Conecte-se Conosco

MUNDO

Milhares de pessoas vão às ruas na Itália contra restrições

Medidas anunciadas pelo primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, estão valendo desde domingo

Foto: Reprodução / Fonte: Pleno News

Publicado

em

Milhares de pessoas manifestaram-se na Itália, principalmente no norte e no sul, contra as restrições anunciadas no domingo (25) para conter a disseminação do novo coronavírus no país, que registrou ontem um recorde de 21.273 novos casos. O protestos terminaram em confrontos com a polícia e detidos em várias cidades.

De acordo com as medidas anunciadas pelo primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, desde domingo, restaurantes e bares deveriam fechar após as 18 horas. As academias, piscinas e cinemas tiveram de suspender as atividades. As restrições acentuaram o mal-estar no país, que este ano deve enfrentar sua pior recessão desde a 2.ª Guerra.

Com as medidas, a Itália impõe uma quarta rodada de restrições neste mês e a mais severa delas desde que o país suspendeu o lockdown nacional em maio. O país tinha 1.208 pacientes com a covid-19 internados em UTI no domingo – mais do que em 9 de março, quando Conte anunciou o confinamento.

– Estes são dias difíceis. A curva de contágio está crescendo no mundo. Em toda a Europa a onda é muito alta. Devemos reagir imediatamente e com determinação se quisermos evitar números insustentáveis – disse o ministro da Saúde, Roberto Speranza.

Por causa do aumento de casos na Europa, o Ministério das Relações Exteriores da Itália pediu a seus cidadãos que não viajem ao exterior, “exceto por razões estritamente necessárias”. Na madrugada de sábado (24) para domingo, manifestantes protestaram contra o toque de recolher e enfrentaram forças de segurança no centro histórico de Roma.

Os manifestantes esperaram até um minuto antes da meia-noite para lançar fogos de artifício com as cores da bandeira italiana contra a polícia. Sete foram detidos e dois policiais ficaram feridos. No domingo, também houve protestos em Turim, Nápoles, Catânia e Verona.

A Europa pareceu vencer as taxas de infecção em setembro. Mas, com a reabertura das economias e o clima mais frio empurrando as pessoas para dentro de casa, vários países estão relatando um aumento no número de casos que está superando os recordes registrados no auge da pandemia.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/aprovincia/public_html/wp-includes/functions.php on line 4556