Conecte-se Conosco

Esportes

Palmeiras derrota o Vasco fora de casa e é campeão brasileiro

Publicado

em

Deyverson sai do banco e faz o gol do título alviverde na vitória por 1 a 0 no estádio São Januário

O Campeonato Brasileiro tem um campeão indiscutível. Invicto há 22 jogos, dono do maior número de vitórias, time que mais marcou gols e que menos sofreu na competição, o Palmeiras bateu o Vasco por 1 a 0 neste domingo em São Januário e chegou ao seu décimo título nacional. A festa no Rio, em São Paulo e Brasil afora é do Palmeiras.

A conquista deste domingo coroa uma campanha quase irrepreensível a partir da reta final do primeiro turno. Depois de um início titubeante sob o comando de Roger Machado – que deixou a equipe em julho, na sétima posição –, o clube paulista trouxe de volta o velho conhecido Felipão e não perdeu mais na competição.

Decacampeão:

principais personagens

O título também demonstra mais uma vez que enquanto bons times vencem jogos, bons elencos vencem campeonatos. E o Palmeiras tem os dois. O décimo título nacional do clube se tornou realidade mesmo que Felipão tenha usado mais de duas dezenas de jogadores diferentes ao longo do Brasileirão. Ainda assim, diante do Vasco a equipe chegou a 22 partidas sem perder.

Felipão muda o Palmeiras e conduz o time ao decacampeonato brasileiro

Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

O jogo deste domingo, contudo, não foi uma exibição de encher os olhos. Contra os cariocas, o Palmeiras jogou como se estivesse administrando a vantagem na tabela do Brasileirão e não parecia ter pressa em vencer.

Com Felipe Melo e Bruno Henrique firmes à frente da área, a equipe fez um primeiro tempo sem sobressaltos na defesa e pouco inspirado no ataque. Dudu iniciou no lado direito e terminou na outra ponta. Lucas Lima, sem espaço para criação, estava pouco inspirado. Mais à frente, Willian se limitava a passes laterais e Borja era figura nula.

O que pareceu motivar o Palmeiras foram os dois gols do Flamengo sobre o Cruzeiro em Minas, resultado que levava a definição do campeonato para a última rodada. Coincidência ou não, na etapa final a equipe paulista resolveu avançar suas linhas e a ser mais incisivo na frente. Deyverson entrou na vaga de Borja, Scarpa substituiu Lucas Lima e as chegadas esporádicas ao gol de Fernando Miguel passaram a ser mais comuns.

O gol que começou a sacramentar o título surgiu aos 27, e nasceu de uma jogada bem tramada do ataque palmeirense. Dudu lançou Willian pelo lado da área e o atacante tocou no meio para Deyverson, completamente livre, mandar para o gol.

A abertura do placar significou também o começo da festa do torcedor palmeirense que lotou seu espaço no São Januário – e também de alguns que se infiltraram em meio à torcida vascaína. Dentro de campo, fez ainda o Palmeiras retomar o cuidado defensivo visto no primeiro tempo. O time decidiu parar de ir ao ataque. E nem precisava mesmo. O título nacional, o décimo da história, já era do Palmeiras.

Relembre jogos e marcas importantes do Palmeiras na campanha do decacampeonato

 FICHA TÉCNICA

VASCO X PALMEIRAS

VASCO – Fernando Miguel; Luiz Gustavo, Werley, Leandro Castan e Henrique (Willian Maranhão); Desábato (Raul), Andrey, Pikachu, Thiago Galhardo e Kelvin (Marrony); Maxi López. Técnico: Alberto Valentim.

PALMEIRAS – Weverton; Mayke, Luan, Gustavo Gómez e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima (Gustavo Scarpa); Dudu, Borja (Deyverson) e Willian (Jean). Técnico: Luiz Felipe Scolari.

GOLS – Deyverson, aos 27 do segundo tempo.

ÁRBITRO – Rafael Traci (PR).

CARTÃO AMARELO – Desábato, Leandro Castán, Andrey e Andrés Rios (no banco) (VAS); Felipe Melo, Bruno Henrique, Gustavo Gomez, Deyverson e Jean (PAL).

CARTÃO VERMELHO – Yago Picachu.

RENDA – R$ 596.810,00.

PÚBLICO – 21.066 pagantes (21.966 presentes).

LOCAL – Estádio São Januário, no Rio.

Continue lendo
Clique para comentar

Esportes

Jogos de hoje definem adversário do Brasil nas quartas de final

Publicado

em

REUTERS/Henry Romero/direitos reservados

As duas partidas de hoje (24) do grupo C definirão o adversário do Brasil nas quartas de final da Copa América. Isso porque a seleção brasileira enfrentará o terceiro colocado do grupo B ou C. Japão joga contra o Equador, no Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, enquanto Uruguai enfrenta o Chile, no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro. Os jogos serão às 20h.

Dependendo dos resultados, os brasileiros podem enfrentar o Japão, Equador, Uruguai ou o Paraguai (terceiro colocado no grupo B) na próxima fase.

Se Japão e Equador empatarem hoje, por exemplo, o Paraguai se classifica. Japoneses e paraguaios teriam 2 pontos, mas o Paraguai tem um saldo de gols melhor. Se o Equador vencer, por qualquer placar, se classifica em terceiro e enfrenta o Brasil.

No caso de o Japão vencer a partida, há duas hipóteses. O mais provável é que, em caso de vitória do Japão, que tem 4 gols negativos de saldo, a seleção asiática se classifique em terceiro lugar no grupo e enfrente o Brasil.

Se o Japão, no entanto, golear o Equador e/ou o Uruguai (que tem saldo de 4 gols positivos) perder de goleada do Chile, o Japão pode se classificar até em segundo colocado no grupo. Nesse caso, o adversário do Brasil será o Uruguai.

O Chile tem 6 pontos e só precisa de um empate para terminar na primeira posição. O Uruguai tem 4 pontos e precisa da vitória para se classificar em primeiro. Se empatar, fica em segundo lugar.

Se o Uruguai perder, pode terminar em segundo ou terceiro colocado no grupo, dependendo dos placares de seu jogo contra o Chile e da partida entre Japão e Equador.

O único confronto já definido das quartas de final é entre Argentina (segundacolocada do grupo B) e Venezuela (segunda colocada do grupo A).

A Colômbia (primeira colocada do grupo B) enfrenta a segunda colocada do grupo C (que pode ser Chile, Uruguai ou Japão).

O primeiro colocado do grupo C (que pode ser Chile ou Uruguai) enfrenta o Peru (terceiro colocado do grupo A). O Brasil espera seu adversário para jogar pelas quartas de final às 21h30 de quinta-feira (27), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre.

Continue lendo

Esportes

Marta pede às jovens: “Chorem no começo para sorrir no fim”

Publicado

em

Marta em jogo contra a França Foto: EFE/EPA/Srdjan Suki

A jogadora Marta enviou uma mensagem às meninas brasileiras depois de consumada a eliminação da Seleção nas oitavas de final da Copa do Mundo Feminina de futebol neste domingo (23).

– Não vai ter uma Formiga para sempre, não vai ter uma Marta para sempre, não vai ter uma Cristiane para sempre. O futebol feminino depende de vocês para sobreviver. Então pensem nisso. Valorizem mais. Chorem no começo para sorrir no fim – disse a capitã da Seleção Brasileira, emocionada e olhando fixo para a câmera.

A jogadora pediu às mais jovens que avaliem o atual momento do futebol feminino e as encorajou a “querer mais e treinar mais”, para estarem prontas “para jogar 90 minutos e mais 30 minutos, quantos minutos for”.

Marta disse também que a Seleção Brasileira deve “continuar em frente, com a cabeça erguida”, depois de ser eliminada pela França na prorrogação, pelo placar de 2 a 1.

– Demos o melhor de nós. Todas as jogadoras deram o seu máximo. Foi uma grande partida. Não conseguimos a vitória. A outra equipe foi melhor na definição. Agora é preciso seguir em frente, com a cabeça erguida. Estou muito orgulhosa desta equipe – concluiu Marta.

*Com informações da Agência EFE

Continue lendo

Esportes

Após 2 anos no clube, Daniel Alves está de saída do PSG

Publicado

em

Foto: Reprodução / *Folhapress

O Paris Saint-Germain confirmou o desligamento do lateral Daniel Alves, que anunciou sua saída do clube francês em texto publicado no Instagram na madrugada deste domingo (23).

Em seu site oficial, o PSG afirmou que as duas partes chegaram num comum acordo e decidiram não renovar o contrato que terminaria no próximo dia 30.

O clube agradeceu a Daniel Alves “por trazer sua imensa experiência e profissionalismo ao longo da sua passagem pela capital” e lembrou dos feitos do lateral no time.

Daniel Alves foi o 30º brasileiro a vestir a camisa do clube e, durante os dois anos que defendeu o PSG, marcou oito gols, deu 18 assistências e ajudou a conquistar dois Campeonatos Franceses, uma Copa da França, uma Taça da Liga Francesa e uma Supercopa Francesa.

Nasser Al-Khelaifi, presidente do clube, também deixou seu agradecimento ao lateral brasileiro.

“Há dois anos, depois de suas experiências na Espanha e na Itália, Dani escolheu o Paris Saint-Germain quando teve a oportunidade de embarcar em um novo desafio. Estamos satisfeitos que este grande jogador deixe Paris com vários troféus com as nossas cores. Desejo-lhe o melhor nos próximos desafios que estão à frente no caminho”, declarou o mandatário.

Daniel Alves está com a seleção brasileira para a disputa da Copa América. Na partida de ontem, o lateral marcou um dos cinco gols da goleada sobre os peruanos, na Arena Corinthians.

Em suas redes sociais, o atleta também confirmou que está deixando o clube.

 

Continue lendo

Destaque