sábado, abril 13, 2024
Desde 1876

Brasil perde para a Austrália na estreia do Pré-Olímpico de basquete feminino em Belém

O Brasil perdeu para a Austrália nesta quinta-feira (8) na estreia do Pré-Olímpico Mundial de Basquete Feminino, em Belém. Depois de estar perdendo por dez pontos no placar, as jogadoras brasileiras chegaram a encostar no terceiro quarto, mas foram superadas pelas australianas, atuais terceiras colocadas no ranking mundial, por 60 a 55. 

Mais cedo, antes da partida da Seleção, a Alemanha venceu a Sérvia por 73 a 66 na primeira zebra deste Pré-Olímpico. Com esses resultados, o Brasil está na terceira colocação da chave, com um ponto, mas na zona de classificação para os Jogos de Paris.

As sérvias, inclusive, serão as próximas adversárias das brasileiras, na segunda rodada do torneio, que será disputada no sábado (10), também no ginásio Mangueirinho. A partida está marca para começar às 20h.

O primeiro quarto do Brasil no Pré-Olímpico foi bastante competitivo. A grande dificuldade da seleção de José Neto diante das australianas era a estatura, já que as jogadoras adversárias eram bem mais altas. Por conta disso, as visitantes abriram vantagem no placar logo nos primeiros minutos de jogo. 

No entanto, com bastante velocidade, sobretudo das armadoras Tainá e Leila, o Brasil encostou no placar. Com a ajuda da torcida, na metade do primeiro quarto, a seleção chegou até a empatar o jogo, mas viu a Austrália passar a frente do marcador novamente, após uma sequência de lances livres bem aproveitados. Resultado parcial: Brasil 13 x 19 Austrália.

Segundo quarto

No segundo quarto, a vantagem das australianas que era boa aumentou ainda mais. A experiência da equipe da Oceania, terceira colocada na última Copa do Mundo e dona de quatro medalhas olímpicas, parece ter feito a diferença em Belém. Aproveitando erros do Brasil, a Austrália virou o intervalo com vantagem de 10 pontos no marcador.

O principal ponto que o Brasil pecou no segundo quarto foi o rebote. Quase todos as sobras de bola eram recuperadas pela Austrália. A condição ficava ainda pior quando isso ocorria no garrafão brasileiro. As australianas Magbegor e Tolo brilharam na briga por bolas aéreas. Enquanto isso, as pivôs brasileiras defendiam mal e eram permissivas em arremessos adversários. Placar parcial: 33 a 23.

O terceiro quarto foi o melhor do Brasil no jogo. Após não se encontrar nos dois primeiros, a seleção voltou do intervalo com mudanças, que ajudaram a equipe a ir atrás do resultado. A vantagem australiana que era de 10 pontos caiu para apenas dois. 

Uma das jogadoras que mudaram o panorama do jogo foi a armadora Carina Martins, que fez seis pontos. Além dela, Stephanie virou uma “reserva de luxo”, atuando ao lado de Kamilla ou Damires no garrafão. Dessa forma, o Brasil conseguiu aproveitar os rebotes, falha crucial do primeiro tempo, e encostar no marcador. 

Já a Austrália contava apenas com lampejos de Magbegor, que continuou ajudando a equipe com pontos e rebotes. No entanto, isso não foi suficiente para segurar o ataque brasileiro. Resultado parcial: 49 a 47.

Último quarto

O Brasil continuou na vibração positiva no gerada no final do terceiro quarto. Com Kamilla e Damiris bem no jogo, a Seleção partiu para cima da Austrália e conseguiu até passar na frente do marcador. 

No entanto, a experiência australiana mais uma vez apareceu no jogo. Nos três minutos finais, as jogadoras da Oceania conseguiram vencer mais rebotes que as brasileiras e contaram com falhas da Seleção em lances cruciais. O jogo terminou com derrota do Brasil por 60 a 55, mas, uma sensação na torcida de que bons resultados devem aparecer em breve.

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,600SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Governo do Estado
banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo