segunda-feira, abril 22, 2024
Desde 1876

Irã executa homem por trabalhar para inteligência israelense

O Irã executou neste domingo (3) um suposto agente do Mossad, o serviço de inteligência de Israel, condenado pelo seu envolvimento em um ataque de drones contra instalações do Ministério da Defesa, na cidade de Isfahan, no ano passado.

A informação foi divulgada pela agência de notícias Tasnim, vinculada à Guarda Revolucionária do Irã.

O homem executado, cuja identidade não foi divulgada, planejou a operação e adquiriu os drones com os quais foi realizado um ataque fracassado na cidade que abriga centros de produção de mísseis e instalações nucleares, segundo a Tasnim.

Enforcado, o suposto agente do Mossad foi capturado 13 dias depois da ação, que foi realizada em 29 de janeiro de 2023. Na ocasião, três drones foram neutralizados pelos sistemas de defesa iranianos.

No final de janeiro, o Irã executou quatro prisioneiros curdos condenados à morte por supostamente trabalharem para o Mossad e que planejavam realizar um ataque às instalações de defesa iranianas.

Esta é a última de uma série de execuções e sentenças de enforcamento no Irã, país líder mundial na aplicação da pena de morte, com 576 execuções realizadas em 2022, um aumento substancial em relação às 314 do ano anterior, segundo a Anistia Internacional.

Grupos de direitos humanos relataram a execução de até 800 pessoas no país em 2023, a maioria delas por crimes relacionados ao tráfico e posse de drogas.

*EFE

Fonte: Pleno News/Foto: Sina Drakhshani / Unsplash

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,600SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Governo do Estado
banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo