Conecte-se Conosco

MUNDO

Ruth Bader Ginsburg é primeira mulher a ter funeral de estado no Capitólio dos EUA

Mulheres congressistas observam da escadaria do Capitólio a chegada do caixão com o corpo da juíza da Suprema Corte Ruth Bader Ginsburg, em Washington DC, na sexta-feira (25) — Foto: Jonathan Ernst/Pool via AP

Publicado

em

O funeral da falecida juíza da Suprema Corte dos Estados Unidos e ícone feminista, Ruth Bader Ginsburg, ocorre nesta sexta-feira (25) no Capitólio de Washington, onde mais uma vez fez história ao se tornar a primeira mulher e a primeira judia a receber uma homenagem com honras de estado no local.

Coberto com a bandeira americana, o caixão da juíza que morreu há uma semana foi transportado da Suprema Corte para a Rotunda do Capitólio, onde a nação se despede de cidadãos proeminentes.

No local, estiveram presentes parentes de Ginsburg, legisladores e outras personalidades, incluindo o candidato democrata à Casa Branca, Joe Biden, acompanhado de sua esposa, Jill, e sua companheira de chapa para a presidência, Kamala Harris.

Depois de uma breve cerimônia, os participantes, a maioria usando máscaras por causa da pandemia da covid-19, colocaram as mãos nos corações enquanto um guarda de honra colocava o caixão em um suporte de madeira coberto com uma fita preta.

Essa estrutura, conhecida como catafalco, é a mesma que guardou os restos mortais do presidente Abraham Lincoln após seu assassinato em 1865.

Ginsburg, que morreu em 18 de setembro aos 87 anos, foi apenas a segunda mulher a atuar na Suprema Corte dos Estados Unidos, e ficou famosa por sua luta feroz contra a discriminação.

“Que ela descanse em paz”, disse a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, líder dos democratas no Congresso, antes de se aproximar do caixão de Ginsburg e fazer o sinal da cruz.

A maioria dos deputados presentes eram mulheres democratas, embora alguns republicanos também tenham prestado condolências, incluindo o número dois no Congresso, o republicano Steve Scalise.

Ginsburg, nascida no Brooklyn e filha de imigrantes judeus russos, também é a primeira pessoa dessa religião a ser homenageada em funeral no Capitólio.

A rabina Lauren Holtzblatt afirmou que a juíza, que morreu de câncer, “buscou justiça” todos os dias de sua vida, mesmo quando estava doente, e destacou sua “persistência tenaz”.

Uma soprano americana acompanhada por um pianista participou da cerimônia em homenagem à Ginsburg, grande amante da ópera.

A cerimônia foi realizada no histórico Statues Hall, onde a icônica ativista dos direitos civis Rosa Parks, também foi homenageada no Capitólio após sua morte em 2005, mas não com a pompa de Ginsburg. Na ocasião, Parks teve um funeral de honra, não de estado.

O candidato democrata à presidência dos EUA, Joe Biden, e sua mulher, Jill, prestam homenagens durante o funeral da juíza da Suprema Corte Ruth Bader Ginsburg, no Capitólio, em Washington DC, na sexta-feira (25) — Foto: Greg Nash/Pool via AP

Três flexões em frente ao caixão

Neste cenário solene, uma cena curiosa surpreendeu a todos.

Em frente ao caixão, um homem de repente se abaixou e fez três flexões. Era Bryant Johnson, o personal trainer da juíza, que era uma mulher pequena com menos de um metro e meio de altura, mas com grande energia (veja o vídeo abaixo).

Personal trainer de RBG faz flexões em funeral da juíza nos EUA

Personal trainer de RBG faz flexões em funeral da juíza nos EUA

“Eu faço 10 (flexões), depois respiro e depois faço mais 10”, contou Ginsburg, em 2016, sobre sua rotina de exercícios.

O treinador chegou a publicar um livro de exercícios de ginástica sobre o método “RBG”, iniciais pelas quais se conhece a magistrada, que se tornou uma figura popular nos últimos anos.

Estiveram ausentes os líderes republicanos, respectivamente, do Senado, Mitch McConnell, e da Câmara, Kevin McCarthy.

No final da cerimônia, deputados republicanos e democratas, no entanto, se reuniram nas escadas do Capitólio para prestar uma homenagem final a Ginsburg, em um raro sinal de unidade após a feroz batalha política desencadeada por sua morte.

Em meio a vaias, o presidente Donald Trump fez na quinta-feira um minuto de silêncio diante dos restos mortais da juíza progressista, que estavam desde a quarta na entrada da Suprema Corte.

O presidente republicano já disse que não perderá tempo na sucessão: na tarde de sábado anunciará quem indicará para o cargo.

Com maioria republicana no Senado, a confirmação da nomeação será mera formalidade. A Suprema Corte teria ao todo, portanto, seis juízes conservadores entre os nove ministros, algo que pode mudar profundamente a sociedade americana.

Ruth Bader Ginsburg será enterrada em uma cerimônia privada na próxima semana no Cemitério Nacional de Arlington nos arredores de Washington.

Copyright © 2018. A Província do Pará Todos Direitos Reservados . Desenvolvido por Ideia Virtual

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (0) in /home/aprovincia/public_html/wp-includes/functions.php on line 4552