segunda-feira, junho 24, 2024
Desde 1876

Justiça manda a leilão sede da Igreja Mundial do Poder de Deus na capital de São Paulo por dívidas

A Justiça de São Paulo decidiu que a sede da Igreja Mundial do Poder de Deus, de Valdemiro Santiago, irá a leilão no dia 24 de abril para pagar uma dívida de aluguel de R$ 37.451,94. É uma das maiores derrotas judiciais da igreja, que enfrenta diversos processos de inadimplência.

A decisão ocorreu no dia 26 de fevereiro e foi assinada pelo juiz Edson Lopes Filho. O magistrado afirma no documento que será realizada uma “alienação judicial eletrônica”, pois é uma “solução mais rápida” para o “pagamento de credores”.

A empresa indicada para realizar a venda é a Legis Leilões, que já divulgou o leilão do imóvel em seu site.

A sede da Mundial, localizada no Brás, região central da capital paulista, foi avaliada em R$ 253 milhões. O local tem 57 mil m² de área construída e é um complexo religioso.

Há um salão para cultos com capacidade para 20 mil pessoas, estacionamento com 1.200 vagas e salas administrativas da igreja e de empresas ligadas à instituição, como de produção audiovisual.

A dívida é referente à falta de pagamento de aluguéis de um prédio na cidade de Paraguaçu Paulista (SP), onde funcionava uma filial da Mundial.

Segundo a ação, a igreja alugou o local em 2017 e não pagou o valor de R$ 2.500 mensais durante um ano, até o imóvel ser desocupado em setembro de 2019.

Os advogados que fazem parte do processo como representantes da Mundial foram procurados por telefone e email. São todos do mesmo escritório, Mandatum, de Belo Horizonte.

Um deles, Flavio Nery Coutinho Santos Cruz, respondeu à reportagem dizendo que não advoga mais para a Mundial, mas seu nome está presente em um documento judicial do dia 1º de março.

Uma pessoa ligada à Mundial que não quis se identificar informou que existe a chance de acontecer um acordo.

Esta é a terceira vez que a Justiça decide levar um megatemplo da Mundial a leilão.

A primeira foi em julho de 2023 e também dizia respeito à sede, mas a venda foi suspensa porque a igreja fez um acordo com a empresa que a processava na época, a construtora C2J, a quem devia R$ 87 milhões.

Um templo em Santo Amaro valendo R$ 260 milhões seria vendido em setembro de 2023 para pagamento de dívidas. A venda também foi cancelada após acordo.

A sede da Mundial está penhorada em outro processo. A ação, que corre em segredo de Justiça, é de 2021 e cobra uma dívida de R$ 173.382,12, também relacionada à inadimplência de aluguéis.

A Igreja Mundial do Poder de Deus responde a cerca de mil ações por calotes do tipo no estado de São Paulo.

Luis Henrique da Silva Gomes, o advogado da locatária que processou a igreja por falta de pagamento, também foi procurado pela reportagem, mas não respondeu aos pedidos de entrevista.

A Mundial foi fundada por Valdemiro Santigo em Sorocaba (SP) em 1998, mas transferiu sua sede para a capital no começo dos anos 2000, no Brás. O imóvel foi comprado em 2009 por R$ 60 milhões.

Em dias de culto, ônibus lotados vindos de outras cidades e barraquinhas de comida e bebida são vistos nos arredores do templo.

Imagem: Reprodução/Instagram

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,800SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura
Banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo