Conecte-se Conosco

Publicado

em

Multinacional chinesa pretende industrializa placas e baterias solares no marajó.

Os representantes da empresa chinesa Sinosolar estiveram em Breves para uma reunião com o prefeito Toninho Barbosa.
 A empresa é a terceira maior produtora de placas e baterias para produção de energia solar da China, ate o momento os produtos são importadas da China para o Brasil, a intenção da multinacional é fazer a produção industrial dentro do país, para atender o mercado nacional. O município escolhido foi Breves pôs já está com a proposta de emplastação do polo industrial em andamento.

Um outro fator foi a localização estratégica de breves no centro do marajó. nessa região tem mais de 118 mil famílias sem acesso a energia de qualidade, possibilitando um grande mercado para essa multinacional que ira oferecer equipamentos para energia solar a baixo custo.

O investimento da empresa nos próximos 3 anos em breves pode ultrapassar a caso dos 15 milhos de reais. sem conta os empregos diretos que a empresa ira gerar dentro do município.

A empresa

A Sino Solar foi criada em janeiro de 2006 e está localizada no Parque Industrial de Binhang, na cidade de Okhuan, que pertence ao Top 100 da província de Zhejiang.

Com a política da empresa de “A boa qualidade vem em primeiro lugar”, a Shino Solar recebeu a qualidade ISO e a certificação ambiental. Ele recebeu várias certificações internacionais, como Brasil (INMETRO), Austrália (CEC) e Reino Unido (MCS). Faz 12 anos que a Sino Solar é entregue em países europeus como Espanha, Alemanha, Suíça e Bélgica ou em mercados sofisticados, como Japão, Coréia e Austrália.

Além de uma garantia de 25 anos, a Sinosola oferece seguros da maior companhia de seguros da Ásia – People’s Property Insurance Company (PICC).

MARAJÓ

Operação combate captura ilegal de caranguejo em Soure

Polícia Civil e Secretaria de Meio Ambiente estão atentos durante o período de defeso dos crustáceos, conhecido como andada

Publicado

em

Foto: Reprodução / Fonte: Blog Ze Dudu

Com o objetivo de proteger os caranguejos durante o período reprodutivo, conhecido como andada, a Polícia Civil em Soure, no Arquipélago do Marajó, realizou operação nas áreas das praias de Céu e Caju-Una, na quinta-feira (16). A data marca o encerramento do primeiro período de Defeso do Caranguejo Uça, que se iniciou no último dia 11.

A operação foi coordenada pela Superintendência da 5ª Risp (Região Integrada de Segurança Pública), sob o comando do delegado David Bahury, que envolveu equipes de plantão e do NAI (Núcleo de Apoio à Investigação). “Sem ter autorização legal, quem for flagrado fazendo a captura, transportando ou beneficiando o produto no período estabelecido de defeso, pode ter a carga apreendida e ser obrigado a pagar multa de até R$ 500,00 por crustáceo”, adverte o delegado.

Na região de Soure, a captura do crustáceo estará proibida nos dias 10 a 15 de fevereiro e 10 a 15 de março. A secretária de Meio Ambiente de Soure, Dirlene Silva, explica que mesmo com as datas oficiais de proibição, também se estende ao período da lua cheia e lua nova. “É crime ambiental. Quem for pego capturando caranguejos na lua nova, quando a andanda pode voltar a ocorrer, será multado”, alerta.

No período de reprodução do caranguejo, machos e fêmeas saem de suas tocas e andam pelo manguezal, para reprodução e liberação de ovos, ficando mais vulneráveis à captura indevida. “Por isso realizamos essa operação, em que, a priori, não constatamos a captura ilegal”, afirma o delegado.

Por: Antonio Barroso

Continue lendo

MARAJÓ

Sala de escola marajoara alaga e assessor diz que foi sabotagem

Publicado

em

Uma das salas da escola municipal Padre José de Anchieta, em São Sebastião da Boa Vista (arquipélago do Marajó), alagou neste final de semana. Foi por conta de uma forte chuva. A água passou pelo forro, estragando alguns móveis e materiais. A extensão total dos danos ainda não foi confirmada. Um professor fez um vídeo, mostrando o resultado da chuva, e publicou nas redes sociais digitais. Um assessor especial da prefeitura acusou o mesmo professor de provocar os estragos.

No vídeo, o professor Paulo Rodrigues mostra a sala, as cadeiras, carteiras e o teto. E lembra que a escola passou por uma reforma, no ano passado. Apesar de ele mencionar o valor de R$ 400 mil, o orçamento foi de cerca de R$ 320 mil. Essa reforma foi exigida, em ação civil pública, pelo Ministério Público do Estado do Pará (MPPA). Foi ajuizada em maio de 2019. A Promotoria de Justiça de São Sebastião da Boa Vista considerou que havia risco à segurança dos estudantes e trabalhadores da unidade.

https://www.facebook.com/watch/?v=2795935803805794
Continue lendo

MARAJÓ

Vereador Nilson Moura (PSD), de Bagre, no Marajó, é baleado em atentado em Belém

Publicado

em

A Polícia Federal acompanha o caso. Vítima estava em um táxi na av. Fernando Guilhon, com a mulher e o filho.

Nilson Moura (PSD), vereador de Bagre, na ilha do Marajó, foi baleado em um atentado a tiros na tarde desta terça (14) no bairro do Jurunas, em Belém. A Polícia Federal acompanha o caso.

O vereador estava em um táxi na av. Fernando Guilhon, com a mulher e o filho. Dois homens se aproximaram e atiraram na direção dele. Ao menos três tiros atingiram a vítima. No carro, ficaram várias marcas de tiros.

Nilson foi socorrido e levado para um hospital particular em Belém. O estado dele é estável.

Segundo as investigações iniciais, o crime pode ter ligação com denúncias feitas pelo vereador que resultaram na operação Catfish, realizada em dezembro de 2019, em Bagre. A investigação apura desvio de dinheiro público entre os anos de 2009 e 2016 por pessoas ligadas à prefeitura do município.

Táxi que vereador iria entrar ficou com marcas dos tiros. — Foto: Reprodução / TV Liberal
Táxi que vereador iria entrar ficou com marcas dos tiros. — Foto: Reprodução / TV Liberal
Continue lendo

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital