sábado, julho 20, 2024
Desde 1876

Adepará certifica novos estabelecimentos com Selo Artesanal

Duas agroindústrias de Igarapé-Miri, na Região de Integração do Tocantins, e uma de Aurora do Pará, na Região de Integração do Rio Capim, que atuam na industrialização da cadeia produtiva da mandioca, receberam, por meio da Gerência de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal (Gipov), o Selo Artesanal da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará).

O Selo de Produto Artesanal indica que os produtos foram inspecionados e obedeceram às boas práticas de fabricação, possibilitando que sejam comercializados em todo o território paraense.

Localizada na Colônia Velasco, Chácara Mandala, na Vila de Santa Maria do Icatu, zona rural do município, a Cooperativa de Agricultores Familiares de Igarapé-Miri e do Assentamento Agroextrativista do Camiri (Coopafim) possui 120 associados e recebeu o certificado de registro para processar e comercializar farinha e derivados da mandioca.

Josylene Corrêa Antunes, tesoureira da cooperativa, diz que a certificação artesanal chegou em um bom momento. “Nós tivemos o fortalecimento do nosso quadro de associados, assim como ocorreu o incremento da qualidade do nosso produto e agora vamos conseguir melhores preços para a farinha que é produzida aqui”, comemora.

O fiscal agropecuário Hamilton Altamiro, gerente de Inspeção de Produtos de Origem Vegetal da Adepará, conta que a Vila Icatu é uma área de agricultura familiar, onde vivem remanescentes de quilombos, e que a adesão ao selo vai proporcionar o acesso a novos mercados. 

“A cooperativa ganhou novas oportunidades para a comercialização de seus produtos, eles vão poder fornecer a farinha para a merenda escolar do município e para estabelecimentos do comércio local, ampliando o mercado para os produtos regionais”, explica o gerente. 

Cooperativismo – A agroindústria é o primeiro empreendimento agrícola do setor cooperativista da região a ser devidamente certificado pela Adepará no município, O estabelecimento possui boas instalações e é bastante equipado para o processamento da mandioca. Segundo a Adepará, a produção média da cooperativa está em torno de 50 sacas de farinha de 50 quilos cada, por semana.

Farofa – Também em Igarapé-Miri, a empresa familiar do ramo de farofa artesanal Amazon Space se destaca por produzir um produto artesanal com selo de inspeção da Agência de Defesa, que confere qualidade ao produto e segurança para quem consome.

Com instalações, máquinas e equipamentos modernos, foi a primeira empresa da atividade  a ser contemplada com o Selo Artesanal da Adepará no município. 

“A agroindústria possui maquinários e utensílios de excelente qualidade, assim como ótimas e seguras instalações industriais, o que assegura a boa qualidade e a segurança alimentar necessária para os produtos que comercializa em todo o Estado do Pará”, enfatizou o fiscal.

Farinha – Em Aurora do Pará, já na região do Rio Capim, a tradição na produção familiar de farinha que funcionava em instalações antigas, deu lugar a um moderno complexo comercial. A modernização foi graças ao empreendedorismo do proprietário, Antonio Oziel, que seguiu as orientações técnicas e renovou completamente a base física e estrutural da sua empresa, tornando-se o primeiro estabelecimento do município autorizado pela Adepará para processamento e comercialização de produtos derivados da mandioca.

“Vejo com muita satisfação e orgulho, o fruto do meu investimento, pois agora minha atividade é acompanhada pela Adepará, que realiza inspeção e garante um produto de qualidade e seguro”, disse o comerciante.

Fonte: Agência Pará/Foto: Divulgação

artigos relacionados

PERMANEÇA CONECTADO

0FansLike
0FollowersFollow
21,900SubscribersSubscribe
- PUBLICIDADE-
Prefeitura

Mais recentes

×
Pular para o conteúdo