Conecte-se Conosco

PARÁ

No primeiro domingo sem lockdown no Pará, isolamento cai 6,5% em relação a semanas anteriores

Pará fica em 4º lugar em isolamento social no Brasil — Foto: Agência Pará

Publicado

em

No primeiro domingo após o decreto do lockdown no Pará, o estado apresentou uma queda em relação aos índices de isolamento social de semanas anteriores. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Pará (Segup), o Pará teve 49,9% de isolamento social no domingo (31). Esse número é cerca de 6,5% menor que a média dos dois domingos anteriores, quando o decreto ainda estava em vigor.

De acordo com os dados da Segup, nos dias 24 de maio e 17 de maio, período em que o decreto de lockdown ainda estava em vigor no estado, a taxa de isolamento social no Pará foi de 55,7% e 57,2%, respectivamente. Isso representa uma média de 56,4% de isolamento nos dois domingos anteriores.

De acordo com o secretário de segurança pública, Uálame Machado, a queda do isolamento social era esperada, mas liga um alerta para uma possível segunda onda de infecção pelo novo coronavírus.

“A redução no índice de isolamento já era esperado, uma vez que após o lockdown as pessoas já podem sair de casa sem precisar comprovar a necessidade e sem serem multadas, além das atividades que começaram a ser retomadas hoje. É fundamental lembrar que não é o fim do isolamento social, é preciso manter todas as medidas possíveis para evitar o contágio e não termos que retroceder”, afirmou.

De acordo com o último boletim da Secretaria de Saúde do Pará (Sespa), publicado às 13h desta segunda-feira (1), o estado possui 40.014 casos e 3.019 óbitos confirmados por Covid-19. Segundo a Sespa, são 27.764 pacientes recuperados. Há ainda 197 exames em análise e 5.487 casos descartados

Segundo o levantamento, nenhuma cidade do Pará alcançou o índice de isolamento recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de 70%. Quem ficou mais próximo do número foram os municípios de Afuá (67%), Cachoeira do Piriá (65,08%) e Anajás (62,9%). Já as cidades que mais desobedeceram a recomendação de ficar em casa foram Palestina do Pará (34,2%), São Francisco do Pará (34,5%) e Conceição do Araguaia (35,9%).

Em Belém, epicentro da doença no estado, o índice de isolamento foi de 50,0%. Os bairros da capital e distritos em que as pessoas mais ficaram em casa foram Farol (65,7%), Val-de-Cães (70%) e Cidade Velha (67,5%). Já os piores foram Águas Negras (31,1%), Carananduba (32%) e Maracajá (32,7%).

Volta das atividades não essenciais

Abertura de atividades por zona do estado — Foto: Reprodução/ Governo do Pará

Na última sexta-feira (29), o Governo do Pará. anunciou um plano de retomada das atividades econômicas. Segundo o projeto, as regiões metropolitana de Belém, parte do Marajó e a região do Araguaia já poderão abrir shoppings centers, igrejas, salões de beleza e comércio varejista a partir desta segunda-feira (1º).

De acordo com o Governo, a grande maioria do estado está enquadrado no Risco Alto, que só permite a abertura de atividades econômicas essenciais. Apenas as regiões metropolitana de Belém, Marajó Ocidental, Baixo Tocantins e Araguaia são enquadradas no Risco Médio.

Nesta segunda, o prefeito de Belém, Zenaldo Coutinho, publicou um decreto autorizando o retorno as atividades de concessionárias, escritórios, comércio de rua, construção civil e cultos religiosos. De acordo com o prefeito, hoppings centers e salões de beleza estão programados para reabrirem na quinta-feira (4).

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Corpes Digital