quarta-feira, maio 29, 2024
Desde 1876

Tensão no Oriente Médio: Irã envia drones para atacar Israel, dizem militares israelenses

O Irã enviou drones para atacar o território de Israel neste sábado (13), disseram militares israelenses. Os drones vão demorar horas para alcançar o território israelense, o que não havia acontecido até a última atualização desta reportagem.

O porta-voz das Forças de Defesa de Israel, Daniel Hagari, confirmou a informação.

As sirenes dos locais que vão ser atingidos vão soar, e o sistema de defesa israelense está de prontidão, de acordo com pessoas do exército –já há aeronaves israelenses posicionadas.

Três fontes da agência de notícias Reuters no Iraque afirmaram que viram mais de 20 drones voando na região de Sulaymaniya vindos da direção do Irã. Depois disso, o Iraque fechou seu espaço aéreo.

Trata-se de uma retaliação depois de um bombardeio no dia 1º de abril contra o consulado iraniano em Damasco, na Síria, em que um comandante sênior das Guardas Revolucionárias do Irã foi morto. O ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amirabdollahian, disse que “os avisos necessários foram dados aos Estados Unidos” sobre o ataque de retaliação a Israel.

Antes mesmo do ataque, o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu disse que Israel estava de prontidão para um ataque direto do Irã e que responderia da mesma forma.

“Nossos sistemas de defesa estão em prontidão e estamos preparados para qualquer cenário”, disse ele.

País já vinha se preparando há dias

O país já estava se preparando e “monitorando de perto um ataque planejado” de Irã ou um de seus grupos aliados há dias, disse o ministro da Defesa israelense Yoav Gallant.

Segundo autoridades israelenses, após o Irã prometer responder ao bombardeio israelense à embaixada iraniana na Síria, que matou comandantes da Guarda Revolucionária, um ataque era iminente.

As forças estão em “alerta máximo” e dezenas de aviões foram lançados e estão de prontidão em caso de ataque, disse o porta-voz do comando militar israelense Daniel Hagari.

Gallant disse ainda que as tropas israelenses devem acatar quaisquer ordens que possam ser emitidas pelo Comando da Frente Interna militar, que mapeia mísseis recebidos e outras ameaças aéreas para que o público saiba se deve se abrigar. O comando da Frente Interna das Forças de Defesa (IDF, em ingês) de Israel proibiu reuniões de mais de 1.000 pessoas em todo o país.

Fonte: G1/Imagem: Reprodução

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,800SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura
Banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo