quarta-feira, julho 24, 2024
Desde 1876

Clube do Remo empata com o Amazonas no final e avança à semifinal da Copa Verde

O Clube do Remo fez na noite deste sábado, 23, sua passagem à semifinal da Copa Verde 2024, ao eliminar da competição o time do Amazonas, na capital baré, com gols de Ytalo e Sillas, no segundo tempo, depois de estar perdendo por 2 a 0. A sorte do Leão Azul mudou no segundo tempo, quando Ytalo jogou a bola para o fundo da rede, resultado que, naquele momento, já levava as duas equipes para a decisão na cobrança de penalidades. Nos minutos finais, entretanto, Sillas acabou com a história da agonia do Fenômeno Azul que explodiu em festas, gritos e fogos por toda a capital paraense. William Barbio marcou os dois do time da casa

A partida, lógico, teve todas as suas emoções levadas ao torcedor azulino pela equipe dos Titulares do Esporte da Super Rádio Marajoara AM-1.130, em cadeia com a Rede Marajoara de Comunicação e jornal A Província do Pará , com patrocínio do Avistão, 52 anos vendendo mais barato na esquina da economia (Senador Manoel Barata com Padre Eutíquio, no centro comercial de Belém). As empresas são da holding do Grupo Carlos Santos, o Amigo do Povo.

Ainda com este resultado, há uma grande possibilidade de a final da Copa Verde acontecer em Belém, num histórico clássico Remo e Paysandu. Para tal, basta que o Bicola acabe com a raça do Manaus amanhã à tarde, o Estádio Leônidas Sodré de Castro, a Curuzu. No jogo de ida, o Papão perdeu para o Amazonas, porém, a situação poderá ser revertida amanhã em Belém, com cobertura lance a lance da Super Rádio Marajoara e o portal do jornal A PROVÍNCIA DO PARÁ, que se aproxima da festa de seus 148 de existência no jornalismo brasileiro.

PRIMEIRO TEMPO

Logo nos minutos iniciais da partida, os donos da casa mostraram superioridade, atacando com garra, impiedoso e violento para cima da equipe paraense, que não conseguia se encontrar em campo.

A partida avançava demonstrando fraqueza do Leão, tanto que, nessa fase, o Amazonas conseguiu abrir o placar de A PROVÍNCIA DO PARÁ, com gol de William Barbio.

A partir desse momento, o Leão Azul se espertou e começou a criar jogadas, em busca do empate, mas acabou levando mais um gol do mesmo William Barbio. Foi assim: aos 28, Sassá quase ampliou após cabeceio que tocou no travessão e seguiu para a linha de fundo. O técnico Gustavo Morínigo fez a primeira mudança, tirando Henrique, que errou o passe que deu origem ao gol amazonense. Renato Alves foi para a vaga, mas as ações ofensivas continuavam prioritariamente no campo de defesa do Leão Azul. Aos 35, William Barbio resolveu aparecer de novo, completando cruzamento na pequena área, ampliando a vantagem do Amazonas para 2 a 0.

SEGUNDO TEMPO

A torcida azulina estava com o coração na mão. Não era o Remo que, semana passada, venceu o Amazonas. Estava perdendo o jogo e a vaga na semifinal. O torcedor espera por um clássico com o Paysandu, em Belém.

Entretanto, a situação mudou após o intervalo. O Remo voltou a campo firme, forte, decidido, com toda a força que os jogadores do Amazonas não tinham mais, embora pensassem que a vaga já estava garantida. O Remo era aquele que venceu o jogo no Estádio Evandro Almeida, em Belém.

Ytalo voltou no lugar de Ribamar e outra postura, que foi vista logo aos dois minutos, em cruzamento pela esquerda de Matheus Anjos. A bola aérea foi desviada e Ytalo completou para o gol, mas o assistente assinou o impedimento e invalidou o gol azulino. A entrada de Ytalo deixou o time mais aberto no setor ofensivo e as jogadas começaram a ser mais trabalhadas pelas laterais, sobretudo com Matheus Anjos, pela esquerda.

Aos 10 minutos, Matheus Anjos avançou na lateral e levantou bola na área. A redonda descansou nos pés de Ytalo, que ajeitou e chutou no canto, diminuindo o placar para 2 a 1. Por pouco o Remo quase empata, novamente com Ytalo, em chute forte que passou perto da trave adversária.

A primeira chegada do Amazonas no segundo tempo foi com Laércio, que substituiu Mantuan. Aos 20, o atacante correu pela direita e levantou bola na área para a defesa de Rangel. O Remo respondeu com novo ataque pelo meio-campo, numa troca de passe que alcançou Nathan na pequena área, mas a demora para o arremate facilitou o trabalho da defesa.

Com a pressão azulina, Luizinho Vieira reforçou a cabeça de área do Amazonas com Guilherme Xavier e Jorge Jiménez para tentar frear o ataque, que dominava o setor de defesa, obrigando o Amazonas a se fechar por completo. Numa escapada rápida aos 37, Sassá tentou finalizar o lançamento na área com uma bicicleta sem direção, deixando fácil para o goleiro azulino. 

A partir dos 40 o Amazonas tentou a última reação, mas acabou surpreendido numa falha da defessa. Matheus Anjos achou Vidal na intermediária, que mandou um chute de longe, espalmado pelo goleiro Mardden. Sillas finalizou com categoria, empatando a partida. Aos 45, Ezequiel cabeceou com perigo, mas também ficou pelo caminho. Nos minutos finais, o Clube do Remo se segurou como pôde e manteve o empate que decretou a classificação à semifinal da Copa Verde.

Ficha Técnica

Data: sábado (23)

Hora: 18h

Local: Arena da Amazônia, em Manaus

Amazonas

Edson Mardden, Patric, Fabiano, Iván Alvariño, Renan Castro (Ezequiel), PH (Guilherme Xavier), Diego Torres, Rafael Tavares (Jorge Jiménez), William Barbio, Guilherme Mantuan (Laércio) (Jô), Sassá

Técnico: Luizinho Vieira

Clube do Remo

Marcelo Rangel, Thalys (Vidal), Ligger, Jonilson, Nathan (Bruno Bispo), Henrique (Renato Alves), Jaderson, Matheus Anjos, Sillas, Kelvin (Ronald) e Ribamar (Ytalo)

Técnico: Gustavo Morínigo

Arbitragem

Árbitro: Maguielson Lima Barbosa

Assistentes: Lehi Sousa Silva e Renato Gomes Tolentino

Quarto árbitro: Raimundo Jose Azevedo de Medeiros Imagens: Samara Miranda/Agência Remo

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,900SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo