quarta-feira, julho 24, 2024
Desde 1876

Rancho Não Posso Me Amofiná leva seus 90 anos de história para a Aldeia Cabana

Escola de samba mais antiga do Pará e a quarta mais antiga do Brasil, o Grêmio Recreativo, Esportivo Beneficente Jurunense “Rancho Não Posso me Amofiná” completa este ano 90 anos de fundação. Detentor de 35 títulos do carnaval de Belém o Rancho, ao longo de suas nove décadas, se firmou como uma tradicional escola de samba da cidade.

No desfile oficial do grupo especial do Carnaval de Todas as Cores 2024, organizado pela Prefeitura de Belém, o Rancho Não Posso Me Amofiná será a quinta escola a entrar na avenida na noite de sábado, 2 de março.

Com o enredo “Isso é que é Amor! Onde o Rancho for, eu vou! 90 anos de paixão sem ponto final”, este ano o Rancho vem para a avenida com 14 alas, três carros alegóricos e 1.800 brincantes que ajudarão a contar a história dos 90 anos da escola de samba. “O enredo trata do encontro do passado com o presente. A gente vai ver muitos elementos que fazem parte de um carnaval antigo, clássico, e também vamos ver designs contemporâneos demonstrando o encontro das gerações” explica o carnavalesco  da escola, Paulo Anette.

A preparação para o desfile histórico deste ano teve o envolvimento de toda a comunidade durante o ano todo, como destaca o presidente do Rancho, Jackson Santarém. “Além da ajuda que recebemos da Prefeitura, nós mobilizamos nossa comunidade o ano todo, organizando eventos, para garantir um carnaval lindo. Quem for para a avenida vai ver um grande carnaval, um grande espetáculo”, afirma.

Um elemento muito esperado no desfile do Rancho Não Posso me Amofiná é a comissão de frente. “Nós estamos nos preparando há mais ou menos três meses para trazer o melhor para a avenida. Vai ser uma comissão diferente, que vai tentar resgatar as antigas comissões de frente, mas também trazer as inovações que a gente sabe que o carnaval precisa”, explica o coreógrafo Diego Jacques. 

Participação da comunidade

Os ensaios do Rancho Não Posso me Amofiná para o desfile oficial de carnaval estão mais frequentes e contam com a participação massiva da comunidade, a exemplo de Ligiane Rendeiro, que nasceu e se criou no bairro do Jurunas, berço da escola de samba, e hoje ocupa o cargo de musa da bateria. “É um prazer muito grande ser musa do Rancho já que esse meu amor pela escola vem desde criança”, diz a passista. 

Ligiane é responsável também por uma outra missão dentro do Rancho: transferir o amor pela escola para suas duas filhas, Riane, 12, e Raiane, 6, que integram a ala das passistas e trilham o mesmo caminho da mãe. “Eu e o pai delas, que é da bateria, nos sentimos muito emocionados em ver nossas filhas seguindo o caminho do samba dentro da nossa escola de coração”. 

Os desfiles das escolas de samba do grupo especial de Belém ocorrem nas noites dos dias 1 e 2 de março na Aldeia Cabana de Cultura Amazônica David Miguel, no bairro da Pedreira, e terão transmissão ao vivo pelo canal da Prefeitura de Belém no Youtube.

Imagens: Agência Belém

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,900SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo