sábado, abril 13, 2024
Desde 1876

Prefeitura dará início às obras de reforma do Ver-o-Peso

Com um investimento de mais de R$ 60 milhões, o Complexo do Ver-o-Peso recebe sua primeira reforma e requalificação, após 22 anos depois da primeira grande reforma. O mercado considerado cartão postal de Belém, já se aproxima do quarto século de existência. A Ordem de Serviço para o início das obras foi assinada na quinta-feira, 29 de fevereiro, pelo prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues.

A obra de reforma do Ver-o-Peso é uma das prioritárias na preparação da cidade para a realização da COP-30, em novembro de 2025. A obra começa pela Feira do Açaí e Ladeira do Castelo. A previsão de conclusão é de dezoito meses e será fiscalizada pela equipe do Departamento de Obras da Secretaria Municipal de Urbanismo (Seurb).

A reforma geral do Complexo Ver-o-Peso, orçada em R$ 63 milhões, inclui a reforma completa desde a Feira do Açaí, até a feira tradicional e os Mercados de Peixe e de Carne. Com uso de recursos municipais e federais.  A liberação dos recursos para a revitalização do complexo ocorreu por iniciativa da gestão municipal junto ao Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

A Multisul Engenharia venceu a licitação e será a responsável pela reforma da Feira do Ver-o-Peso e da Feira do Açaí. A empresa foi a única habilitada do processo, pois não houve recursos contestando algum item do resultado. Em breve, uma nova licitação pública selecionará a empresa que vai atuar nas reformas dos mercados de Carne e Peixe.

FISCAIS

Membros da Comissão de Fiscalização (Cofis) farão a fiscalização das obras no complexo. São 66 membros, dois de cada um dos 33 setores do Complexo Ver-o-Peso.

A obra de reforma e requalificação do Complexo Ver-o-Peso, vai desde a Feira do Açaí até o setor de industrializados. Serão cinco etapas e a Prefeitura de Belém já prepara três locais para o remanejamento dos comerciantes que atuam nos espaços. 

“O primeiro local para o remanejamento dos feirantes é o estacionamento interno do Ver-O-Peso, na praça do Pescador. O segundo é no primeiro quarteirão da avenida Portugal, onde ficarão os setores que precisam de rede hidráulica e o entorno da Praça do Relógio que também terá feira provisória”, explica o secretário municipal de Economia, Apolônio Brasileiro.     

FRENTES

As obras devem começar por duas frentes: a Feira do Açaí, que faz parte do complexo da Feira do Ver-o-Peso e pela área de secos do mercado. Quase 500 permissionários dessas áreas deverão ocupar espaços provisórios por cerca de três meses. 

“Eu me sinto muito feliz porque vai melhorar a vida dos vendedores da Feira do Açaí. Fico feliz também porque fomos incluídos dessa vez nas obras, porque a Feira do Açaí estava muito abandonada. Agora, vamos poder atender melhor os fregueses e vamos vender mais”, aposta a vendedora de comida da Feira do Açaí, Osvaldina da Silva Ferreira, de 75 anos, há 53 trabalhando no local. 

DIGNIDADE E LEGADO

O prefeito Edmilson Rodrigues disse que o mais importante é dar dignidade, não só aos trabalhadores da feira do Ver-o-Peso, mas também dar um presente a Belém e ao Brasil, a fim de a reforma se torne um legado da realização da COP-30. 

“Além da reforma do espaço físico, o que o projeto quer também é requalificar os feirantes, com vestimentas novas, identificação, cursos de noções de línguas estrangeiras, além de outras técnicas de administração, informações contábeis e manipulação de alimentos. Isso possibilitará que eles se apresentem para o mundo como eles são competentes, representativos do maior símbolo da economia e da cultura de Belém”, ressalta Edmilson Rodrigues.

Imagens: Agência Belém

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,600SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Governo do Estado
banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo