Conecte-se Conosco

PAYSANDU

“Respeitem a cor da nossa história”: Paysandu inicia nova ação de combate ao racismo

Vélber é o primeiro personagem da nova série do Paysandu em combate ao racismo — Foto: Marcelo Seabra/O Liberal

Publicado

em

Série irá mostrar lances e depoimentos de pessoas negras que fazem parte da história do clube. Primeiro episódio tem gols do ídolo Vélber: “Quantos sorrisos o Risadinha arrancou da gente?”

Seguindo as ações em combate ao racismo que eclodiram nas últimas semanas ao redor do mundo, o Paysandu iniciou a campanha “Respeitem a cor da nossa história”, que irá mostrar lances e depoimentos de pessoas negras que fazem ou fizeram parte do clube. No primeiro episódio, publicado neste domingo, o Papão mostrou gols do ídolo Vélber.

Um dos personagens importantes na conquista da Copa dos Campeões de 2002 e na campanha da Taça Libertadores da América de 2003, o ex-meia é conhecido por manter quase sempre um sorriso no rosto, o que o fez ganhar o apelido de Risadinha. Aposentado em 2013, a diretoria bicolor chegou a contratá-lo três anos depois para um vínculo curto, durante o estadual. Ao término da competição ele pendurou as chuteiras em definitivo e como jogador do Papão.

Além de gols, o novo quadro irá contar histórias de pessoas que fazem o Paysandu. Ex-jogadores, atletas do atual elenco, funcionários e torcedores serão convidados pelo clube para darem depoimentos, contando alguma situação de racismo na qual já passaram ou falarem sobre a luta racial.

Segundo a assessoria do Papão, esse é um modo de seguir combatendo o preconceito racial e de elevar o nível do debate, cedendo espaço para quem tem propriedade para falar sobre o tema, mesmo que os recentes protestos encerrem pelo mundo.

Fortalecimento no combate ao racismo

O Paysandu quer se manter como um dos clubes mais atuantes no combate ao preconceito racial. Já foram diversas ações realizadas pelo clube em suas contas oficiais nas redes sociais. Na semana passada, o Papão abriu um espaço para que os seguidores divulgassem trabalhos ou projetos de pessoas negras.

Através do Twitter, o clube também desafiou outras agremiações do Brasil para exaltar jogadores negros que fizeram história. Os bicolores lembraram Dadá Maravilha, Cacaio e Quarentinha. A ação alcançou times como Vasco da Gama, Botafogo, Atlético-MG, Corinthians, Athletico Paranaense, Ceará e Fortaleza, além do maior rival, o Remo.

As campanhas antirracismo foram intensificadas nas últimas semanas, após as mortes de George Floyd, em Minneapolis, nos Estados Unidos; do jovem João Pedro, no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro; e do menino Miguel Otávio, de 5 anos, que caiu do 9º andar de um prédio no Recife após ter sido deixado aos cuidados da patroa da mãe. A repercussão dos casos tirou pessoas do isolamento social e juntou multidões em várias cidades do Brasil e do mundo, em protesto.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual