sábado, julho 20, 2024
Desde 1876

“Cotidianos Extraordinários” mostra a beleza presente nos acontecimentos do dia a dia

A exposição abre ao público neste domingo, 02, na sede social da AP, dentro da programação do Circular Campina Cidade Velha. 

Com o cotidiano repleto de tarefas, afazeres infindáveis, onde a rapidez precisa ser aliada da perfeição, fica difícil parar e olhar a existência de acontecimentos simples, belos e significativos no dia a dia. Ainda assim, eles estão presentes. Pare e preste atenção…

Esta é a proposta da exposição “Cotidianos Extraordinários” que estará aberta para visitação no domingo, 02 de junho, no Terrace AP (localizado na sede social da Assembleia Paraense), dentro da programação da 51ª edição do Circular Campina Cidade Velha. 

“São dias rápidos, fotos instantâneas, vídeos curtos e uma pressa incontrolável de se teletransportar de um lugar para o outro no espaço e no tempo do nosso cotidiano lotado de demandas. Parar para ver a chuva, crianças brincando na rua ou o próprio vento se tornaram algo impossível.”, avalia a curadora da exposição Fernanda Jucá.

“Toda exposição é um recorte que busca retratar uma narrativa. Nesta edição do Projeto Circular, buscamos trazer a importância da memória e em como ela se torna extraordinária dentro de momentos simples.”, completa.

O espectador visitante poderá descobrir e contemplar esses momentos nas 15 obras que compõem a mostra. E os artistas convidados são: Chico Ribeiro; Diego Azevedo; Elieni Tenório; igo.oli; Lorena Fadul; Patricia Brasil; Rosangela Brito; Livia Font e Marinaldo.

Enfim juntos Elieni Tenório

Do outro lado do rio

A Ilha do Combú, fértil em imagens do dia a dia dos ribeirinhos, seja pelos rios ou nos afazeres de casa, é a matéria-prima da fotógrafa Lorena Fadul. Ela diz que não tem como repetir o trabalho sempre que volta lá.

“Cada ida ao Combú é uma vivência diferente, podemos ir várias vezes no mês, no ano…Mas, a cada ida, o nosso olhar se volta para um contexto diferente. E foi em uma dessas minhas idas que a paisagem ficou em segundo plano e a vida do outro lado do rio ganhou mais atenção.”

Uma das imagens captada por Lorena, e presente na exposição, faz parte de uma série de fotos que ela intitulou “do outro lado rio”, onde mostra o cotidiano, e as atividades comuns e corriqueiras do local.

“Elas se cruzam com quem vem conhecer o novo ou com quem já está habituado ao local, à vida acontecendo de diversas formas, em várias camadas. Um retrato da vida real com essa vida de rio.”, reflete a fotógrafa.

Luta e resistência

O artista Chico Ribeiro apresenta a obra “Trabalho coletivo, a colheita do Cacau”, a partir de uma reflexão sobre a questão das terras, tema que fervilha no Brasil, onde a terra consiste em memória, espiritualidade, ancestralidade, coletividade, luta e resistência.

“No ato de pintar ou desenhar sempre tomo como um norte a representação da vida. Neste painel, são vizinhos e familiares em seus afazeres, o que me permitiu registrar esse momento único, da ajuda coletiva. Quando essas mesmas pessoas se veem representadas, se reconhecem e se lembram do que estavam fazendo no dia, a obra em si cumpre plenamente o seu papel. Pra mim isso é extraordinário.”, avalia o artista.

“Iniciei poeticamente nesse ponto, pois passei a enxergar o desenvolvimento dessa obra em contexto reivindicativo, pelo direito à moradia em 2023, quando morei em uma ocupação urbana durante dois meses. Foi então que busquei em referências, uma arte que fosse comprometida e que servisse as pautas populares.”, revela, citando como inspiração as obras de Cândido Portinari e de artistas paraenses, como Eder Oliveira e Carla Duncan.

Trabalho coletivo, a colheita do Cacau – Chico Ribeiro

À procura da felicidade

A artista plástica Elieni Tenório participa com duas obras de seu acervo, que fazem parte da série rara “Espelho da Alma” e representam o universo feminino e a própria vivência da artista.

Uma delas é “Enfim juntos” que mostra a mulher em um momento feliz, no dia do casamento. Mas, Elieni vai além e coloca em sua obra a mulher lutadora e que busca um lugar ao sol.

“Quando falo de mim, também falo de outras mulheres, da essência feminina. Isso está bem refletido nessas obras. Não como uma forma de crítica, mas como forma de luta.”, define a artista.

Serviço: A exposição “Cotidianos Extraordinários” estará aberta para visitação no domingo, 02 de junho, no Terrace AP (Sede social da Assembleia Paraense – Av. Pres. Vargas, 762 – Campina), das 10h às 16h. Entrada franca.

Foto Destaque: Lorena Fadul

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,900SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo