segunda-feira, junho 17, 2024
Desde 1876

‘Bosques Municipais’ começam a ser criados após governador sancionar nova legislação ambiental

Na região sudeste paraense, os municípios de Palestina do Pará e São João do Araguaia, dão passos importantes rumo à preservação ambiental e ao desenvolvimento sustentável, com o início dos estudos para a criação dos primeiros Bosques Municipais. Essa iniciativa vem ao encontro da Lei nº 766/2023, sancionada pelo governador Helder Barbalho no fim de 2023, que instituiu a Política e Sistema Estadual de Unidades de Conservação no Pará.

A nova legislação, fruto do trabalho conjunto da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio), estabelece diretrizes importantes para a criação de novas áreas protegidas no Pará. Dentre as novidades trazidas pela lei estão duas categorias inéditas de Unidades de Conservação (UCs): os Bosques Municipais e os Rios de Proteção Especial.

Os Bosques Municipais despontam como uma alternativa atrativa devido ao seu baixo custo de manutenção e facilidade de implantação, tornando-se uma opção favorita para áreas urbanas. Esses espaços desempenham um papel crucial na proteção da biodiversidade local e na expansão de áreas verdes nos municípios. Nesse contexto, Palestina do Pará e São João do Araguaia saem na frente ao se prepararem para serem os pioneiros na implementação desse tipo de UC.

Atualmente, os dois municípios já realizaram audiências públicas, um momento importante em que a população é consultada sobre a proposta e tem a oportunidade de apresentar sugestões e contribuições. Essa abertura ao diálogo com a comunidade demonstra o comprometimento das autoridades locais com a transparência e a participação popular na tomada de decisões que impactam diretamente o meio ambiente e a qualidade de vida dos cidadãos.

Na segunda-feira, 19, o presidente do Ideflor-Bio, Nilson Pinto, recebeu o gerente do Escritório Regional de Carajás do Ideflor-Bio, Márcio Holanda, para avaliar o andamento dos trabalhos e a receptividade da nova legislação nos municípios da região sudeste paraense. Esse acompanhamento evidencia o compromisso do Estado em garantir que a implementação dos Bosques Municipais ocorra de forma eficiente e alinhada com as diretrizes estabelecidas pela lei.

“Com a iniciativa de criar esses espaços de conservação e lazer, Palestina do Pará e São João do Araguaia estão não apenas investindo no presente, mas também no futuro das próximas gerações. Os Bosques Municipais representam uma oportunidade única de promover a sustentabilidade ambiental e integrar a natureza ao cotidiano urbano, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e o bem-estar da população local”, enfatizou Nilson Pinto.

O presidente do Ideflor-Bio também afirmou que a implementação dos Bosques Municipais não apenas fortalece a proteção da biodiversidade e dos recursos naturais, mas também estimula a conscientização ambiental e o desenvolvimento de práticas sustentáveis nas comunidades. “A união de esforços entre o poder público e a sociedade civil, é essencial para garantir o sucesso dessas iniciativas e a construção de um futuro mais equilibrado e harmonioso entre o homem e a natureza”, concluiu o titular do Ideflor-Bio.

Com o avanço dos estudos e a mobilização da sociedade em torno da criação dos primeiros Bosques Municipais em Palestina do Pará e São João do Araguaia, é esperado que outros municípios da região sudeste paraense também se inspirem a implementar esse tipo de UC em suas localidades, avalia Márcio Holanda. “Essa jornada rumo à construção de um ambiente mais saudável e equilibrado reflete o compromisso de todos os envolvidos em garantir um futuro melhor para as próximas gerações”, disse o gerente.

Imagem: Agência Pará de Notícias

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,800SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura
Banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo