quinta-feira, maio 30, 2024
Desde 1876

PC cumpre mandado de apreensão contra 2 homens por divulgação de conteúdo sexual

A Polícia Civil do Pará, por meio da Divisão de Combate a Crimes Contra Grupos Vulneráveis Praticados Por Meios Cibernéticos (DCCV), vinculada a Diretoria Estadual de Combate a Crimes Cibernéticos (DECCC), deu cumprimento a dois mandados de busca e apreensão contra dois homens, um 32 anos e outro de 50 anos, investigados por por divulgação não consentida de conteúdo sexual no município de Bragança, região nordeste do Pará.

A operação ‘Exposed’ tem por objetivo combater a prática de crimes contra a dignidade sexual de mulheres, por meios cibernéticos, no Pará.

Durante a ação realizada, na quarta-feira (3), foram apreendidos diversos dispositivos eletrônicos, incluindo smartphones, chips de telefonia, HDs, cartões de memória, que serão encaminhados para perícias.

Crime

Tipificado no artigo 218-C do Código Penal Brasileiro, o crime de divulgação de conteúdo íntimo não consentido se configura quando uma pessoa compartilha, seja em rede social ou por qualquer outro meio, imagens com cenas de sexo, nudez e/ou pornografia sem a autorização da vítima, ou cenas de estupro ou estupro de vulnerável. A pena para o crime é de 1 a 5 anos de reclusão, podendo ser aumentada caso a vítima tenha mantido relacionamento de afeto com a pessoa que divulgou as imagens.

Cuidado – A delegada Lua Figueiredo, titular da DCCV, reforçou a extrema importância de evitar o compartilhamento de conteúdo íntimo online. Ela que coordenou a ação, enfatizou que frequentemente as pessoas depositam confiança em desconhecidos que as abordam através de redes sociais em busca de relacionamentos. A delegada alertou sobre os riscos associados à divulgação de fotos íntimas para esses perfis, que podem resultar em consequências graves. Portanto, é crucial que as pessoas se abstenham de compartilhar imagens íntimas online para se protegerem contra a prática desses crimes”, alertou a delegada.

Já a delegada Vanessa Lee, diretora da DECCC, pontuou que vítimas de divulgação não autorizada de conteúdo íntimo têm a opção de denunciar o caso em qualquer unidade policial. “É crucial que a vítima forneça à delegacia evidências que sustentem a prática criminosa. As investigações desses delitos são conduzidas de maneira confidencial. É fundamental que as vítimas tenham a coragem de se dirigir à delegacia, permitindo que os casos sejam devidamente investigados e os responsáveis pela conduta criminosa sejam responsabilizados”, reiterou.

Serviço:

Casos de divulgação não autorizada de conteúdo íntimo podem ser denunciados através do Disque Denúncia 181, pessoalmente em qualquer unidade policial ou na sede da Diretoria Estadual de Combate a Crimes Cibernéticos, na avenida Pedro Miranda, nº 2.288, no bairro da Pedreira, em Belém.

Fonte: Agência Pará/Foto: Divulgação

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,800SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura
Banpara

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo