quinta-feira, maio 30, 2024
Desde 1876

Inscrição de adolescentes para a segunda edição da Oficina do Futuro encerra nesta sexta-feira, 12

Termina na sexta-feira, 12, o período de pré-inscrição e confirmação para a 2ª edição da “Oficina do Futuro: Educação em Tecnologia para Jovens Programadores”, um projeto da Prefeitura de Belém, em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA) e Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp).

Qualquer adolescente de 14 a 19 anos pode participar da oficina, basta que esteja matriculado regularmente em escola pública ou particular. Também estão aptos aqueles que já concluíram o ensino médio dentro dessa faixa etária.

A pré-inscrição deve ser feita exclusivamente via formulário no site Oficina do Futuro 2024  e a confirmação com a entrega de documentos na secretaria da Faculdade de Computação da UFPA (Fecomp), no Instituto de Ciências Exatas e Naturais (Icen), próximo ao centro de eventos Benedito Nunes, na rua principal do portão 2, com acesso pela Av. Perimetral, no Campus Básico do complexo universitário do Guamá, em Belém. O edital completo pode ser acessado no site da Secretaria Municipal de Coordenação Geral de Planejamento e Gestão (Segep).

O curso é gratuito e o início das aulas está previsto para o dia 19 de abril sempre às sextas e sábados, sendo seis horas semanais, por 18 semanas. São ofertadas 180 vagas distribuídas em seis turmas, sendo 90% divididas igualitariamente entre os gêneros masculino e feminino e 10% destinadas a pessoas não binárias. O objetivo é a capacitação em Python, uma linguagem de programação fácil de aprender, que serve para diversas tarefas, como construir aplicativos, criar sites e jogos, desenvolver programas, fazer análise de dados e inteligência artificial, entre outras atividades.

Preparação para a COP-30

O projeto “Oficina do Futuro: Educação em Tecnologia para Jovens Programadores” também é uma ação voltada para capacitar os moradores da cidade, visando a realização da Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, a COP-30, a ser realizada em novembro de 2025.

A Oficina faz parte do Programa Belém Inteligente, da Prefeitura de Belém, por meio da Segep, que visa a produção de tecnologias voltadas à justiça social, ao desenvolvimento com equilíbrio ecológico, respeito à natureza e com participação social.

Em entrevista à página de notícias da Prefeitura (agênciabelem.com.br), o professor Victor Hugo Santiago, da coordenação da Oficina do Futuro 2024 e diretor da Faculdade de Computação da UFPA, explica importância do aprendizado e os motivos da parceria com a Prefeitura de Belém. Confira abaixo:

Como será o processo de aprendizagem dos alunos na Oficina?

Victor Hugo – O principal objetivo do curso é introduzir os participantes ao mundo da programação em Python, enquanto também incorpora reflexões relevantes sobre carreira, superação e transformação social por meio da tecnologia. A metodologia de ensino enfatizará atividades práticas e os alunos de graduação, que servirão como monitores, trabalharão com os participantes da Oficina do Futuro para criar aplicativos para a comunidade de Belém.

Os participantes terão a chance de desenvolver projetos práticos para solidificar seu aprendizado. Além dos docentes do projeto, os estudantes de graduação da UFPA estarão disponíveis para oferecer suporte individualizado e responder a dúvidas durante as aulas e em horários pré-determinados.

Por que a Facomp resolveu fazer essa parceria com a Prefeitura de Belém para ministrar a Oficina?

Victor Hugo – Em 2022, um programa de capacitação chamado DEVs Pai d’égua foi elaborado para aproximar os estudantes dos cursos de computação da UFPA e as empresas de tecnologia paraenses. O objetivo dessa primeira edição do DEVs Pai d’égua consistiu na capacitação de talentos para a área de desenvolvimento de software orientada por práticas do mercado, desafios e mentorias ao longo desse processo. A ideia foi que após a capacitação, os participantes estariam aptos para ingressarem no mercado de trabalho mais preparados. Nessa edição, que teve a duração de 4 meses (final de junho até final de outubro), os participantes contaram com reuniões semanais e feedbacks contínuos tanto dos professores quanto dos mentores das empresas.

Nesse processo, os participantes criaram aplicativos relevantes para o contexto do Mercado Ver-o-Peso. Essa iniciativa foi financiada exclusivamente por nove empresas e que contou também com a participação do PCT-Guamá e da Alura [maior ecossistema de ensino em tecnologia do Brasil]. Como resultados, todos os estudantes foram contratados, outros ingressaram em estágios, um aluno conseguiu aprovação do edital do StartupPará. Desde então, temos buscado parcerias com os governos para realizar projetos de capacitação na área de tecnologia.

A Prefeitura de Belém demonstrou muito interesse nesse tipo de iniciativa e, desde então, tem realizado projetos com enfoque em capacitação e transformação social. Em 2023, o projeto foi executado com 80 jovens e com uma duração de 40h, também em parceria com a UFPA, mas realizado no IFPA. Agora em 2024, estamos buscando muito mais: são 180 vagas e um curso de 110h na UFPA, trazendo não apenas o treinamento em programação e desenvolvimento de aplicativos como também trazer reflexões sobre autoestima e disciplina para alcançar nossos sonhos. Essa é a nossa motivação, é um projeto pensado na transformação do futuro dos jovens paraenses.

 

Texto:

Álvaro Vinente

Fonte: Agência Belém/Foto: Alvaro Vinente/Ag Belém

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,800SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura
Banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo