hospital, Rodolfo Skrivan, disse que a unidade não dispõe de alguns exames genéticos que poderiam esclarecer a situação. “Estamos em contato com outros serviços, outros hospitais em Brasília e no Rio Grande do Sul, que trabalham com pesquisa nessa área, mas precisamos de uma ajuda porque ainda não se chegou a um diagnóstico”, reiterou.

A mãe, Luana Tintiliano da Silva, passou por uma cirurgia de apêndice quando estava grávida de três meses, além de ter sido diagnosticada com miomas no útero. Depois disso, ela não conseguiu mais dormir regularmente durante os meses seguintes da gestação. Os médicos não chegaram a um diagnóstico para a insônia de Luana e também não confirmam nenhuma relação com o quadro atual das crianças. Hoje a situação não é diferente, ela fica em uma cadeira reclinável onde passa a noite enquanto acompanha as gêmeas no hospital.

“Eu tinha miomas no útero e não sabia que estava grávida. Comecei a passar mal e fui para o hospital. Chegando lá ela descobri que estava grávida de gêmeas. Eu sentia muita dor na barriga e os médicos não entendiam o motivo. Então, decidiram abrir a minha barriga para encontrar a causa. Fui avisada do perigo desse tipo de cirurgia, principalmente porque eu estava grávida e isso nunca tinha sido feito em Redenção”

Quando a cirurgia foi feita, os médicos constataram a apendicite. “Eu fiquei bem após a cirurgia e até o nascimento das crianças, que nasceram aos oito meses por decisão médica. Quando elas nasceram, as meninas não choraram, e isso assustou os médicos. Elas não se mexiam, não esboçaram nenhuma reação. Tinha uma mulher no laboratório que disse ficou impressionada, não estava entendendo porque elas não se mexiam”, contou Luana.

CURIOSIDADES

Mito ou fato: O sushi é saudável? Nutricionista responde

Publicado

em

Fonte: noticiasaominuto Foto: Reprodução

O peixe usado para a confecção do sushi é uma ótima fonte de proteína magra; e o salmão, um dos peixes mais usados no sushi é excelente para o cérebro, devido ao seu elevado teor de ômega 3. Por outro lado, o problema surge nos ‘extras’. Como o tempura frito, arroz e molho de soja…

Para desvendar o mistério se o sushi é realmente saudável, a revista Women’s Health recorreu à opinião da nutricionista Cara Harbstreet, proprietária da Street Smart Nutrition.

O sashimi, por exemplo, é peixe cru servido por si só, tornando-o uma opção saudável de proteína de alta qualidade e ácidos gordos, com poucos ou nenhuns hidratos de carbono. Já o nigiri é o peixe cru servido por cima de arroz, e o maki são rolos de sushi tradicionais que consistem em peixe cru ou cozido e/ou vegetais e arroz, enrolados em algas marinhas.

“No geral, a maioria destas variedades é completa do ponto de vista nutricional”, diz Cara Harbstreet. “A quantidade de proteínas, gorduras e carboidratos poderá diferir ligeiramente de um sushi para outro, dependendo da escolha do peixe e de outros complementos, incluindo o molho de soja”.

Os rolos de salmão, por exemplo, destacam-se como uma opção nutritiva para atletas com foco na resistência, explica a nutricionista. Não apenas fornecem proteínas, gorduras e hidratos de carbono (do arroz), mas também oferecem vitamina D, que é crucial para a saúde óssea.

Contudo, alerta Cara Harbstreet que o grande problema do sushi é na verdade o sódio, graças ao molho de soja e outros pratos à base de missô que geralmente o acompanham. Uma colher de sopa de molho de soja tradicional contém quase 1.000 mg de sódio. De acordo com a American Heart Association, o limite diário recomendado é de 2.300 mg (mas muitos médicos diminuem esse número para 1.500 mg).

“Mesmo o molho de soja com baixo teor de sódio pode ser mau”, refere a especialista. Uma colher de sopa de molho de soja com baixo teor de sódio tem quase 600 mg de sódio.

Mas, afinal o sushi é saudável?

Para Cara o segredo é consumir sushi de vez em quando, ou seja moderadamente. A maioria, devido ao arroz, oferece todos os macronutrientes que um individuo necessita para ter energia e fortalecer os músculos e ossos. E pode sempre acompanhá-lo com opções saudáveis, abstendo-se por exemplo do molho de soja.

Experimente adicionar legumes frescos ou uma salada ao sushi. A alga que mantém o rolo unido não é tão nutritiva quanto parece. Já uma salada é mais saciante e completa.

Continue lendo

CURIOSIDADES

BRF realiza projeto piloto com carro 100% elétrico na frota comercial de São Paulo

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: BRF

A BRF, uma das maiores companhias de alimentos do mundo, realizou testes com carro 100% elétrico no estado de São Paulo. O projeto piloto é uma continuação dos estudos iniciados em 2019.

Durante a fase de testes, o carro fez um percurso de aproximadamente 2500 km e houve redução de 95% de emissões de gases de efeito estufa (GEE) pelo uso do veículo. Ao longo de um ano, a redução pode chegar a 8300 kg de CO2e, se comparado com um carro a combustão.

“A BRF preza pela sustentabilidade e trabalha para a redução do impacto dos seus negócios no meio ambiente. Por isso, quando estudamos alternativas de redução de emissão de gases de efeito estufa, estamos reforçando esse compromisso”, afirma Mariana Modesto, gerente executiva  de sustentabilidade da BRF.

Os testes do carro elétrico foram firmados em parceria com a GM, que concedeu o veículo Bolt EV para análise. A BRF continuará os estudos ao longo de 2020, para avaliar a possibilidade de incluir o modelo 100% elétrico na sua frota comercial, tendo em vista investimento e a infraestrutura.

“A GM acredita em um futuro totalmente elétrico, e o Chevrolet Bolt EV foi o primeiro da categoria no mundo a oferecer autonomia e preço semelhantes a de um veículo tradicional igualmente bem equipado. Seu principal apelo continua sendo o fato de ser zero emissão, que o posiciona tecnologicamente à frente de híbridos”, compara Hermann Mahnke, diretor de marketing da GM América do Sul.

A busca pela redução de emissão de GEE é uma prioridade da BRF há mais de 10 anos. Somente em 2018, as fontes renováveis de energia, que reduzem indiretamente as emissões de gases, responderam por cerca de 94% do consumo direto de energia. Para isso, a  companhia possui uma área plantada de mais de 30 mil hectares e mantém sua floresta renovável espalhada em oito estados brasileiros.

Sobre a BRF

Maior exportadora global de frango do mundo, a BRF está presente em mais de 140 países e é dona de marcas icônicas como Sadia, Perdigão e Qualy.  Seu propósito é oferecer alimentos de qualidade cada vez mais saborosos e práticos, para pessoas em todo o mundo, por meio da gestão sustentável de uma cadeia viva, longa e complexa, que proporciona vida melhor a todos, do campo à mesa. Pautada pelos compromissos fundamentais de segurança, qualidade e integridade, a Companhia baseia sua estratégia em uma visão de longo prazo e visa gerar valor para seus 90 mil colaboradores, mais de 12 mil integrados, mais de 250 mil clientes no mundo, todos os seus acionistas e para a sociedade.

Continue lendo

PÔLEMICAS

Deputado acusa Marcelo D2 de incitação ao crime, ‘suástica na testa’ da ‘direita liberal’

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: O Globo Brasil

O deputado estadual Márcio Gualberto (PSL) denunciou, neste domingo, o cantor Marcelo D2 por incitação ao crime. O parlamentar registrou uma ocorrência na 34ª DP (Bangu) após o artista postar no seu perfil no Twitter defendendo que fosse feita uma tatuagem de suástica (principal símbolo pelo qual o nazismo ficou conhecido) na testa de pessoas que se identificam como sendo de “direita liberal”. Na rede social, a publicação teve mais de 1.200 compartilhamentos e mais de 11 mil curtidas, gerando polêmica entre internautas, que se deixaram comentários tanto contra quanto a favor.

— É uma atitude irresponsável e gravíssima do cantor Marcelo D2. Qual será o próximo passo dele: mandar que seus seguidores, utilizando uma faca, desenhem uma foice e martelo na testa de quem não é de esquerda como ele? — questiona o deputado.

A publicação foi feita na última sexta-feira, às 19h54: “Direita liberal é o c#!@*%o, chega… Tinha que fazer uma suástica na testa de cada um desses…”. Logo depois, D2 comentou a própria publicação destacando que a marca deveria ser feita com a faca.

— Ele incitou que seus seguidores fizessem uma suástica e, não satisfeito, fez uma nova postagem indicando que o instrumento a ser utilizado para isso deveria ser uma faca.

Na ocorrência, Gualberto destaca que o artista tem mais de 1 milhão de seguidores na rede social e que, em muitos casos, ele é tido como ídolo ou mentor, “não sendo, pois, improvável que alguns destes concretizem o mandamento daquele”. O registro aponta ainda que a postagem pode tomar “dimensões extremas e elevadas”, principalmente com seguidores “mais desequilibrados ou vulneráveis”. Por isso, o deputado acredita ser necessária “uma resposta judicial à altura da conduta criminosa praticada” por ele.

Procurado, o rapper Marcelo D2, ainda não se pronunciou. Ele deverá ser chamado para prestar esclarecimentos à polícia. O artigo 286 do Código Penal, diz que incitar, publicamente, a prática de crime pode ter como pena detenção, de três a seis meses, ou multa.

Continue lendo

Facebook

Propaganda

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital